Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Fafá vai de Focus a Pitty, incluindo Frejat e Marina, em show de tom roqueiro

Hard rock instrumental lançado em 1971 pelo grupo holandês Focus, Hocus pocus (Jan Akerman e Thijs Van Leer) foi a grande surpresa do roteiro do show de instrumental roqueiro criado por Fafá de Belém - sob a direção musical de Edgard Scandurra, guitarrista paulistano do grupo Ira! - para o projeto Inusitado, criado pelo executivo franco-sírio André Midani. A estreia do show aconteceu na noite de ontem, 3 de novembro de 2015, em apresentação no Teatro de Câmara da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro (RJ), onde o show fica em cartaz somente até hoje. Em homenagem a Midani, para quem telefonou pedindo para participar da terceira edição do projeto Inusitado com show de rock, a cantora paraense deu voz, no bis, a uma música francesa da década de 1960, La poupée qui fait non (Michel Polnareff e Franck Gérald, 1966). Além de ter recitado a letra de Robusta (Arnaldo Antunes, Tony Bellotto, Marcelo Fromer e Nando Reis, 1985), inédito rock composto há 30 anos para Fafá por quatro dos oito integrantes da formação áurea dos Titãs, a cantora interpretou Amor pra recomeçar (Roberto Frejat, Maurício Barros e Mauro Santa Cecília, 2001), Até quando esperar? (Philippe Seabra, André X e Gutje, 1986), Fullgás (Marina Lima e Antonio Cícero, 1984), L'avventura (Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e Renato Russo, 1996) e Me adora (Pitty, 2009), entre outras músicas do universo pop nacional. O peso do rock foi garantido pelo power trio que, além de ter Scandurra no toque heavy de magistral guitarra, era formado pelos irmãos Andria Busic (baixo) e Ivan Busic (bateria), integrantes da banda paulistana de hard rock Dr. Sin. Eis o roteiro seguido em 3 de novembro de 2015 por Fafá de Belém - em foto de Rodrigo Goffredo - na estreia de show (de instrumental) roqueiro no Teatro de Câmara da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro (RJ), no fecho da terceira edição do projeto Inusitado:

1. Robusta (Arnaldo Antunes, Tony Bellotto, Marcelo Fromer e Nando Reis, 1985)
2. Hocus pocus (Jan Akerman e Thijs Van Leer, 1971)
3. Abandonada (Michael Sullivan e Paulo Sérgio Valle, 1996)
4. Me adora (Pitty, 2009)
5. Amor (João Apolinário e João Ricardo, 1973)
6. Dois animais na selva suja da rua (Taiguara, 1971)
7. Fullgás (Marina Lima e Antonio Cícero, 1984)
8. Amor pra recomeçar (Roberto Frejat, Maurício Barros e Mauro Santa Cecília, 2001)
9. Escândalo (Caetano Veloso, 1981)
10. L'avventura (Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e Renato Russo, 1996)
11. Você não serve pra mim (Renato Barros, 1967)
12. Para Lennon & McCartney (Lô Borges, Márcio Borges e Fernando Brant, 1970)
13. Naturalmente (João Donato e Caetano Veloso, 1975)
Bis:
14. La poupée qui fait non (Michel Polnareff e Franck Gérald, 1966)
15. Até quando esperar? (Philippe Seabra, André X e Gutje, 1986)

8 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Hard rock instrumental lançado em 1971 pelo grupo alemão Focus, Hocus pocus (Jan Akerman e Thijs Van Leer) foi a grande surpresa do roteiro do show de instrumental roqueiro criado por Fafá de Belém - sob a direção musical de Edgard Scandurra, guitarrista paulistano do grupo Ira! - para o projeto Inusitado, criado pelo executivo franco-sírio André Midani. A estreia do show aconteceu na noite de ontem, 3 de novembro de 2015, em apresentação no Teatro de Câmara da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro (RJ), onde o show fica em cartaz somente até hoje. Em homenagem a Midani, para quem telefonou pedindo para participar da terceira edição do projeto Inusitado com show de rock, a cantora paraense deu voz, no bis, a uma música francesa da década de 1960, La poupée qui fait non (Michel Polnareff e Franck Gérald, 1966). Além de ter recitado a letra de Robusta (Arnaldo Antunes, Tony Bellotto, Marcelo Fromer e Nando Reis, 1985), inédito rock composto há 30 anos para Fafá por quatro dos oito integrantes da formação clássica do grupo Titãs, a cantora interpretou Amor pra recomeçar (Roberto Frejat, Maurício Barros e Mauro Santa Cecília, 2001), Até quando esperar? (Philippe Seabra, André X e Gutje, 1986), Fullgás (Marina Lima e Antonio Cícero, 1984), L'avventura (Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e Renato Russo, 1996) e Me adora (Pitty, 2009), entre outras músicas do universo pop nacional. O peso do rock foi garantido pelo power trio que, além de ter Scandurra no toque heavy de sua magistral guitarra, era formado pelos irmãos Andria Busic (baixo) e Ivan Busci (bateria), integrantes da banda paulistana de hard rock Dr. Sin. Eis o roteiro seguido em 3 de novembro de 2015 por Fafá de Belém - em foto de Rodrigo Goffredo - na estreia de seu show (de instrumental) roqueiro no Teatro de Câmara da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro (RJ), no fechamento da terceira edição do projeto Inusitado:

1. Robusta (Arnaldo Antunes, Tony Bellotto, Marcelo Fromer e Nando Reis, 1985)
2. Hocus pocus (Jan Akerman e Thijs Van Leer, 1971)
3. Abandonada (Michael Sullivan e Paulo Sérgio Valle, 1996)
4. Me adora (Pitty, 2009)
5. Amor (João Apolinário e João Ricardo, 1973)
6. Dois animais na selva suja da rua (Taiguara, 1971)
7. Fullgás (Marina Lima e Antonio Cícero, 1984)
8. Amor pra recomeçar (Roberto Frejat, Maurício Barros e Mauro Santa Cecília, 2001)
9. Escândalo (Caetano Veloso, 1981)
10. L'avventura (Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e Renato Russo, 1996)
11. Você não serve pra mim (Renato Barros, 1967)
12. Para Lennon & McCartney (Milton Nascimento, Lô Borges e Fernando Brant, 1970)
13. Naturalmente (João Donato e Caetano Veloso, 1975)
Bis:
14. La poupée qui fait non (Michel Polnareff e Franck Gérald, 1966)
15. Até quando esperar? (Philippe Seabra, André X e Gutje, 1986)

Henrique disse...

Acho "Na Sua Estante" bem melhor que "Me Adora" e que ficaria muito bacana na voz de Fafá. Aliás, que bom ver Fafá e sua voz gigante na ativa em projetos diversos.

Unknown disse...

Há muito tempo se especula que Fafa gravaria a música L'Avventura da Legião, e infelizmente perdi a chance de estar lá. Como Fafa é uma caixa de surpresas, resta esperar que ela traga esse show com esse repertório para SP.

Rafael M. disse...

O roteiro não está ruim... Bem melhor do que aquele disco horroroso "Do Tamanho Certo Para O Meu Sorriso"...

Ronaldo disse...

Para Lennon e McCartney é de autoria do Lo Borges, Márcio Borges e Fernando Brant.

O blog disse...

Queria mesmo era um show de Fafá cantando músicas do novo disco "Do tamanho certo para meu sorriso" aqui no Rio. Se Fafá estiver lendo, quando teremos oportunidade aqui no Rio?

Mauro Ferreira disse...

Ronaldo, grato pelo toque. Sim, 'Para Lennon & McCartney' é de Lô, Márcio e Brant. Abs, MauroF

Mauro Ferreira disse...

O blog, o público carioca de Fafá espera pelo show do novo disco no Rio, mas, por ora, nenhuma apresentação está agendada na cidade. Abs, MauroF