Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 5 de setembro de 2015

Single 'Desculpe aí' precede o sexto disco do cantor Pablo, 'a voz romântica'

Desculpe aí é o novo single de Pablo, nome artístico de Agenor Apolinário dos Santos Neto, cantor baiano nascido em Candeias (BA) há 30 anos e autointitulado "a voz romântica" desde que saiu em carreira solo em 2010. Lançado nas plataformas digitais ontem, 4 de setembro de 2015, o single Desculpe aí segue a linha popular romântica do cancioneiro deste artista associado ao gênero musical rotulado como arrocha. Já tocada em programas de TV, música precede a edição do sexto álbum de Pablo.  O disco vai ser lançado pela gravadora Som Livre neste segundo semestre de 2015.

8 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Curta a página de Notas Musicais no Facebook e acompanhe as atualizações diárias do blog.

Luca disse...

alguém pode me explicar o que é arrocha?

Rafael M. disse...

Ninguém merece ouvir tanta porcaria musical sendo lançada no mercado...

Fernando Lima disse...

KKKK... Pablo é o artista preferido da galera pra eventos com muita cachaça e água dura.

Douglas Carvalho disse...

Como baiano posso explicar o que é o arrocha: um bolero mal composto, mal tocado, mal arranjado, mal cantado e mal dançado. A coisa mais brega e horrorosa já produzida na música universal.

Mas como agora dizer que gosta de brega tá na moda, com certeza vai aparecer gente dizendo que é uma maravilha.

Marcelo disse...

Perfeito Douglas!! E vc ainda pode ser apontado como preconceituoso!! Cuidado! ;)

Douglas Carvalho disse...

Se os bregas dizem "Se falar do amor é ser brega então eu sou brega" eu falo "Se falar que os bregas são bregas é ser preconceituoso então eu sou preconceituoso".

Quem cresceu ouvindo Vinícius de Moraes falando de amor o tempo inteiro não consegue nunca engolir essa conversa de "arrocha".

Rhenan Soares disse...

Preciso confessar que depois de uma certa quantidade de álcool aquela "Homem não chora" fica irresistível, minha gente. Cê sai cantando sem perceber. Uma loucura o negócio.