Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


terça-feira, 22 de setembro de 2015

Em cena, Platão adiciona Caetano, Kassin e Macalé ao roteiro afetivo de 'Lov'

Em seu segundo álbum solo, Calígula Freejack (RockIt!, 2000), lançado há 15 anos, o cantor carioca Toni Platão deu voz a uma canção do ainda pouco conhecido compositor e produtor musical carioca Alexandre Kassin, O que você quiser. Até então esquecida, a canção de Kassin - atualmente o produtor mais requisitado do mercado fonográfico brasileiro - é revivida por Platão no roteiro do show de lançamento de Lov, quinto (belo) título de sua espaçada discografia solo. O show estreou na noite de ontem, 21 de setembro de 2015, em apresentação que encheu o Theatro Net Rio, no Rio de Janeiro (RJ). Além de interpretar ao vivo as nove músicas de Lov, álbum produzido por Berna Ceppas e lançado em edição digital em 14 de agosto de 2015, Platão - em foto de Rodrigo Goffredo - adicionou canções de Caetano Veloso (Não identificado, 1969), Jards Macalé (Movimento dos barcos, parceria com Capinam, de 1971) e Márcio Greyck (Impossível acreditar que perdi você, balada composta por Greyck com Cobel e lançada em compacto de 1970) ao repertório essencialmente romântico do show. Eis o roteiro seguido em 21 de setembro de 2015 por Toni Platão no Theatro Net Rio, na estreia nacional de Lov, show baseado no álbum homônimo:

1. Volta por cima (Paulo Vanzolini, 1962)
2. Dias estranhos (Toni Platão, 2015)
3. E não vou mais deixar você tão só (Antonio Marcos, 1968)
4. O que você quiser (Alexandre Kassin, 2000)
5. Já é tarde (Márvio dos Anjos, 2014)
6. Deve ser isso que se chama amor (Alvin L., 2015)
7. Não identificado (Caetano Veloso, 1969) - com citação de Sweet Jane (Lou Reed, 1970)
8. I never cry (Alice Cooper e Dick Wagner, 1976)
9. Agora quem parte sou eu (Demétrius, 1972)
10. Impossível acreditar que perdi você (Márcio Greyck e Cobel, 1970)
11. Negro amor (It's all over now, baby blue)
      (Bob Dylan, 1965, em versão em português de Caetano Veloso e Péricles Cavalcanti, 1977)
12. Magia negra (Donni Araújo, 2015)
13. My cherie amour (My cherie amour)

      (Stevie Wonder, Henry Cosby e Sylvia Moy, 1969, em versão em português de Ronnie Von, 1969)
14. Nasci para chorar (Born to cry) 
      (Dion DiMucci, 1962, em versão em português de Erasmo Carlos, 1964)
15. Você não sabe o que te espera (Toni Platão e Cabelo, 2015)
Bis:
16. Movimentos dos barcos (Jards Macalé e José Carlos Capinam, 1971)
17. Volta por cima (Paulo Vanzolini, 1962)

6 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Em seu segundo álbum solo, Calígula Freejack (RockIt!, 2000), lançado há 15 anos, o cantor carioca Toni Platão deu voz a uma canção do ainda pouco conhecido compositor e produtor musical carioca Alexandre Kassin, O que você quiser. Até então esquecida, a canção de Kassin - atualmente o produtor mais requisitado do mercado fonográfico brasileiro - é revivida por Platão no roteiro do show de lançamento de Lov, quinto (belo) título de sua espaçada discografia solo. O show estreou na noite de ontem, 21 de setembro de 2015, em apresentação que encheu o Theatro Net Rio, no Rio de Janeiro (RJ). Além de interpretar ao vivo as nove músicas de Lov, álbum produzido por Berna Ceppas e lançado em edição digital em 14 de agosto de 2015, Platão - em foto de Rodrigo Goffredo - adicionou canções de Caetano Veloso (Não identificado, 1969), Jards Macalé (Movimento dos barcos, parceria com Capinam, de 1971) e Márcio Greyck (Impossível acreditar que perdi você, balada composta por Greyck com Cobel e lançada em compacto de 1970) ao repertório essencialmente romântico do show. Eis o roteiro seguido em 21 de setembro de 2015 por Toni Platão no Theatro Net Rio, na estreia nacional de Lov, show baseado no álbum homônimo:

1. Volta por cima (Paulo Vanzolini, 1962)
2. Dias estranhos (Toni Platão, 2015)
3. E não vou mais deixar você tão só (Antonio Marcos, 1968)
4. O que você quiser (Alexandre Kassin, 2000)
5. Já é tarde (Márvio dos Anjos, 2015)
6. Deve ser isso que se chama amor (Alvin L., 2015)
7. Não identificado (Caetano Veloso, 1969)
8. I never cry (Alice Cooper e Dick Wagner, 1976)
9. Agora quem parte sou eu (Demétrius, 1972)
10. Impossível acreditar que perdi você (Márcio Greyck e Cobel, 1970)
11. Negro amor (It's all over now, baby blue)(Bob Dylan, 1965, em versão em português de Caetano Veloso e Péricles Cavalcanti, 1977)
12. Magia negra (Donni Araújo, 2015)
13. My cherie amour (My cherie amour)(Stevie Wonder, Henry Cosby e Sylvia Moy, 1969, em versão em português de Ronnie Von, 1969)
14. Nasci para chorar (Born to cry) Dion DiMucci, 1962, em versão em português de Erasmo Carlos, 1964)
15. Você não sabe o que te espera (Toni Platão e Cabelo, 2015)
Bis:
16. Movimentos dos barcos (Jards Macalé e José Carlos Capinam, 1971)
17. Volta por cima (Paulo Vanzolini, 1962)

Eduardo disse...

Ele esnobou PROS QUE ESTÃO EM CASA? Não creio...

Ele tá a cara do Claude Troisgros nessa foto!

Raffa disse...

O Kassin gravou essa música no "Sonhando Devagar", de 2011.

Raffa disse...

Ele é a cara da Cássia Eller.

Rafael M. disse...

Repertório muito bom desse show. Gostei bastante.

ADEMAR AMANCIO disse...

Eu achei que fosse a Cássia Eller.