Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 28 de fevereiro de 2015

Solitário, Gessinger lidera exército em DVD ora regionalista, ora roqueiro

Resenha de DVD + CD
Título: Insular ao vivo
Artista: Humberto Gessinger
Gravadora: Coqueiro Verde Records
Cotação: * * * 1/2

Humberto Gessinger tem duas caras musicais e expõe ambas no kit de DVD + CD editado no fim de 2014 pela gravadora Coqueiro Verde Records. A mais visível dessas faces, a roqueira, foi captada no palco da casa Chevrolet Hall, em Belo Horizonte (MG), em 30 de maio de 2014. A apresentação mineira do show Insular tem a pegada do rock universal e é a base da gravação ao vivo. Em cena com os músicos Esteban Tavares (guitarra e violão) e Rafael Bisogno (bateria e percussão), o cantor, compositor e músico gaúcho comanda, solitário, um exército de fãs que faz coro espontâneo e forte em músicas reconhecíveis somente para os soldados de Gessinger. "Tô no meio da estrada e nenhuma derrota vai me vencer", brada Gessinger através de versos de uma dessas músicas, Ilex paraguariensis (Humberto Gessinger, 1995), composição do repertório da banda gaúcha Engenheiros do Hawaii (em recesso desde 2008). A rigor, Gessinger já está há bravos 30 anos na estrada fonográfica. Foi em 1985 que, como líder dos Engenheiros do Hawaii, o artista se projetou em em escala nacional iniciou sua caminhada numa highway que já não se mostra tão infinita. Álbum que inspirou o show, Insular (Stereophonica, 2013) é um (bom) disco solo no qual Gessinger já reflete sobre solidão e finitude. Como a batida do rock abafa outros sons feitos na casa Chevrolet Hall, tais reflexões ficam menos evidenciadas no roteiro que alterna músicas do álbum de 2013 com temas dos repertórios dos Engenheiros do Hawaii e da discografia paralela de Gessinger. É, a propósito, nessa transversal da estrada principal que Insular ao vivo expõe a face menos visível do artista, a do regionalista orgulhoso de suas origens gaúchas. O regionalismo é diluído no show de Minas Gerais pelo calor do rock, ainda que um acordeom pilotado pelo próprio comandante do exército se faça ouvir na canção Somos quem podemos ser (Humberto Gessinger, 1988). O orgulho dos Pampas brota para valer nos cinco números captados na Serra Gaúcha, mais precisamente na vinícola Casa Valduga da cidade Bento Gonçalves (RS) em 11 e 12 de maio de 2014 - quase três semanas antes da gravação em Minas. É ali na Serra, cercado de músicos conterrâneos, que Gessinger expõe afinidades com o compositor gaúcho Bebeto Alves - seu parceiro em A ponte para o dia e em Milonga orientao - e com o acordeonista (hábil nos improvisos) Luiz Carlos Borges, cantor e músico convidado de Deserto freezer (Humberto Gessinger, 1997). Alocado no meio do show, e não nos extras do DVD, esse set gaúcho valoriza a gravação. Mas é inegável que o discurso e o som de Gessinger - porta-voz da juventude da segunda metade dos anos 1980 - ecoam com mais força quando se aproximam das capitais. Há 30 anos minimizado pela crítica, Humberto Gessinger segue solitário na sua highway. Mas tem em sua defesa um exército pronto a disparar artilharia vocal a favor de seu comandante, como mostram o calor e o coro fervoroso dos fãs neste Insular ao vivo, retrato da vitória do artista.

14 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Humberto Gessinger tem duas caras musicais e expõe ambas no kit de DVD + CD editado no fim de 2014 pela gravadora Coqueiro Verde Records. A mais visível dessas faces, a roqueira, foi captada no palco da casa Chevrolet Hall, em Belo Horizonte (MG), em 30 de maio de 2014. A apresentação mineira do show Insular tem a pegada do rock universal e é a base da gravação ao vivo. Em cena com os músicos Esteban Tavares (guitarra e violão) e Rafael Bisogno (bateria e percussão), o cantor, compositor e músico gaúcho comanda, solitário, um exército de fãs que faz coro espontâneo e forte em músicas reconhecíveis somente para os soldados de Gessinger. "Tô no meio da estrada e nenhuma derrota vai me vencer", brada Gessinger através de versos de uma dessas músicas, Ilex paraguariensis (Humberto Gessinger, 1995), composição do repertório da banda gaúcha Engenheiros do Hawaii (em recesso desde 2008). A rigor, Gessinger já está há bravos 30 anos na estrada fonográfica. Foi em 1985 que, como líder dos Engenheiros do Hawaii, o artista se projetou em em escala nacional iniciou sua caminhada numa highway que já não se mostra tão infinita. Álbum que inspirou o show, Insular (Stereophonica, 2013) é um (bom) disco solo no qual Gessinger já reflete sobre solidão e finitude. Como a batida do rock abafa outros sons feitos na casa Chevrolet Hall, tais reflexões ficam menos evidenciadas no roteiro que alterna músicas do álbum de 2013 com temas dos repertórios dos Engenheiros do Hawaii e da discografia paralela de Gessinger. É, a propósito, nessa transversal da estrada principal que Insular ao vivo expõe a face menos visível do artista, a do regionalista orgulhoso de suas origens gaúchas. O regionalismo é diluído no show de Minas Gerais pelo calor do rock, ainda que um acordeom pilotado pelo próprio comandante do exército se faça ouvir em Somos quem podemos ser (Humberto Gessinger, 1988). O orgulho dos Pampas brota para valer nos cinco números captados na Serra Gaúcha, mais precisamente na vinícola Casa Valduga da cidade Bento Gonçalves (RS) em 11 e 12 de maio de 2014 - quase três semanas antes da gravação em Minas. É ali na Serra, cercado de músicos conterrâneos, que Gessinger expõe afinidades com o compositor gaúcho Bebeto Alves - seu parceiro em A ponte para o dia e em Milonga orientao - e com o acordeonista (hábil nos improvisos) Luiz Carlos Borges, cantor e músico convidado de Deserto freezer (Humberto Gessinger, 1997). Alocado no meio do show, e não nos extras do DVD, esse set gaúcho valoriza a gravação. Mas é inegável que o discurso e o som de Gessinger - porta-voz da juventude da segunda metade dos anos 1980 - ecoam com mais força quando se aproximam das capitais. Há 30 anos minimizado pela crítica, Humberto Gessinger segue solitário na sua highway. Mas tem em sua defesa um exército pronto a disparar artilharia vocal a favor de seu comandante, como mostram o calor e o coro fervoroso dos fãs neste Insular ao vivo, retrato da vitória do artista.

Mauro Silva disse...

Eu adoro ele! Desde dos Engenheiros do Hawaii até sua fase solo, com todas aquelas músicas que marcaram os meus '20 e poucos anos' e que até hoje são bem atuais. Salve Humberto Gessinger :)

Cassius Burle disse...

Como sempre gostei dos Engenheiros do Hawaii e dos discursos de seu fundador comprei (e até gostei!) deste dvd aqui resenhado. Porém acho que a edição do dvd pecou ao não separar os dois shows,que retratam as duas faces de Gessinger. Os melhores momentos roqueiros confirmam que os Engenheiros são somente uma ´marca´pois independentemente de quais músicos estejam tocando com Gessinger,tudo e todos soam iguais.

Emerson Gimenes disse...

Acompanho o Humberto desde 1988 e seus trabalhos refletem sua personalidade ímpar. Vide os sons "progressivos" nos discos da fase Gessinger, Licks & Maltz (GL&M) ou do (maravilhoso) acustico Filmes de Guerra, Canções de Amor, gravado na Sala Cecilia Meirelles/RJ, quando na época, as bandas brasileiras procuravam a gritaria vinda de Seattle. "Congelar" os Engenheiros do Hawaii é mais uma das contramão de Gessinger. Fugindo do sucesso fácil com a banda, ele assume o nome solo e buscar no Insular, mais um vez, deixar a sua marca ao longo da Highway. Assisti já uns 20 shows dessa tour e vejo um HG renovado e entusiasmado no palco. Vale dar uma conferida no show do RJ, dia 7 de março. Saudações, Emerson Gimenes/RJ.

Fabio disse...

Gostei do DVD, show muito interessante, mas 30 anos de Engenheiros poderia ter rolado com seus antigos companheiros. Seria demais!! Humberto sozinho nunca foi 100% Engenheiros.
Não é só porque Humberto era o letrista principal da banda que poderia seguir só com a mesma identidade.
Depois do primeiro acústico enghaw nunca mais foi o mesmo.
Mudar a sonoridade ok, mas mudou a identidade, já era, tinha que criar um novo nome da banda e segue em frente.
As frases de guitarra do Licks e a bateria do Maltz são únicas.
Ai dizem, pode colocar qualquer outro músico para acompanhar Humberto e tocar as músicas antigas dá no mesmo, realmente tocar o que já existe é mole, qualquer bom músico faz.
Mas criar melodias e músicas novas para os Enghaw e soar como Enghaw só com Licks e Maltz.

Humberto, pare de tocar enghaw, e siga sua carreira solo só com músicas novas, é mais bacana e inovador. Vira o disco.

Sou um grande grande grande fã, acompanhei durante muitos anos a trajetória, fui a muitos shows, fiz muitas horas de gravações de vídeos da tv em vhs , muitos recorte de jornais, revistas e etc, desde o primeiro disco até o primeiro acústico "Filmes de Guerra canções de amor" essa formação sim, são os verdadeiros Engenheiros do Hawaii.

Luca disse...

Ele vive do repertório dos Engenheiros

Marcos Romero Cruz Cardoso Romero disse...

Gostei do DVD, show muito interessante, mas 30 anos de Engenheiros poderia ter rolado com seus antigos companheiros. Seria demais!!

QUEM ACOMPANHA A CARREIRA DE HUMBERTO QUEM É DE FÉ DE VERDADE SABE QUE O GLM FOI APENAS UMA DAS INUMERAS FORMAÇÕES DOS ENGHAW QUE JÁ ACONTECEU SE VOLTAR A ACONTECER OTIMO SE NÃO ACONTECER JÁ ESTA NA HISTORIA

Humberto sozinho nunca foi 100% Engenheiros.
Não é só porque Humberto era o letrista principal da banda que poderia seguir só com a mesma identidade.
Depois do primeiro acústico enghaw nunca mais foi o mesmo.
Mudar a sonoridade ok, mas mudou a identidade, já era, tinha que criar um novo nome da banda e segue em frente.

ACHO QUE DE ENGENHEIROS VOCÊ NÃO CONHECE MUITA COISA AMIGO DE QUE ENGENHEIROS VOCÊ ESTA FALANDO?HUMBERTO É BEM MAIS DO QUE UMA UNICA FORMAÇÃO DOS ENGENHEIROS HUMBERTO GESSINGER É O ULTIMO POETA VIVO DO ROCK NACIONAL HUMBERTO É A VOZ E A ALMA DOS ENGENHEIROS DO HAWAII FORAM INUMERRAS FORMÇÕES DOS ENGENHEIROS COM HUMBERTO SEMPRE SENDO LETRISTA "COMPOSITOR", CANTOR, MULTI INSTRUMENTISTA, GENIO E POETA DO ROCK E AGORA ESCRITOR.. INDEPENDENTE DE FORMAÇÕES A IDENTIDADE SEMPRE FOI A MESMA O SUCESSOS EMPRE FOI O MESMO E MESMO COM O POUCA VOGAL O MELHOR ACUSTICO DEPOIS DO ACUSTICO CASSIA ELLER A COISA ERA MUITO ENGENHEIROS COM MUSICAS NOVAS E COM A PARTICIPAÇÃO DO MALTZ EM ALGUNS SHOWS POR COINCIDENCI GESSINGER, DUKA E MALTZ UMA BELA FORMAÇÃO ENGHAW E AGORA MAIS UMA FORMAÇÃO ESPETACULAR E VARIOS HITS MARAVILHOSOS COM O INSULAR..
HUMBERTO A VOZ E A ALAMA DOS ENGHAW JAMAIS MUDOU A IDENTIDADE QUANTO A CRIAR NOME DE BANDA ACHO QUE VOCE REALMENTE NÃO ACOPMPANHOU HUMBERTO GESSINGER NOS ULTIMOS 30 ANOS VOCE DEVE TER PARADO NA FORMAÇÃO GLM PORQUE HUMBERTO É GLM É ENGHAW É POUCA VOGAL, GESSINGER TRIO E AGORA É HUMBERTO GESSINGER COM O INSULAR HUMBERTO É O EXERCITO DE UM HOMEM SÓ..

As frases de guitarra do Licks e a bateria do Maltz são únicas.

SÃO UNICAS MESMO COMO SÃO UNICAS TODAS AS OUTRAS FORMAÇÕES MARAVILHOSAS E SEUS HITS MARAVILHOSOS

Ai dizem, pode colocar qualquer outro músico para acompanhar Humberto e tocar as músicas antigas dá no mesmo, realmente tocar o que já existe é mole, qualquer bom músico faz.
Mas criar melodias e músicas novas para os Enghaw e soar como Enghaw só com Licks e Maltz.

COMO VOCE É DESINFORMADO CIDADÃO HUMBERTO TEM MUITO MAIS HITS DEPOIS DA ERA GLM AS FORMAÇÕES QUE VIERAM DEPOIS NÃO TOCARAM SÓ OS HITS TODAS ELAS GRAVARAM CDS FOZERAM SUCESSO E GRAVARAM HITS MARAVILHOSOS CRIARAM MELODIAS E MUSICAS QUE ENTRARAM PARA A HISTORIA QUE SOARAM EM ALGUNS MOMENTOS ATÉ MAIS ENGHAW DO QUE COM LICKS E MALTZ É O CASO DO GESSINGER TRIO

Humberto, pare de tocar enghaw, e siga sua carreira solo só com músicas novas, é mais bacana e inovador. Vira o disco.

CIDADÃO SE INFORME HUMBERTO GRAVOU VARIAS MUSICAS NOVAS NO POUCA VOGAL E NO INSULAR E ELE NÃO TEM QUE PARAR DE TOCAR ENGHAW PORQUE HUMBERTO É A VOZ E A ALMA DO ENGHAW HUMBERTO ZOZINHO É UMA BANDA LICKS E MALTZ FORAM APENAS MUSICOS DE UMA DAS MUITAS FORMAÇÕES DE SUCESSO.. VIRA O DISCO VOCE

Sou um grande grande grande fã, acompanhei durante muitos anos a trajetória, fui a muitos shows, fiz muitas horas de gravações de vídeos da tv em vhs , muitos recorte de jornais, revistas e etc, desde o primeiro disco até o primeiro acústico "Filmes de Guerra canções de amor" essa formação sim, são os verdadeiros Engenheiros do Hawaii.

GRANDE FÃ SOU EU QUE ACOMPANHEI OS 30 ANOS CONHEÇO AS INUMERAS FORMAÇÕES TENHO TUDO DA BANDA DAS INUMERAS FORMAÇÕES FUI A SHOWS DO GLM AO POUCA VOGAL E ESPERO O INSULAR NA MINHA CIDADE DESDE O PRIMEIRO DISCO ATÉ O INSULAR..
POSTEI COM LETRAS MAUISCULAS PARA DIFERENCIAR SEU COMENTARIO DO MEU..
NÃO ME LEVE A MAL MAS VOCE PAROU NO TEMPO AMIGO E PARA COMENTAR É SEMPRE BOM SE INFORMAR QUANDO QUISER QUE EU POSTE UMA LISTA INFINITA DE HITS DE HUMBERTO DEPOIS DA FORMAÇÃO GLM É SÓ PEDIR OK FRUED FLINSTONE

Claudinei José de Oliveira disse...

O repertório do Engenheiros é majoritariamente do próprio Humberto e nada mais justo que ele viver do seu trabalho, principalmente nesses dias estranhos onde se criou a ideia de que músico tem que produzir de graça para seus fãs. Engenheiros sempre foi o Humbertão e me agradou o fato dele ter assumido isso. Só espero que ele não tenha uma recaída.

Fabio disse...

Amigo, sem problemas, eu aceito o seu ponto de vista,
e de certa forma entendo o seu ponto de vista,
tem gente até hoje que segue a banda como uma religião ou um time de futebol) independente do que ele faça, você achando bom o ruim, vai estar sempre uma maravilha. Um contrasenso.

E eu quase cheguei nesse ponto também, mas percebi que a sonoridade começou a mudar para mim, no disco "simples de coração" senti que aquele som não arrepiava mais, e dai por diante...

Eu era daqueles que no dia do lançamento dos discos ia para a loja comprar logo, para ouvir aquilo tudo, tamanha a vontade de ouvir as músicas novas.

Todos os dvds lançados até hoje eu tenho. Só que cds "novos", só ouço online mesmo.

Ao contrário do que você disse, sou um grande fã do Humberto e dos Enghaw.
Mas hoje em dia eu sou muito tranquilo em relação a isso, sou fã de verdade, mas tudo tem um limite.

Eu não sou fanático como você é.
Fanatismo é um pouco confuso, se alguém fala algo diferente do que vc pensa, vem um excesso de agressividade, como se o que vc gosta pode ser maior do que qualquer pessoa gosta também.

Mas, uma coisa posso dizer, sou fã!

Priscila Mendes disse...

A minha paixão pela banda Eng.Hawaii começou no ano 2000 (era futuro a

pouco tempo atras), admiro até hoje os trabalhos de Gessinger, mas Pra Ser

Sincera, ficou a desejar a edição do tão esperado dvd InSULar gravado aqui

em #BH.
Na minha opinião, a inserção dos clips bem no meio do "auge" do show

perdeu todo o encanto e entusiasmo de continuar assistindo o dvd. Pois da a

impressão que acabou o show. Os clips deveriam ser inseridos como 'extra'

volto a reforçar, na minha opinião.
Eu esperava um dvd Ao Vivo no ritmo de 10 Mil Destinos, mas fazer o que né?

Aguardar um próximo.. talvez!!!
Valeu a experiencia de estar presente na gravação!!!

http://www.causosgerais.blogspot.com.br/2014/05/uma-noite-pra-sempre-na-memoria.html

Marcos Romero Cruz Cardoso Romero disse...

Amigo, sem problemas, eu aceito o seu ponto de vista,
e de certa forma entendo o seu ponto de vista,
tem gente até hoje que segue a banda como uma religião ou um time de futebol) independente do que ele faça, você achando bom o ruim, vai estar sempre uma maravilha. Um contrasenso.

E QUEM FALOU EM PROBELMAS AQUI? SE VOCÊ ACEITA O MEU PONTO DE VISTA PARABÉNS MAS EU NÃO ACEITO O TEU PORQUE VOCÊ É MUITO MAL INFORMADO E POSTA BASEADO NO SEU GOSTO PESSOAL NÃO EM FATOS CONCRETOS..
E DAI SE EU SIGO A BANDA COMO UMA RELIGIÃO? QUAL A BANDA DE ROCK QUE NÃO TEVE SEGUIDORES E QUE NÃO FOI TIDA COMO UMA RELIGIÃO?
EM MOMENTO ALGUM EU DISSE QUE SIGO A BANDA INDEPENDENTE DO QUE ELA FAÇA EU GOSTO DE BOA MUSICA E SOU CRITICO O SUFICIENTE PARA DESCER A LENHA EM UM CD DE BANDA QUE SOU FÃ..
NÃO É O CASOD E HUMBERTO QUE COM O INSULAR SÃO 21 CDS PERFEITOS TODOS COM BELAS LETRAS INUMEROS HITS E VARIOS FORMAÇÕES FODASTICAS.. VOCÊ É O DESINFORMADO AQUI POR NÃO CONHEÇER TODO O TRABALHO DO HUMBERTO E VIVER PRESO A UMA UNICA FORMAÇÃO QUE POR MAIS QUE TENHA SIDO BOA OU ATÉ MESMO A MELHOR NÃO IMPEDE JAMAIS QUE OUTRAS FORMAÇÕES TENHAM SIDO MARAVILHOSAS..

E eu quase cheguei nesse ponto também, mas percebi que a sonoridade começou a mudar para mim, no disco "simples de coração" senti que aquele som não arrepiava mais, e dai por diante...

KKKKKKKKKKKKKKK TÁ VENDO COMO VOCÊ POSTA BASEADO EM GOSTO PESSOAL? O SIMPLES DE CORAÇÃO NA MINHA OPINIÃO É UM DOS MELHORES CDS DOS ENGENHEIROS DO HAWAII E A SONORIDADE DOS ENGENHEIROS NUNCA SE MANTEVE A MESMA NEM MESMO NO PERIODO GLM.. O SIMPLES DE CORAÇÃO ME ARREPIA ATÉ HOJE E É UM DOS MELHORES CDS DO ROCK NACIONAL...

Eu era daqueles que no dia do lançamento dos discos ia para a loja comprar logo, para ouvir aquilo tudo, tamanha a vontade de ouvir as músicas novas.

POIS É VOCE ERA EU SOU E CONTINUO OUVINDO MUSICAS NOVAS E BELOS HITS POR MAIS QUE HUMBERTO TENHA DEMORADO UM POUCO A GRAVAR UM NOVO CD DE INEDITAS MAS O INSULAR É UM BELO CD O DVD ENTÃO QUE UNE AS DUAS COISAS MELHOR AINDA APESAR DE HUMBERTO TER DEIXADO DE FORA DO DVD O HIT ESSAS VIDAS DA GENTE UMA DAS MELHORES MUSICAS DO CD INSULAR..

Todos os dvds lançados até hoje eu tenho. Só que cds "novos", só ouço online mesmo.

DVD É O QUE HUMBERTO MENOS TEM ELE POUCO VALORIZOU O LADO VISUAL ACHO QUE ESTE É UM DOS POUCOS ERROS DA CARREIRA DELE EU TENHO OS 21 CDS TODOS OS DVDS E LPS ETC ME FALTAM POUCOS LPS SINGLES

Ao contrário do que você disse, sou um grande fã do Humberto e dos Enghaw.

VOCE FOI É DIFERENTE NÃO?

Mas hoje em dia eu sou muito tranquilo em relação a isso, sou fã de verdade, mas tudo tem um limite.

TAMBEM SOU SUPER TRANQUILO ESTOU FAZENDO UMA CRITICA NATURAL A SEU COMENTARIO AMIGO SOU FÃ DE VERDADE E LOGICO TUDO TEM UM LIMITE POR ISSO ESTOU CRITICANDO SEU COMENTARIO

Eu não sou fanático como você é.
Fanatismo é um pouco confuso, se alguém fala algo diferente do que vc pensa, vem um excesso de agressividade, como se o que vc gosta pode ser maior do que qualquer pessoa gosta também.

SE VOCÊ NÃO É FANATICO ISSO É UM DIREITO TEU COMO É UM DIREITO MEU SER FANATICO E POSTAR O QUE EU QUISER TER A MINHA OPINIÃO PESSOAL E CRITICAR A TUA..
EU PODIA MUITO BEM DIZER QUE VOCÈ É QUE É FANTAICO PELA FORMAÇÃO GESSINGER , LICKS E MALTZ TÃO FANATICO QUE NÃO RECONHECE O BELO TRABALHO DE TODAS AS OUTRAS FORMAÇÕES ENGHAW ALGUMAS PESSOAS COSTUMAM SE REFERIR A FÃS QUE SÓ GOSTAM DO GLM COMO VIUVAS DO LICKS E DO MALTZ ..
E NÃO VEJO O FANATISMO COMO ALGO CONFUSO ISTO É UMA OUTRA QUESTÃO DE OPINIÃO ACHO ATÉ QUE O FANATICO TEM MUITO MAIS CONDIÇÕES DE COMENTAR SOBRE UMA BANDA DO QUE ALGUEM QUE NÃO CONHECE TODO O TRABALHO DE UMA BANDA E EU NÃO ESTOU SENDO NEM UM POUCO AGRESSIVO POR MAIS QUE ISTO PARA VOCÊ SEJA AGRESSIVIDADE ESTOU APENAS SENDO CRITICO..

Mas, uma coisa posso dizer, sou fã!

OK SE VOCÊ SE ACHA FÃ BLZ TAMBEM SÓ POSSO DIZER QUE SOU FÃ POR MAIS QUE GOSTE DE TODAS AS FORMAÇÕES E DOS INUMEROS HITS DE HUMBERTO E DE TODOS OS 21 CDS MAS PARA VOCÊ ISSO É FANATISMO ENTÃO EU SOU UM FÃ NATICO KKKKKKKKK E COM MUITO ORGULHO

Marcos Romero Cruz Cardoso Romero disse...

A minha paixão pela banda Eng.Hawaii começou no ano 2000 (era futuro a pouco tempo atras), admiro até hoje os trabalhos de Gessinger, mas Pra Ser
Sincera, ficou a desejar a edição do tão esperado dvd InSULar gravado aqui em #BH.
Na minha opinião, a inserção dos clips bem no meio do "auge" do show perdeu todo o encanto e entusiasmo de continuar assistindo o dvd. Pois da a impressão que acabou o show. Os clips deveriam ser inseridos como 'extra'

VEJAM COMO TUDO É UMA QUESTÃO DE OPINIÃO EU JÁ ACHO QUE A INSERÇÃO DOS CLIPS NO MEIO DO DVD É O QUE EXISTE DE MAIS PERFEITO NO DVD..
PELO SIMPLES FATO DE HUMBERTO TER TIDO A IDEIA GENIAL DE CRIAR UMA "PONTE PARA O DIA" E COM ISSO MANTER O ENTUSIASMO E ENCANTO PELOS CLIPS GERALMENTE DESCARTADOS NO NOSSO PAÍS E ASSIM MANTER OS FÃS ASSISTINDO O DVD INTEIRO SEM SE PREOCUPAR COM EXTRAS..
HUMBERTO NÃO GRAVOU O MAIS DO MESMO FEZ DIFERENTE E ACERTOU EM CHEIO NA FORMULA DO DVD QUE É MARAVILHOSO..

volto a reforçar, na minha opinião.
Eu esperava um dvd Ao Vivo no ritmo de 10 Mil Destinos, mas fazer o que né?

POIS É EU JÁ TORCIA PARA QUE NÃO FOSSE MAIS DO MESMO ATÉ PORQUE SE TEM UMA COISA QUE HUMBERTO GRAVOU DEMAIS FOI CD AO VIVO O DVD INSULAR TEM DE TUDO UM POUCO E TUDO NA MEDIDA CERTA PARA AGRADAR GREGOS E TROIANOS

Aguardar um próximo.. talvez!!!
Valeu a experiencia de estar presente na gravação!!!

PARABENS MORO NO NORDESTE DO BRASIL NÃO PUDE IR PARA A GRAVAÇÃO DO DVD MAS AMEI O DVD INSULAR

ADEMAR AMANCIO disse...

Pela primeira vez,não consegui ler todos os comentários,quanto letreiro!

Mauro Silva disse...

Não...Não acho letreiro "Ademar Amancio", as pessoas estão apenas escrevendo histórias sinceras, sobre sua relação com o ídolo e até onde sei, VOCÊ não é o dono do Blog...você não tem que achar nada sobre o comentário dos outros.