Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Totalmente demais, Anitta canta 'A menina dança' com frescor e leveza jovial

Resenha de gravação de campanha publicitária
Título: Liberte a menina dentro de você
Música: A menina dança (Moraes Moreira e Luiz Galvão, 1972)
Artista: Anitta (em foto extraída do vídeo do comercial)
Marca: Arezzo
Cotação: * * * * *
 Campanha disponível em vídeo em rotação no YouTube

Já caminhando para o fim, 2015 tem se revelado um ano totalmente demais para Anitta. Após lançar em outubro um bom terceiro álbum de estúdio em que mostrou evolução, Bang!, e depois de regravar (muito bem!) a música Totalmente demais (Arnaldo Brandão, Tavinho Paes e Robério Rafael, 1985) para a abertura da novela homônima estreada em novembro pela TV Globo, a estrela cada vez mais pop do funk carioca apresenta gravação inédita de A menina dança (Moraes Moreira e Luiz Galvão, 1972) que justifica os elogios hiperbólicos e midiáticos lhe feitos recentemente por Caetano Veloso. Associada desde sempre a Baby do Brasil, a música do repertório de Novos Baianos - lançada pelo grupo no histórico álbum Acabou chorare (Som Livre, 1972) - ganha o registro mais expressivo desde que Marisa Monte cantou A menina dança em show parcialmente reproduzido no álbum duplo Barulhinho bom (EMI Music, 1996). A gravação de Anitta é totalmente demais! A cantora carioca cai no suingue da música com frescor e leveza jovial que se afinam com o tom da campanha Liberte a menina dentro de você, a ser veiculada ao longo deste mês de dezembro de 2015 pela Arezzo, marca de acessórios femininos. A campanha é a própria gravação de A menina dança por Anitta em vídeo já em rotação no YouTube. Extremamente afinada, Anitta apresenta gravação irresistível de A menina dança, em interpretação valorizada pela dança e pela expressão facial da artista no clipe. Menina de 22 anos, Anitta dança com desenvoltura e faz gestos, como virar os olhinhos e apontar o nariz arrebitado, que reforçam o sentido da letra de Luiz Galvão. A vivacidade da primorosa gravação de A menina dança confirma a vocação de Anitta para se firmar no universo pop brasileiro e, se quiser,  se distanciar do baile funk que a projetou a partir de 2012.

20 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Já caminhando para o fim, 2015 tem se revelado um ano totalmente demais para Anitta. Após lançar em outubro um bom terceiro álbum de estúdio em que mostrou evolução, Bang!, e depois de regravar (muito bem!) a música Totalmente demais (Arnaldo Brandão, Tavinho Paes e Robério Rafael, 1985) para a abertura da novela homônima estreada em novembro pela TV Globo, a estrela cada vez mais pop do funk carioca apresenta gravação inédita de A menina dança (Moraes Moreira e Luiz Galvão, 1972) que justifica os elogios hiperbólicos e midiáticos lhe feitos recentemente por Caetano Veloso. Associada desde sempre a Baby do Brasil, a música do repertório de Novos Baianos - lançada pelo grupo no histórico álbum Acabou chorare (Som Livre, 1972) - ganha o registro mais expressivo desde que Marisa Monte cantou A menina dança em show parcialmente reproduzido no álbum duplo Barulhinho bom (EMI Music, 1996). A gravação de Anitta é totalmente demais! A cantora carioca cai no suingue da música com frescor e leveza jovial que se afinam com o tom da campanha Liberte a menina dentro de você, a ser veiculada ao longo deste mês de dezembro de 2015 pela Arezzo, marca de acessórios femininos. A campanha é a própria gravação de A menina dança por Anitta em vídeo já em rotação no YouTube. Extremamente afinada, Anitta apresenta gravação irresistível de A menina dança, em interpretação valorizada pela dança e pela expressão facial da artista no clipe. Menina de 22 anos, Anitta dança com desenvoltura e faz gestos, como virar os olhinhos e apontar o nariz arrebitado, que reforçam o sentido da letra de Luiz Galvão. A vivacidade da primorosa gravação de A menina dança confirma a vocação de Anitta para se firmar no universo pop brasileiro e, se quiser, se distanciar do baile funk que a projetou a partir de 2012.

aguiar_luc disse...

Deixa a menina no POP e no FUNK, ela é boa demais. Que venha muito mais Anitta.

Felipe dos Santos disse...

Não gosto da música que Anitta faz. E acho o timbre de voz dela enjoativo.

Ainda assim, é obrigatório reconhecer: ela faz direitinho o caminho para ser uma estrela do pop, do big business.

Tem algo sine qua non para quem quer chegar ao estrelato máximo: petulância. Aquilo de, se ela fizer algo e olharem feio, com cara de "não pode", ela se levanta, dedo em riste, e pergunta: "Mas por que não?". E vai lá e faz. Seja cantar Moraes/Galvão, Caetano, Rita Lee ou Arnaldo/Marisa.

Nem Ivete, nem Claudia têm essa petulância tão acentuada - e olha que estamos falando talvez das duas mais graúdas estrelas pop (ou melhor, "divas pop") da canção brasileira.

Que tenha sorte.

Felipe dos Santos Souza

Rafael M. disse...

Ah, nem, viu??? Agora essa moça deu para regravar (estragar) músicas pop...

Estalactites hemorrágicas disse...

Gente, não tão incensando muito a menina não? Como o Brasil tá precisando de ídolos pop's. O que ela tem de diferente de uma Kelly Key, uma Perla e adjacentes? A baba é a mesma. Basta colocar o design da Madonna para o projeto gráfico do CD que o up grade foi dado. Só falta a Paulinha Lavigne contratar ela, ai ela faz dueto com seu Jorge, com Arthur Lindsay. Ah esse nosso mundinho musical.

Ricardo Sérgio

Diogo Santos disse...

Não ouvi, mas "Totalmente Demais" eu já ouvi e não curti..
Já "A Menina Dança" gosto mesmo com a Baby!

Edison Garreta disse...

Ainda não consegui gostar do timbre da Anitta fora do repertório dela. Totalmente Demais é ouvível e A Menina Dança ficou OK, no máximo. Por outro lado, Bang!, Na Batida, Zen e Show das Poderosas encaixam muito bem na voz dela. Legal a ousadia, mas com as limitações que ela tem... sei não.

Bruno Cavalcanti disse...

São percepções...

Não achei a gravação da Anitta tão expressiva, para falar a verdade. Achei boa, muito bacana mesmo. Mas comum.

Agora, que o terceiro disco dela é bom, isso não tem como negar. O que muita gente parece não entender é que música está mais para a proposta do artista do que para o gosto pessoal. Roberta Sá se propõe a fazer samba e faz muito bem (a despeito do último álbum que, concordo com o Mauro, rendeu menos). Se Roberta se propusesse a fazer samba, mas fizesse lambada, talvez não desse uma boa receita.

Mas Anitta, assim como a Ludimilla, assim como a Kylie Minogue, assim como a Madonna, assim como a Britney Spears e assim como um zilhão de outras cantoras, se propõe a fazer música pop (ainda que, em seus shows, o funk continue dando boa letra) e faz muito bem. Não gostar da Anitta é uma coisa, é direito e eu respeito - eu mesmo não gosto -, mas daí achar que tudo o que ela faz é ruim só porque ela está na indústria é um pouco demais. Deus, perdoai os "não ouvi e não gostei", não sabem o que dizem, fazem, ouvem, assistem, vivem.

Victor Moraes, disse...

Ainda bem que eu não tenho TV e não preciso clicar num link desses pra ouvir. Pode estar maravilhoso como descrito, mas quero a música na minha cabeça ligada à Baby. Na minha cabeça é de dela e ninguém tasca!

Alexandre Teixeira disse...

"Basta colocar o design da Madonna para o projeto gráfico do CD que o up grade foi dado."

É isso.

Uma música que foi primorosamente interpretada por Baby e depois por Marisa não merecia essa profanação. Me recuso.

Mauro Silva disse...

Este Blog esta ficando sem graça, por que Naldo, Jota Quest e Anitta, parecem a turma do festival de ontem, gente, o que é isso ??? Sera que até aqui o politicamente correto se rendeu ?? Parece que todos os veículos de comunicação estão preguiçosos e estão se rendendo a esta turminha da internet que 'acha' que sabe fazer música. Tá todo mundo falando bem desse povo ?? Até o Caetano! Onde fica a voz, a poesia ou até mesmo a música POP descomprometida e gostosa de ouvir ? Sera que é MESMO esse o caminho da música?? Se contentar com o que tem de ruim e ninguém escreve o contrário, todos caminham e fazem parte da mesma massa ? Existem gente 'hoje' fazendo música boa, mas isso é uma MICRO minoria e que estão fora da mídia completamente. Nunca ficamos tão debruçado no passado na arte de ontem, como nos dias de hoje. E com certeza eu fico com a gravação original de Baby com os Novos Baianos para" A menina dança".

Não me rendo a essa praga de Funk e Sertanejo preguiçoso. Eu sou de uma época que minha Mãe lavava roupa, escutando Elis Regina e Roberto Carlos no rádio bem no começo da década de 80, por que era POP...

Henrique disse...

É claro que a versão da Baby é imbatível, mas essa versão tá aquele pop bem agradável de ouvir.

italo vinicius disse...

Acabei de assistir e gente temos que reconhecer ficou bom, ninguém aqui quer dizer que anitta é melhor que Baby Anitta esta começando Baby já tem toda uma historia muito bem contada através do seu ótimo trabalho de anos e anos e algumas pessoas não conseguem dar o braço a torcer que abevoluçao esta aparecendo, já disse aqui uma vez não gosto da pessoa Anitta por que ela fala muita besteira, mais reconheço que ela esta trilhando novos rumos e ao meu ver esta acertando

Coisas do Sertão disse...

Emanuel Andrade disse..
Ahh ela é a Gretcchen contemporânea. Sua a bunda é cenário de beleza. Agora cante não minha filha. Faça isso não. Totalmente demais já queimou o filme. E logo com essa obra dos Novos Baianos? Que agência idiota e essa? Tanta outras vozes jovens por ai? Pra vender sapatos? Bem, elogio de Caetano é sempre assim, se bem que ele matou também totalmente demais em 1986. Lembram quando ele disse em 82 que Paula Toller récem surgida no Kid Abelha era a maior cantora do Brasil? É o fim ...

André Luís disse...

Cinco estrelas para Anitta?! É o fim dos tempos mesmo...

Marisa disse...

Achei bem melhor que " Totalmente demais"!
Embora tenha amado "A meninal dança" com Zizi Possi no seu novo show, a música combinou bem com Anitta!
Quanto a Caetano, ele também já declarou que Jorge Benjor é o maior compositor do Brasil!
Caetano gosta de causar!

Mauro Silva disse...

Me desculpe mas a Gretcchen lá na década de 70's, não pegava hits da MPB, pra ficar fazendo versãozinha não, até nisso a Gretcchen era muito original. Ela e o Mister Sam, tinham lá suas criações de discoteca e dentro disso tinham suas criações. Agora Anitta não é nada original, é apelativa...sem Sal, sem Açucar :(

André Luís disse...

Vão dando "cartaz", elogio e audiência para Anitta pra ver quando ela vai parar... Desse jeito, nunca! Ela era pra ter sido uma "modinha" passageira, mas tá durando muito graças a pessoas cegas e principalmente surdas, de gosto musical duvidoso (leia-se "mal gosto").

Hudson Filho disse...

Andre Luiz e Mauro Silva...concordo em tudo.

O fantástico mundo de Maycon disse...

Não gosto de Anitta. Acho sua voz anasalada irritante. E pra mim, somente o fato dela ser uma referência, já evidencia a pobreza musical que assola o nosso país. Mas dou o braço a torcer... Essa versão de "A menina dança" ficou leve. Pra mim, é de longe a melhor coisa que Anitta já fez. Achei muito interessante a ideia da agência que criou esse comercial. Pois conseguiu mostrar uma faceta diferente de Anitta.