Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 15 de fevereiro de 2015

Gaby manda beijinho no ombro e até arrocha em show no Carnaval do Recife

RECIFE (PE) - Há três anos, ao lançar seu primeiro álbum solo, Treme (Som Livre, 2012), a cantora paraense Gaby Amarantos ampliou seu universo tecnobrega com apelo pop. No ano passado, a artista sinalizou com a gravação do funk Brasil ostentação (Gaby Amarantos, Pedrinho do Cavaco, Carlinhos Moreno, Laércio da Costa, Cacá Nunes e Daniel Rigon, 2014) que já começaria a seguir trilha (bem) mais popular. O show feito por Gaby em 14 de fevereiro de 2015 no Marco Zero - principal palco do Carnaval do Recife (PE) - confirmou a mudança de rota. Além das músicas mais populares do repertório do álbum Treme, como Xirley (Zé Cafofinho, Original DJ Copy, Chiquinho, Marcelo Machado e Hugo Gila, 2012) e o hit Ex mai love (Veloso Dias, 2012), a cantora deu voz a sucessos populares do momento como o arrocha pagodeiro Gordinho gostoso (DJ Ivis, 2014) - a música que deu projeção nacional ao cantor baiano Neto LX e que vem batendo recordes de downloads neste Carnaval de 2015 - e Porque homem não chora (Beto Nascimento e Ronivon Alves da Silva, 2014), hit nacional na voz de outro cantor baiano, Agenor Apolinário dos Santos Filho, conhecido pelo nome artístico de Pablo. Gaby - em foto de Rodrigo Goffredo - também cantou Vai no cavalinho (Thales Bigbig e Sammy Coelho, 2013), música gravada por cantores como o paulista Leo Rodriguez, e pot-pourri de funk que incluiu Beijinho no ombro (André Vieira, Leandro Castro e Wallace Viana, 2013). Enfim, Gaby Amarantos ostentou em seu show no Carnaval do Recife (PE) um repertório bem ao gosto do Brasil mais popular.

O fotógrafo de Notas Musicais, Rodrigo Amaral Goffredo, viajou ao Recife (PE) para cobrir o Carnaval da cidade,  em 2015,  a convite do Governo de Pernambuco e da Prefeitura do Recife.

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ RECIFE (PE) - Há três anos, ao lançar seu primeiro álbum solo, Treme (Som Livre, 2012), a cantora paraense Gaby Amarantos ampliou seu universo tecnobrega com apelo pop. No ano passado, a artista sinalizou com a gravação do funk Brasil ostentação (Gaby Amarantos, Pedrinho do Cavaco, Carlinhos Moreno, Laércio da Costa, Cacá Nunes e Daniel Rigon, 2014) que já começaria a seguir trilha (bem) mais popular. O show feito por Gaby em 14 de fevereiro de 2015 no Marco Zero - principal palco do Carnaval do Recife (PE) - confirmou a mudança de rota. Além das músicas mais populares do repertório do álbum Treme, como Xirley (Zé Cafofinho, Original DJ Copy, Chiquinho, Marcelo Machado e Hugo Gila, 2012) e o hit Ex Mai Love (Veloso Dias, 2012), a cantora deu voz a sucessos populares do momento como o arrocha pagodeiro Gordinho gostoso (DJ Ivis, 2014) - a música que deu projeção nacional ao cantor baiano Neto LX e que vem batendo recordes de downloads neste Carnaval de 2015 - e Porque homem não chora (Beto Nascimento e Ronivon Alves da Silva, 2014), hit nacional na voz de outro cantor baiano, Agenor Apolinário dos Santos Filho, conhecido pelo nome artístico de Pablo. Gaby - em foto de Rodrigo Goffredo - também cantou Vai no cavalinho (Thales Bigbig e Sammy Coelho, 2013), música gravada por cantores como o paulista Leo Rodriguez, e pot-pourri de funk que incluiu Beijinho no ombro (André Vieira, Leandro Castro e Wallace Viana, 2013). Enfim, Gaby ostenta o repertório do Brasil popular...

Rafael M. disse...

Cantora chata e sem talento. Tristeza para o povo de Pernambuco.

Luca disse...

Essa já perdeu o bonde... agora vai apelar

frederico alves disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.