Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Nando Reis lança, via Deck, CD com a gravação ao vivo de show voz e violão

Nando Reis vai apresentar seu segundo consecutivo registro ao vivo de show ainda neste mês de novembro de 2015. Dois anos após lançar o kit de CD e DVD Sei como foi em BH (Coqueiro Verde Records, 2013), o cantor e compositor paulistano edita CD ao vivo, com distribuição nacional da gravadora carioca Deck, com a gravação de seu atual show de voz e violão. A captação foi feita em apresentação feita pelo artista no Citibank Hall de São Paulo (SP) em abril deste ano de 2015. Com edição viabilizada através de parceria da Deck com o selo de Nando, Relicário, o CD Nando Reis - Voz e violão - No recreio vol. 1 tem produção assinada pelo próprio artista. A mixagem foi feita por Jack Endino  em Seattle (EUA). Já a masterização - também feita nos Estados Unidos - ficou a cargo de Chris Hanzsek. No disco, Nando - em foto de  Bruno Trindade - rebobina em 14 faixas canções autorais como Diariamente (1991), All star (2000) e Relicário (2000). Edição em vinil do disco está prevista para ser produzida pela fábrica Polysom e posta nas lojas já no começo de 2016.

9 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Nando Reis vai apresentar seu segundo consecutivo registro ao vivo de show ainda neste mês de novembro de 2015. Dois anos após lançar o kit de CD e DVD Sei como foi em BH (Coqueiro Verde Records, 2013), o cantor e compositor paulistano edita CD ao vivo, com distribuição nacional da gravadora carioca Deck, com a gravação de seu atual show de voz e violão. A captação foi feita em apresentação feita pelo artista no Citibank Hall de São Paulo (SP) em abril deste ano de 2015. Com edição viabilizada através de parceria da Deck com o selo de Nando, Relicário, o CD Nando Reis - Voz e violão - No recreio vol. 1 tem produção assinada pelo próprio artista. A mixagem foi feita por Jack Endino em Seattle (EUA). Já a masterização - também feita nos Estados Unidos - ficou a cargo de Chris Hanzsek. No disco, Nando - em foto de Bruno Trindade - rebobina em 14 faixas canções autorais como Diariamente (1991), All star (2000) e Relicário (2000). Edição em vinil do disco está prevista para ser produzida pela fábrica Polysom e posta nas lojas já no começo de 2016.

Victor Moraes, disse...

É uma nova onda de ao vivo na dificuldade que está do artistas emplacarem novas músicas. Prefiro o Nando assim do que com os arranjos com os Infernais... Nossa, tem um ao vivo deles que tá numa qualidade bem duvidosa.
Ainda tenho um respeito por Nando desde a produção do "meu mundo ficaria completo (com você)", da Cássia, que é extraordinário. Depois tiveram outras parcerias com cantoras, que fizeram sucesso, mas comecei a achar a fórmula um pouco chata.
Mas vou sempre esperar inéditas boas dele.

Rafael M. disse...

Adoro o Nando Reis, mas outro registro de disco ao vivo??? Que saco isso... Já está ficando enfadonho...

O blog disse...

A obra já está degastada e é preciso arrumar novos parceiros, e assim coisas mais criativas. Mas no final do mês é preciso pagar as contas, né?

italo vinicius disse...

Eu muito dificilmente concordo com os comentarios negativos sobre os ao vivos, pois acho que os artistas brasileiros o fazem muito bem só um ao vivo atras do outro com um repertorio quase idênticos é complicado

Marcos Rizzo disse...

Para mim, o "problema" do Nando Reis, é que ele acredita que ainda não saiu do colegial. "No recreio", "All star azul", etc. São músicas bonitinhas, mas ingênuas.
Eu ouço Nando Reis e vejo um adolescente cantando.

Marcos Rizzo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Eduardo disse...

Tédio...

Victor Moraes, disse...

Marcos, All Star é para Cássia. Uma homenagem. Tão antiga que eu ainda nem tinha entrado no colegial.
Nando tem sim uma voz jovial, como Marisa, Vanessa etc. Mas o repertório é muito mais extenso que (tá, não tanto, mas é um pouco). Não é muito certo apontar uma carreira inteira do artista pelo título de duas músicas.