Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Eis a capa e as faixas do DVD e CD ao vivo que Elba vai lançar em dezembro

Espetáculo de arquitetura teatral apresentado pela cantora e atriz paraibana Elba Ramalho com o grupo armorial SaGRAMA e o quarteto de cordas Encore (ambos de Pernambuco), sob a direção de André Brasileiro, Cordas, Gonzaga e afins vai ser perpetuado em CD e em DVD agregados em edição dupla que chega ao mercado fonográfico a partir de 15 de dezembro de 2015. Gravado ao vivo no Recife (PE) em setembro de 2014, o espetáculo traz no roteiro música inédita de Marcelo Jeneci, Gravitacional, registrada com a participação do cantor e compositor paulista. Textos do dramaturgo pernambucano Newton Morero costuram o roteiro criado a partir da obra de Luiz Gonzaga (1912-1989). Eis as 25 faixas do DVD e - na sequência - as faixas também incluídas no CD:

Faixas do DVD:
1. Pau de arara (Luiz Gonzaga e Guio de Moraes, 1952) /
    Algodão (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1953)
2. Não sonho mais (Chico Buarque, 1979)
3. Qui nem jiló (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1950) /

    Toda paixão é jagunça - Texto de Newton Moreno
4. Súplica cearense (Gordurinha e Nelinho, 1967) /
    Aboio mudo - Texto de Newton Moreno
5. Assum branco (José Miguel Wisnik, 1994) /
    Assum preto (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1950)
6. O ciúme (Caetano Veloso, 1987)
7. Béradêro (Chico César, 1995) /
    Ave Maria sertaneja (Júlio Ricardo e Osvaldo de Oliveira, 1964)
8. Funeral de um lavrador (Chico Buarque sobre texto de João Cabral de Melo Neto, 1964)
9. A natureza das coisas (Accioly Neto, 2000)
10. Tomara (Alceu Valença e Rubem Valença Filho, 1990) 
11. Mundo do Lua - tema instrumental com SaGRAMA /
     A volta da Asa Branca (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1950) /
     Assum preto (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1950) /
     Paraíba (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1950) /
     Asa Branca (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1947) 
12. A violeira (Antonio Carlos Jobim e Chico Buarque, 1983)
13. Adeus, Iracema (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1962)
14. Ciranda praieira (Lenine e Paulo César Pinheiro, 2008)
15. Aquela rosa (Geraldo Azevedo e Carlos Fernando, 1967)
16. Braia dengosa (Luiz Gonzaga e Guio de Moraes, 1952)
17. Domingo no parque (Gilberto Gil, 1967)
18. Gravitacional (Marcelo Jeneci, 2015) - música inédita
19. Fantasmas que migrou - Texto de Newton Moreno /
     Chão de giz (Zé Ramalho, 1978)
20. Sabiá (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1951)
21. Sanfona sentida (Dominginhos e Anastácia, 1973)
22. Sete meninas (Dominguinhos e Toinho Alves, 1975)
23. São João na roça (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1952) /
     Olha pro céu (Luiz Gonzaga e José Fernandes, 1951) /
     Pagode russo (Luiz Gonzaga, 1946)
24. Asa branca (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1947) /
      O dia em que Lua nasceu - texto de Newton Moreno
25. Canta Luiz (Dominguinhos e Oliveira, 1997) /
      A vida do viajante (Luiz Gonzaga e Hervê Cordovil, 1953)

Faixas do CD:
1. Pau de arara (Luiz Gonzaga e Guio de Moraes, 1952) /
    Algodão (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1953)
2. Não sonho mais (Chico Buarque, 1979)
3. Súplica cearense (Gordurinha e Nelinho, 1967) /
    Aboio mudo - Texto de Newton Moreno
4. Assum branco (José Miguel Wisnik, 1994) /
    Assum preto (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1950)
5. O ciúme (Caetano Veloso, 1987)
6. Béradêro (Chico César, 1995) /
    Ave Maria sertaneja (Júlio Ricardo e Osvaldo de Oliveira, 1964)
7. Adeus, Iracema (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1962)
8. Ciranda praieira (Lenine e Paulo César Pinheiro, 2008)
9. Gravitacional (Marcelo Jeneci, 2015) - música inédita
10. A violeira (Antonio Carlos Jobim e Chico Buarque, 1983)
11. Braia dengosa (Luiz Gonzaga e Guio de Moraes, 1952)
12. Sanfona sentida (Dominginhos e Anastácia, 1973)
13. Sete meninas (Dominguinhos e Toinho Alves, 1975)

16 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Espetáculo de arquitetura teatral apresentado pela cantora e atriz paraibana Elba Ramalho com o grupo armorial SaGRAMA e o quarteto de cordas Encore (ambos de Pernambuco), sob a direção de André Brasileiro, Cordas, Gonzaga e afins vai ser perpetuado em CD e em DVD agregados em edição dupla que chega ao mercado fonográfico a partir de 15 de dezembro de 2015. Gravado ao vivo no Recife (PE) em setembro de 2014, o espetáculo traz no roteiro música inédita de Marcelo Jeneci, Gravitacional, registrada com a participação do cantor e compositor paulista. Textos do dramaturgo pernambucano Newton Morero costuram o roteiro criado a partir da obra de Luiz Gonzaga (1912-1989). Eis as 25 faixas do DVD e - na sequência - as faixas também incluídas no CD:

Faixas do DVD:
1. Pau de arara (Luiz Gonzaga e Guio de Moraes, 1952) / Algodão (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1953)
2. Não sonho mais (Chico Buarque, 1979)
3. Qui nem jiló (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1950) / Toda paixão é jagunça - Texto de Newton Moreno
4. Súplica cearense (Gordurinha e Nelinho, 1967) / Aboio mudo - Texto de Newton Moreno
5. Assum branco (José Miguel Wisnik e Tom Zé, 1994) / Assum preto (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1950)
6. O ciúme (Caetano Veloso, 1987)
7. Béradêro (Chico César, 1995) / Ave Maria sertaneja (Júlio Ricardo e Osvaldo de Oliveira, 1964)
8. Funeral de um lavrador (Chico Buarque sobre texto de João Cabral de Melo Neto, 1964)
9. A natureza das coisas (Accioly Neto, 2000)
10. Tomara (Alceu Valença e Rubem Valença Filho, 1990)
11. Mundo do Lua - tema instrumental com SaGRAMA / A volta da Asa Branca (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1950) / Assum preto (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1950) / Paraíba (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1950) / Asa Branca (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1947)
12. A violeira (Antonio Carlos Jobim e Chico Buarque, 1983)
13. Adeus, Iracema (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1962)
14. Ciranda praieira (Lenine e Paulo César Pinheiro, 2008)
15. Aquela rosa (Geraldo Azevedo e Carlos Fernando, 1979)
16. Braia dengosa (Luiz Gonzaga e Guio de Moraes, 1952)
17. Domingo no parque (Gilberto Gil, 1967)
18. Gravitacional (Marcelo Jeneci, 2015) - música inédita
19. Fantasmas que migrou - Texto de Newton Moreno /
Chão de giz (Zé Ramalho, 1978)
20. Sabiá (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1951)
21. Sanfona sentida (Dominginhos e Anastácia, 1973)
22. Sete meninas (Dominguinhos e Toinho Alves, 1975)
23. São João na roça (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1952) / Olha pro céu (Luiz Gonzaga e José Fernandes, 1951) / Pagode russo (Luiz Gonzaga, 1946)
24. Asa branca (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1947) / O dia em que Lua nasceu - texto de Newton Moreno
25. Canta Luiz (Dominguinhos e Oliveira, 1997) / A vida do viajante (Luiz Gonzaga e Hervê Cordovil, 1953)

Faixas do CD:
1. Pau de arara (Luiz Gonzaga e Guio de Moraes, 1952) / Algodão (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1953)
2. Não sonho mais (Chico Buarque, 1979)
3. Súplica cearense (Gordurinha e Nelinho, 1967) / Aboio mudo - Texto de Newton Moreno
4. Assum branco (José Miguel Wisnik e Tom Zé, 1994) / Assum preto (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, 1950)
5. O ciúme (Caetano Veloso, 1987)
6. Béradêro (Chico César, 1995) / Ave Maria sertaneja (Júlio Ricardo e Osvaldo de Oliveira, 1964)
7. Adeus, Iracema (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1962)
8. Ciranda praieira (Lenine e Paulo César Pinheiro, 2008)
9. Gravitacional (Marcelo Jeneci, 2015) - música inédita
10. A violeira (Antonio Carlos Jobim e Chico Buarque, 1983)
11. Braia dengosa (Luiz Gonzaga e Guio de Moraes, 1952)
12. Sanfona sentida (Dominginhos e Anastácia, 1973)
13. Sete meninas (Dominguinhos e Toinho Alves, 1975)

maroca disse...

Augusto Flávio (Petrolina-Pe/Juazeiro-Ba)

Mauro, Aquela Rosa (Geraldo Azevedo / Carlos Fernando)é de 1968 e não de 1979, foi a primeira música de Geraldo gravada, a gravação é de Eliana Pittman e Geraldo Azevedo tocava violão para ela nessa época o qual se conheceram em Recife em um show que ela foi fazer lá.

Mauro Ferreira disse...

Augusto, obrigado. Mas descobri que existe uma gravação anterior, feita em 1967 por Teca Calazans. Abs, MauroF

Rafael M. disse...

Capa lindíssima, repertório maravilhoso!!! Adoro a Elba!!!

lurian disse...

Esse show foi um dos grandes acertos da carreira de Elba Ramalho. Temos ali, em meio ao mosaico de referências, o que Elba foi desde seu início, uma cantatriz!

Rubens Lisboa disse...

Elba, I love you!

Eduardo disse...

Perdi muito do encanto por Elba nos últimos anos. Quando vejo sua aparência tão cheia de intervenções, fico com a impressão de que a obra também ficou artificial. Pena.

Celo Moc disse...

Elba será sempre nossa rainha, maior intérprete viva da música nordestina. Se ela faz ou já fez intervenções plásticas, não interessa. O que importa é sua música, que ultrapassou e continua ultrapassando todos os modismos. Tenho quase todos os seus discos e fico impressionado com a dignidade com que conduziu sua carreira até aqui. Vou comprar sem dúvida seu novo trabalho.

Jorge disse...

Mauro, "Assum branco" é só do Zé Miguel Wisnik. Não é uma parceria com Tom Zé. Abraços.

Victor Moraes, disse...

Vou confessar que AMEI o último disco dela "Do meu olhar para fora"! Pra mim está no meu top5 de discos lançados esse ano. Então, NÃO estou muito feliz com disco sendo abandonado por outro repertório.

italo vinicius disse...

Esse DVD promete, obra dela artificial nos últimos anos ?? É isso mesmo produção?

Mauro Ferreira disse...

Oi, Jorge, sim, 'Assum branco' é somente do Wisnik. Abs, obrigado, MauroF

Mauro Lôbo disse...

Meu Deus! Uma pessoa apresenta um trabalho super bem feito, digo isso porque assisti mais de uma vez o show e ensaios, daí chega alguém lá em cima e demostra desagrado do trabalho por conta de plásticas. Entendi bem? Foi isso mesmo? Que comparação sem lógica é essa....? Plástica é necessário, principalmente para o artista. Sobre esse trabalho, é lindo! Trata-se de um super show. Parabéns André, Elba, SaGrama e Quarteto Encore.

Lucas Nunes disse...

Uma jovem senhora. Elba é o que sobrou de uma boa remessa do nordeste! É impossível ve-la em um palco e lembrar de algum outro artista que não seja ela mesma. Não plagia, se reenventa. Ve-la em turnê, ainda que sem grande divulgação nacional, me faz acreditar que a música brasileira um dia voltará a ter identidade e será bem mais que uma cópia do que é feito lá fora. Sou jovem( 18 anos) e espero ao longo da minha vida ver mais artistas como Elba( autêntica), mesmo sabendo que como ela JAMAIS haverá outra!

João Garrido disse...

Perfeitas colocações, Mauro Lôbo.
Você traduziu meus pensamentos ao ler tamanho absurdo.
Parabéns!

Thulio Morais disse...

Um maravilhoso trabalho!! Pude assistir ao espetáculo mais de uma vez, já vi um especial do mesmo feito pela Rede Globo Nordeste e é de uma delicadeza ímpar. Com certeza está belíssimo!!