Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 13 de setembro de 2015

Coletânea com duas gravações inéditas celebram 20 anos de vida do CPM 22

Formado em 1995 na cidade paulista de Barueri (SP), o grupo de hardcore melódico CPM 22 lança coletânea para celebrar suas duas décadas de vida. Editada pela gravadora Universal Music neste mês de setembro de 2015, a compilação CPM 22 20 anos apresenta duas gravações inéditas da banda entre 16 fonogramas. Os registros novos são o da música inédita Entre o céu e o inferno (Luciano Garcia) e o da música antiga Por quê (Portoga e Fernando Badauí), gravada originalmente pelo CPM 22 há 15 anos em seu primeiro álbum de estúdio, A alguns quilômetros de lugar nenhum (Independente, 2000), de cujo repertório a coletânea CPM 22 20 anos também rebobina músicas como Regina, let's go (Baduí e Portoga) e O mundo dá voltas (Fernando Baduí e Luciano Garcia). Curiosamente, a seleção da compilação ignora o cover do rock Minha fama de mau (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1965) feito pela banda para festejar esses 20 anos e lançado na web em maio por Fernando Badauí (voz), Ricardo Japinha (bateria), Luciano Garcia (guitarra), Heitor Gomes (baixista que entrou no grupo em 2011, ocupando o posto que foi de Portoga, entre 1997 e 2005, e de Fernando Takara entre 2005 e 2011) e Phil Fargnoli (guitarrista admitido no grupo já em 2014).

5 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Formado em 1995 na cidade paulista de Barueri (SP), o grupo de hardcore melódico CPM 22 lança coletânea para celebrar suas duas décadas de vida. Editada pela gravadora Universal Music neste mês de setembro de 2015, a compilação CPM 22 20 anos apresenta duas gravações inéditas da banda entre 16 fonogramas. Os registros novos são o da música inédita Entre o céu e o inferno (Luciano Garcia) e o da música antiga Por quê (Portoga e Fernando Badauí), gravada originalmente pelo CPM 22 há 15 anos em seu primeiro álbum de estúdio, A alguns quilômetros de lugar nenhum (Independente, 2000), de cujo repertório a coletânea CPM 22 20 anos também rebobina músicas como Regina, let's go (Baduí e Portoga) e O mundo dá voltas (Fernando Baduí e Luciano Garcia). Curiosamente, a seleção da compilação ignora o cover do rock Minha fama de mau (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1965) feito pela banda para festejar esses 20 anos e lançado na web em maio por Fernando Badauí (voz), Ricardo Japinha (bateria), Luciano Garcia (guitarra), Heitor Gomes (baixista que entrou no grupo em 2011, ocupando o posto que foi de Portoga, entre 1997 e 2005, e de Fernando Takara entre 2005 e 2011) e Phil Fargnoli (guitarrista admitido no grupo já em 2014).

Bruno Cavalcanti disse...

Mas Mauro, o fonograma de "Minha Fama de Mau" pertence à Universal Music? Porque acho que o grupo, antes de se tornar independente de novo, lançou seus discos pela gravadora e ela também adquiriu os direitos do primeiro álbum. Acredito que seja este o motivo da não inclusão da canção na coletânea.

Mauro Ferreira disse...

Bruno, se o fonograma é do grupo, bastava ter licenciado para a Universal. Afinal, a compilação inclui duas gravações inéditas. Ou seja, não é uma coletânea produzida à revelia do CPM 22. Abs, MauroF

Rafael M. disse...

Bandinha chinfrim, não tem importância alguma para a música brasileira...

italo vinicius disse...

Bom que tem 2 ineditas pra dar alguma vontade de comprar, é sao um dos que estao sobrevivendo nessa era brasileira anti-rock