Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Coletânea feita para caixa de Rita inclui marchinha lançada pelas Frenéticas

♪ Marchinha composta por Rita Lee e lançada pelas Frenéticas em 1977 no primeiro álbum do grupo feminino, Fonte da juventude ganhou registro da autora, feito para o LP coletivo Carnaval 78 - Convocação geral, lançado pela gravadora Som Livre no fim daquele ano de 1977. Esta rara gravação de Fonte da juventude por Rita Lee é um dos 13 fonogramas reunidos na coletânea Pérolas, produzida para a caixa Rita Lee, que chega ao mercado fonográfico a partir da próxima sexta-feira, 27 de novembro de 2015, com reedições de 20 álbuns lançados pela cantora e compositora paulista entre 1970 e 2004. Há também três músicas do compacto duplo lançado em 1976 pela mesma Som Livre para promover a então inédita Lá vou eu (Rita Lee e Luiz Sérgio Carlini), música feita por Rita para a trilha sonora da novela O grito, exibida pela TV Globo naquele ano de 1976. Além de Lá vou eu, a compilação Pérolas inclui as duas músicas mais raras do compacto, Caçador de aventuras (Rita Lee) e Status (Rita Lee, Luiz Sérgio Carlini e Lee Marcucci). Tais fonogramas somente foram editados em CD uma única vez, em 1997, na coletânea Meus momentos volume dois (EMI Music), já fora de catálogo há mais de dez anos. Pérolas rebobina também Loco-motivas - música composta e gravada por Rita, em 1977, para a trilha da novela Locomotivas, exibida pela TV Globo naquele ano - e Ambição, composição feita e registrada pela artista para a trilha sonora nacional da novela O astro, exibida pela TV Globo entre 1977 e 1978. Outras faixas da compilação são Samba do Arnesto (Adoniran Barbosa, 1953), I like you very much (Harry Warren e Mack Gordon, 1941) - marchinha do repertório de Carmen Miranda (1909 - 1955) revivida por Rita em disco em tributo à Pequena Notável, The living legend of Carmen Miranda (1994), produzido por Nelson Motta - e Felicidade (Lupicínio Rodrigues, 1947), música gravada em 1993 pela cantora para campanha publicitária. Pérolas rebobina também a gravação original de Arrombou a festa (Rita Lee e Paulo Coelho, 1976), o revival da marchinha Sassaricando (Luis Antônio, Jota Júnior e Oldemar Magalhães, 1951) - regravada por Rita para a abertura da novela Sassaricando, exibida pela TV Globo em 1987 - e a música-tema do filme Dias melhores virão (Brasil, 1989), composta por Rita com Roberto de Carvalho e gravada pela cantora para o longa-metragem do cineasta Cacá Diegues. Projeto em pauta desde 2014, a caixa Rita Lee foi produzida por Luiz Garcia para a Universal Music. Eis os 20 álbuns encaixotados em reedições remasterizadas:

1. Build up (Polydor, 1970)
2. Hoje é o primeiro dia do resto da sua vida (Polydor, 1972)
3. Atrás do porto tem uma cidade (Philips, 1974) - com Tutti Frutti
4. Fruto proibido (Som Livre, 1975) - com Tutti Frutti
5. Entradas e bandeiras (Som Livre, 1976) - com Tutti Frutti
6. Refestança (Som Livre, 1977) - com Gilberto Gil
7. Babilônia (Som Livre, 1978) - com Tutti Frutti
8. Rita Lee (Som Livre, 1979)
9. Rita Lee (Som Livre, 1980)
10. Saúde (Som Livre, 1981)
11. Rita Lee e Roberto de Carvalho (Som Livre, 1982)
12. Bom bom (Som Livre, 1983)
13. Rita e Roberto (Som Livre, 1985)
14. Flerte fatal (EMI-Odeon, 1987)
15. Zona zen (EMI-Odeon, 1988)
16. Rita Lee e Roberto de Carvalho (EMI-Odeon, 1990)
17. Santa Rita de Sampa (PolyGram, 1997)
18. Acústico MTV (Rita Lee, 1998)
19. 3001 (Universal Music, 2000)
20. MTV ao vivo (EMI Music, 2004)

36 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Marchinha composta por Rita Lee e lançada pelas Frenéticas em 1977 no primeiro álbum do grupo feminino, Fonte da juventude ganhou registro da autora, feito para o LP coletivo Carnaval 78 - Convocação geral, lançado pela gravadora Som Livre no fim daquele ano de 1977. Esta rara gravação de Fonte da juventude por Rita Lee é um dos 13 fonogramas reunidos na coletânea Pérolas, produzida para a caixa Rita Lee, que chega ao mercado fonográfico a partir da próxima sexta-feira, 27 de novembro de 2015, com reedições de 20 álbuns lançados pela cantora e compositora paulista entre 1970 e 2004. Há também três músicas do compacto duplo lançado em 1976 pela mesma Som Livre para promover a então inédita Lá vou eu (Rita Lee e Luiz Sérgio Carlini), música feita por Rita para a trilha sonora da novela O grito, exibida pela TV Globo naquele ano de 1976. Além de Lá vou eu, a compilação Pérolas inclui as duas músicas mais raras do compacto, Caçador de aventuras (Rita Lee) e Status (Rita Lee, Luiz Sérgio Carlini e Lee Marcucci). Tais fonogramas somente foram editados em CD uma única vez, em 1997, na coletânea Meus momentos volume dois (EMI Music), já fora de catálogo há mais de dez anos. Pérolas rebobina também Loco-motivas - música composta e gravada por Rita em 1977 para a abertura da novela Locomotivas, exibida pela TV Globo naquele ano - e Ambição, composição feita e registrada pela artista para a trilha sonora nacional da novela O astro, exibida pela TV Globo entre 1977 e 1978. Outras faixas da compilação são Samba do Arnesto (Adoniran Barbosa, 1953), I like you very much (Harry Warren e Mack Gordon, 1941) - marchinha do repertório de Carmen Miranda (1909 - 1955) revivida por Rita em disco em tributo à Pequena Notável, The living legend of Carmen Miranda (1994), produzido por Nelson Motta - e Felicidade (Lupicínio Rodrigues, 1947), música gravada em 1993 pela cantora para campanha publicitária. Pérolas rebobina também a gravação original de Arrombou a festa (Rita Lee e Paulo Coelho, 1976), o revival da marchinha Sassaricando (Luis Antônio, Jota Júnior e Oldemar Magalhães, 1951) - regravada por Rita para a abertura da novela Sassaricando, exibida pela TV Globo em 1987 - e a música-tema do filme Dias melhores virão (Brasil, 1989), composta por Rita com Roberto de Carvalho e gravada pela cantora para o longa-metragem do cineasta Cacá Diegues. Projeto em pauta desde 2014, a caixa Rita Lee foi produzida por Luiz Garcia para a Universal Music. Eis os 20 álbuns encaixotados em reedições remasterizadas:

1. Build up (Polydor, 1970)
2. Hoje é o primeiro dia do resto da sua vida (Polydor, 1972)
3. Atrás do porto tem uma cidade (Philips, 1974) - com Tutti Frutti
4. Fruto proibido (Som Livre, 1975) - com Tutti Frutti
5. Entradas e bandeiras (Som Livre, 1976) - com Tutti Frutti
6. Refestança (Som Livre, 1977) - com Gilberto Gil
7. Babilônia (Som Livre, 1978) - com Tutti Frutti
8. Rita Lee (Som Livre, 1979)
9. Rita Lee (Som Livre, 1980)
10. Saúde (Som Livre, 1981)
11. Rita Lee e Roberto de Carvalho (Som Livre, 1982)
12. Bom bom (Som Livre, 1983)
13. Rita e Roberto (Som Livre, 1985)
14. Flerte fatal (EMI-Odeon, 1987)
15. Zona zen (EMI-Odeon, 1988)
16. Rita Lee e Roberto de Carvalho (EMI-Odeon, 1990)
17. Santa Rita de Sampa (PolyGram, 1997)
18. Acústico MTV (Rita Lee, 1998)
19. 3001 (Universal Music, 2000)
20. MTV ao vivo (EMI Music, 2004)

Mauro Silva disse...

Nesta compilação de 13 faixas raras, ficou faltando também a divertidíssima "Dona Doida", tema da novela Zaza de 1997, mas aí já entra na questão da gravadora Som Livre...é uma pena.

Mauro Silva disse...

Xiiii, falei besteira! "Dona Doida" esta em "Santa Rita de Sampa" também de 1997.Sorry!

Rafael M. disse...

Essa caixa foi uma sacada maravilhosa da gravadora para os fãs da Rita...

Rafael M. disse...

Foi uma pena não terem colocado o álbum em espanhol dela nessa caixa... Foi uma perda grande para os fãs da Rita...

Natálio disse...

Tenho percebido a turma criticando mais do que elogiando a iniciativa do box. Vá entender... Em tempo: acabei de reservar o meu no site da Livraria da Folha. Tá bem mais barato do que nos outros sites. #dica

Eduardo disse...

Legal esse cd de raridades.

O Andarilho disse...

Locomotivas não foi tema de abertura da novela. O tema era "Maria Fumaça" com a babda Black Rio.

Mauro Ferreira disse...

Tem razão, Andarilho. Entrou na trilha, mas não era tema de abertura. Abs, MauroF

Unknown disse...

Saraiva = 449,90
Livraria Folha = 449,90

Natálio disse...

Que pena! O preço subiu. Ontem comprei a 289,00 no site da Livraria da Folha.

Rafael M. disse...

Um absurdo de caro essa caixa... Não compro mesmo!!! Só se surgir alguma promoção...

João Paulo Costa disse...

Pegando carona acerca da caixa da Rita: e o box do Arnaldo Baptista?

Ugo Barra Limpa disse...

Mauro, você que sabe tudo de música, principalmente em se tratando de cantoras nacionais, saberia dizer se há outro tributo à Rita fora o Prisioneira do Amor e o Lovelee Rita? Grato. Abraço! PS: Acompanho sempre o blog, continue esse ótimo trablho que você faz.

Leo-MT disse...

O Box da Rita Lee esta com problemas, várias pessoas ja tem e informaram os seguintes problemas: No CD 3001 no lugar da faixa "Erva Venenosa" toca "Por enquanto" da Cássia Eller!!! E... "Brasil com S" não entrou no disco de 82. Expliquem isso! Encomendei pela internet meu box, acho que vou cancelar após ser informado destes erros.

Mauro Ferreira disse...

Leo-MT, a faixa 'Brasil com S' não entrou porque tem a participação de João Gilberto, artista arisco que poderia processar a gravadora se o fonograma fosse reeditado sem autorização. Quanto ao disco '3001', desconheço a razão do problema. Abs, MauroF

Mauro Ferreira disse...

Ugo, assim de cabeça, desconheço outro tributo a Rita Lee. Abs, MauroF

Eduardo disse...

Ugo, houve um tributo chamado ELES CANTAM RITA LEE, de 1996. Entre outros, tem Leoni cantando "Mamãe Natureza", Tony Platão com "Cartão Postal", Arnaldo Brandão com "Corre-corre" e Dé Palmeira (do Barão) com "Agora é moda". http://cliquemusic.uol.com.br/discos/ver/eles-cantam-rita-lee

Ugo Barra Limpa disse...

Valeu, Eduardo! Vou atrás desse também. Tô tentando fechar a discografia. Quando chegar a caixa só me faltarão alguns poucos.
:)

Cauê VM disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mauro Ferreira disse...

Cauê, já recebi a caixa e, na semana que vem, vou postar resenha detalhada.

Mas, por favor, quais seriam os vários problemas da caixa?

A exclusão da faixa 'Brasil com S' do álbum de 1982 é por conta de não haver autorização do arisco João Gilberto. Quanto a isso, nem Rita nem a gravadora podem fazer nada.

O problema que notei é no álbum '3001', já que, no lugar de 'Erva venenosa', entra 'Por enquanto' na voz de Cássia Eller. Há outros problemas?

Grato pelos elogios.
abs, MauroF

Cauê VM disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mauro Ferreira disse...

ok, Cauê, vou apurar isso. Abs, MauroF

Natálio disse...

Comprei há algum tempo o meu box e ainda não recebi. Espero que as falhas já venham corrigidas ou role um recall. Mancada da Universal lançar um produto desse tipo com tantas falhas... =(

Mauro Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mauro Ferreira disse...

Aviso aos navegantes: a caixa que recebi da Universal Music para resenha não veio com problema na faixa 'Eu e meu gato'. Já ouvi o disco 'Babilônia' e não detectei alteração na faixa. Tampouco observei problema na impressão da capa do disco ao vivo de 2004. Em contrapartida, de fato há um erro na grafia da faixa 'Brasix muamba' na contracapa externa e no encarte do álbum 'Flerte fatal'. 'Brasix virou Brasyx'. Mas - na minha concepção - o único real problema passível de reclamação pelo consumidor é a já sabida troca de faixa no álbum '3001' (no lugar de 'Erva venenosa', ouve-se 'Por enquanto' na voz de Cássia Eller). Até porque, como eu já disse, a gravadora não pode ser responsabilizada se não há autorização de João Gilberto para incluir 'Brasil com S' na reedição do álbum de 1982. Bom, essa é a minha opinião. Se algum comprador se sentir lesado por outros motivos, que lute por seus direitos de consumidor. Abs, grato pelos comentários e aguardem a resenha da caixa, MauroF

Cauê VM disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Lima disse...

Sinal que ainda não foi escutado o CD Refestança, a faixa Back In Bahia está com um erro horrivel. Parece que a fita engasgou.

Unknown disse...

Preciso saber se a faixa "Cor de Rosa Choque", versão exclusiva da abertura do TV MULHER, entrou nas "raridades". A versão gravada no LP de 1982 é diferente da abertura do programa Global. Abraços!

Mauro Ferreira disse...

Não, leitor desconhecido, a gravação original de 'Cor de rosa choque' não figura na coletânea de raridades da caixa. abs, MauroF

Eduardo disse...

Mauro, pode dizer se a versão de DIAS MELHORES VIRÃO é a do álbum do filme (5m30s) ou da trilha da novela MICO PRETO (3m30s)? Obrigado.

Mauro Ferreira disse...

oi, Eduardo, é a do filme (com 5 minutos e 23 segundos). Abs, MauroF

Marco Antonio disse...

Opa.

Tem como colocar aqui o tracklist completo do CD Pérolas e avisar se alguma das faixas está editada?

Obrigado.

M.

José Alberto disse...

Oi Mauro
Confirmo todos os defeitos que as pessoas já apontaram. O da grafia no "Flerte Fatal", a música da Cássia Eller no "3001", a má qualidade do som na música "Eu e Meu Gato", porém esse defeito é quase imperceptível, só ouvidos muito sensíveis poderão notar, acho que é um desgaste da própria fita original. Quanto a música "Brasil com S" já foi dito várias vezes que João não a autorizou, isso é normal nesses boxs; às vezes até as capas são modificadas porque os artistas gráficos não entram em acordo com as gravadoras. Quanto ao projeto gráfico do "Rita Lee Ao Vivo" realmente faltam várias fotos no encarte, tenho esse CD quando ele foi lançado na época e confirmei, até o símbolo "MTV Ao Vivo" não está estampado na capa assim como o símbolo "Acústico" que era um desenho de um violão também não está na capa do CD "Acústico", acho que teve algum problema com a emissora. Mas Mauro, existe mesmo um problema horrível na faixa "Back in Bahia" do CD "Refestança", nos primeiros 20 segundos a fita parece que enrola e fica algo grotesco para quem está ouvindo, não sei como eles não perceberam. Se você souber que a gravadora vai trocar esses CDs defeituosos comunique-nos imediatamente, ok? Eles trocaram o CD de raridades de Bethânia que veio no box com as músicas dos Doces Bárbaros. No box anunciava que as gravações eram de estúdio, porém vieram prensadas as músicas ao vivo. Um grande abraço!!!

JSG disse...

Obrigado a todos pelas dicas. Meu primo me trouxe a caixa de presente essa semana (sou peruano mais morei no Brasil muitos anos e gosto muito de MPB e Rock Brasil). O problema de som da faixa "Back in Bahia" do album Refestança para ser da transferencia da fita original.

Achei também um possível problema na primeira música do album Fruto Proibido (mas pode ser que seja a fita original que já tem 40 anos=.

No entanto, de qualquer jeito estou curtindo muito. A apresentação é ótima, superando as caixas da Bethânia, Ney, Gal, etc que tem saido nesses últimos anos.

Paulista Silva disse...

Em tempos de menos vendas de CD's(muito diferente da época em que a cantora iniciou carreira.), a iniciativa de lançar um Box é extremamente louvável, pois é sem duvida alguma, muito mais interessante do que lançar uma simples coletânea. Pois, acaba gerando uma valorização maior e completa da obra dos artistas.