Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


terça-feira, 3 de novembro de 2015

Show de Caetano e Gil sai em CD duplo e DVD via Sony em 27 de novembro

Pela primeira vez, desde 1967, Caetano Veloso vai lançar um produto fonográfico no Brasil sem ter contrato com a gravadora atualmente denominada Universal Music. Caberá a Sony Music lançar, em 27 de novembro de 2015, a gravação ao vivo do show Dois amigos, um século de música feito por Caetano com Gilberto Gil desde 25 de junho deste ano de 2015. Gravado na passagem da turnê internacional por São Paulo (SP), em agosto, o show de vozes & violões dos dois músicos, cantores e compositores baianos - em foto de Rodrigo Goffredo - vai ser perpetuado em dois CDs e em DVD, vendidos separadamente e também comercializados juntos em kit que inclui o CD duplo e o DVD. O CD e o DVD Dois amigos, um século de música alinham 29 números do show, incluindo a música inédita As camélias do quilombo do Leblon, a primeira parceria de Caetano com Gil desde 1993. Eis, na ordem do DVD, as 29 músicas eternizadas no registro oficial do lindo show dos dois artistas:

1. Back in Bahia (Gilberto Gil, 1972)
2. Coração vagabundo (Caetano Veloso, 1967)
3. Tropicália (Caetano Veloso, 1967)
4. Marginália II (Gilberto Gil e Torquato Neto, 1967)
5. É luxo só (Ary Barroso e Luiz Peixoto, 1957)
6. De manhã (Caetano Veloso, 1965)
7. As camélias do quilombo do Leblon (Caetano Veloso e Gilberto Gil, 2015) - música inédita
8. Sampa (Caetano Veloso, 1978)
9. Terra (Caetano Veloso, 1978)
10. Nine out of ten (Caetano Veloso, 1972)
11. Odeio (Caetano Veloso, 2006)
12. Tonada de luna Ilena (Simón Díaz, 1973)
13. Eu vim da Bahia (Gilberto Gil, 1965)
14. Super homem, a canção (Gilberto Gil, 1979)
15. Come Prima (Alessandro Taccani, Vincenzo Di Paola e Mario Panzeri, 1957)
16. Esotérico (Gilberto Gil, 1976)
17. Tres Palabras (Osvaldo Farrés, 1946)
18. Drão (Gilberto Gil, 1982)
19. Não tenho medo da morte (Gilberto Gil, 2008)
20. Expresso 2222 (Gilberto Gil, 1972)
21. Toda menina baiana (Gilberto Gil, 1979)
22. Se eu quiser falar com Deus (Gilberto Gil, 1980)

23. São João Xangô menino (Caetano Veloso e Gilberto Gil, 1976)
24. Nossa gente (Avisa lá) (Roque Carvalho, 1992)
25. Andar com fé (Gilberto Gil, 1982)
26. Filhos de Gandhi (Gilberto Gil, 1973)
27. Desde que o samba é samba (Caetano Veloso, 1993)
28. Domingo no parque (Gilberto Gil, 1967)
29. A luz de Tieta (Caetano Veloso, 1996)

12 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Pela primeira vez, desde 1967, Caetano Veloso vai lançar um produto fonográfico no Brasil sem vínculo com a gravadora atualmente denominada Universal Music. Caberá a Sony Music lançar, em 27 de novembro de 2015, a gravação ao vivo do show Dois amigos, um século de música feito por Caetano com Gilberto Gil desde 25 de junho deste ano de 2015. Gravado na passagem da turnê internacional por São Paulo (SP), em agosto, o show de vozes & violões dos dois músicos, cantores e compositores baianos - em foto de Rodrigo Goffredo - vai ser perpetuado em dois CDs e em DVD, vendidos separadamente e também comercializados juntos em kit que inclui o CD duplo e o DVD. O CD e o DVD Dois amigos, um século de música alinham 29 números do show, incluindo a música inédita As camélias do quilombo do Leblon, a primeira parceria de Caetano com Gil desde 1993. Eis, na ordem do DVD, as 29 músicas eternizadas no registro oficial do lindo show dos dois artistas:

1. Back in Bahia (Gilberto Gil, 1972)
2. Coração vagabundo (Caetano Veloso, 1967)
3. Tropicália (Caetano Veloso, 1967)
4. Marginália II (Gilberto Gil e Torquato Neto, 1967)
5. É luxo só (Ary Barroso e Luiz Peixoto, 1957)
6. De manhã (Caetano Veloso, 1965)
7. As camélias do quilombo do Leblon (Caetano Veloso e Gilberto Gil, 2015) - música inédita
8. Sampa (Caetano Veloso, 1978)
9. Terra (Caetano Veloso, 1978)
10. Nine out of ten (Caetano Veloso, 1972)
11. Odeio (Caetano Veloso, 2006)
12. Tonada de luna Ilena (Simón Díaz, 1973)
13. Eu vim da Bahia (Gilberto Gil, 1965)
14. Super homem, a canção (Gilberto Gil, 1979)
15. Come Prima (Alessandro Taccani, Vincenzo Di Paola e Mario Panzeri, 1957)
16. Esotérico (Gilberto Gil, 1976)
17. Tres Palabras (Osvaldo Farrés, 1946)
18. Drão (Gilberto Gil, 1982)
19. Não tenho medo da morte (Gilberto Gil, 2008)
20. Expresso 2222 (Gilberto Gil, 1972)
21. Toda menina baiana (Gilberto Gil, 1979)
22. Se eu quiser falar com Deus (Gilberto Gil, 1980)
23. São João Xangô menino (Caetano Veloso e Gilberto Gil, 1976)
24. Nossa gente (Avisa lá) (Roque Carvalho, 1992)
25. Andar com fé (Gilberto Gil, 1982)
26. Filhos de Gandhi (Gilberto Gil, 1973)
27. Desde que o samba é samba (Caetano Veloso, 1993)
28. Domingo no parque (Gilberto Gil, 1967)
29. A luz de Tieta (Caetano Veloso, 1996)

CelloPiazza disse...

Mauro, Caetano já lançou via Sony o cd em que canta Tom Jobim juntamente com Roberto Carlos, também sem vínculo com a Universal. Abçs.

Mauro Ferreira disse...

É verdade, CelloPiazza, mas, na ocasião, Caetano ainda tinha contrato com a Universal Music. Desta vez, já não há mais o vínculo contratual. Abs, MauroF

Marcelo disse...

A única coisa que estraga é aquele joguinho de empurra do Gil com a platéia....lelele...lelele.....huhuhuh...huhuhuhuh....abada abada abada.... um saaaaaaco!!!!!

maroca disse...

Augusto Flávio (Petrolina-Pe/Juazeiro-Ba)

Mauro, o disco MONTREUX 83 - BRAZIL NIGHT com ele, João Bosco e Ney Matogrosso saiu via Ariola/Barclay produzido por Mazzola.

Pedro Progresso disse...

depois de 50 anos de Universal Music (Philips) que venha Sony Music!

Rafael M. disse...

Estou impressionado em ver como esse show sairá rapidamente em DVD... O repertório do álbum é esplendoroso...

Bernardo Barroso Neto disse...

Esse eu não perco por nada, o show foi lindo. Louco para comprar o dvd.

Edu Chedid disse...

O que está acontecendo com a Universal ????

Mauro Ferreira disse...

Augusto e demais navegantes: o disco de Montreux e o projeto com Roberto Carlos foram lançados eventualmente por outras gravadoras, mas Caetano era contratado da companhia hoje denominada Universal Music. Só que, desta vez, não há mais este vínculo. Abs, MauroF

Victor Moraes, disse...

Bolão:
7 indicações,
5 grammys.

E vocês?

Obs1.: COITADA DA IVETE que ia gravar eles pra ver se levava algum Grammy.
Obs2.: Então ele assinou com a Sony? Ou só pra esse lançamento? Não muda muito, a Sony e Universal tentam jogar elixir da juventude nos cantores, vide Gal.

Marcos Lúcio disse...

Realmente uma dupla de enorme talento.Para quem tem capital cultural ou bom gosto ou bom senso ou sabe o que é padrão de excelência...um verdadeiro presente dos deuses musicais.Santé e axé!