Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

RETROSPECTIVA 2015 – Fafá volta ao disco, faz show perfeito e vira roqueira

RETROSPECTIVA 2015 – E Fafá de Belém voltou a gravar um álbum. No ano em que festejou 40 anos de carreira fonográfica, a cantora paraense lançou álbum de estúdio - o primeiro em uma década - e apresentou show perfeito, feito sob a direção de Paulo Borges. De quebra, a artista ainda assumiu o papel de roqueira em show feito sob a direção musical do guitarrista Edgard Scandurra. O que tinha tudo para ser um ano morno - a ideia inicial da cantora era fazer mero disco de remixes para celebrar as quatro décadas de exposição nacional - se transformou num dos anos mais produtivos da carreira da artista (em foto de Fábio Bartelt). Em janeiro, convencida pelo DJ Zé Pedro de que deveria lançar um álbum para comemorar a efeméride, Fafá entrou em estúdio para gravar um disco que ficou entre o tecno e o brega. Lançado em agosto pela gravadora Joia Moderna, Do tamanho certo para o meu sorriso repôs Fafá na mídia com força e com repertório produzido, arranjado e tocado por Manoel Cordeiro e Felipe Cordeiro, pai e filho, expoentes da cena musical do Pará. Ainda em agosto, Fafá estreou em São Paulo (SP) um show perfeito - idealizado e dirigido por Paulo Borges - que ampliou o sentido do popular repertório do álbum e engrandeceu o que, no disco, soara menor do que o canto e o sorriso fartos da estrela radiante. Inquieta, Fafá ainda virou roqueira para dar voz a músicas do pop rock brasileiro em show apresentado na cidade do Rio de Janeiro (RJ), em novembro, no projeto Inusitado, criação de André Midani. 2015 foi ano farto, do tamanho da gargalhada de Fafá de Belém.

17 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ RETROSPECTIVA 2015 – E Fafá de Belém voltou a gravar um álbum. No ano em que festejou 40 anos de carreira fonográfica, a cantora paraense lançou álbum de estúdio - o primeiro em uma década - e apresentou show perfeito, feito sob a direção de Paulo Borges. De quebra, a artista ainda assumiu o papel de roqueira em show feito sob a direção musical do guitarrista Edgard Scandurra. O que tinha tudo para ser um ano morno - a ideia inicial da cantora era fazer mero disco de remixes para celebrar as quatro décadas de exposição nacional - se transformou num dos anos mais produtivos da carreira da artista (em foto de Fábio Bartelt). Em janeiro, convencida pelo DJ Zé Pedro de que deveria lançar um álbum para comemorar a efeméride, Fafá entrou em estúdio para gravar um disco que ficou entre o tecno e o brega. Lançado em agosto pela gravadora Joia Moderna, Do tamanho certo para o meu sorriso repôs Fafá na mídia com força e repertório produzido, arranjado e tocado por Manoel Cordeiro e Felipe Cordeiro, pai e filho, expoentes da cena musical do Pará. Ainda em agosto, Fafá estreou em São Paulo (SP) um show perfeito - idealizado e dirigido por Paulo Borges - que ampliou o sentido do popular repertório do álbum e engrandeceu o que, no disco, soara menor do que o canto e o sorriso fartos da estrela radiante. Inquieta, Fafá ainda virou roqueira para dar voz a músicas do universo pop rock brasileiro em show apresentado apenas na cidade do Rio de Janeiro (RJ), em novembro, dentro do projeto Inusitado, criado pelo executivo André Midani. 2015 um foi ano do tamanho da gargalhada de Fafá de Belém.

Rafael M. disse...

O pior disco da carreira de Fafá... Para quem se encantou com os seus álbuns da década de 70, esse é uma decepção enorme...

Henrique disse...

E Fafá continua nem aí para os seus críticos, cantando com sua voz majestosa o que bem entende e principalmente o que gosta de cantar... Viva!

Roberto de Brito disse...

Realmente um grande ano para Fafá, que voltou procurando novos caminhos e cantando o que quer! Ao contrário de muitos de seus fãs, que estão parados no tempo!

Chico disse...

Fafá saiu da cafonice de muitos anos com essa álbum excelente. Um ótimo ano para ela.

Estalactites hemorrágicas disse...

Fafá de Belém como ela bem diz:
"Eu sou a nova Fafá".
Gente anos 70 tá lá o registro nos primorosos discos (falta um superbox caprichado.
Vamos deixar a mulher viver o "Meu tempo é hoje".
2016 (Venha logo)
Fafá chegou num estágio de carreira que pode se dar ao direito de cantar o que quiser:fado, bossa nova, fossa, oração, lambada, carimbó, rock, brega, e até bula de remédio para os que vivem na eterna nostalgia.


Ricardo Sérgio

Marcelo disse...

As pessoas são engraçadas... se não gostam...são preconceituosas...se gostam do trabalho antigo do artista...são chamadas de nostálgicas( como se fosse um defeito)... Como esse povo gosta de rotular!! Caraca!!

jose ferreira Calado disse...

Esse com certeza,é um dos piores cds que tive a oportunidade de ouvir em 2015.Ao assistir a um programa de tv e ver Fafá cantando o novo repertório,mudei de canal,pois constatei que, definitivamente "Meu coração NÃO é brega".Meu respeito aos que gostam,mas,acho uma pena uma cantora com esse potencial gravar isso.

O blog disse...

Adorei o disco. Ainda mais junta com Manoel e Felipe Cordeiro que amo muito. A nova música paraense tem me fascinado bastante. O que dizer de Lia Sophia e Dona Onete. Um primor! Só fico no aguardo por um show desse belíssimo álbum aqui no Rio. Venha Fafá!

Eduardo Cáffaro disse...

Ja ouvi pelo youtube, porque aqui no ABC , São Paulo, não achamos esse CD em lugar nenhum ...o que acontece ? Lançaram só 1.000 ?

Roberto de Brito disse...

Eduardo, já tentou pela internet?

lurian disse...

Fafá pode cantar o que bem entender se o publico vai gostar ou não é outra questão. Não gostei do disco porque não me chamou atenção, mas nunca por ser brega, porque ADORO a Fafá cantando as lambadas, taxadas de brega, por exemplo.

O blog disse...

Eduardo, está sendo vendido na livraria Cultura. Tanto pela internet quanto pela loja física. Comprei o meu por lá. Foi o único lugar que encontrei.

Marcelo disse...

Fnac tb está vendendo...

Anderson Kallaert disse...

Meu coração é brega, esse devia ser o nome do disco! Adoro a Fafá e me surpreendeu positivamente seu novo trabalho! "Se você não sabe ainda, ela é Fafá..."

Anderson Kallaert disse...

Se você não sabe ainda, ela é Fafá! Linda e com uma excelente potência vocal!

Olhos Verdes disse...

Adorei o disco e esse ano, sem dúvida, foi o ano dela e que venha muitos e muitos anos iguais a esse. Concordo com Estalactites hemorrágicas. Fafá é Fafá e pode gravar qualquer coisa. Qualquer ritmo se transforma na voz dessa grande estrela que nos fascina com seu vozeirão e nos encanta com sua beleza e nos contagia com sua gargalhada. Um grande beijo Fafá de sua fã que te ama de coração.