Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 13 de dezembro de 2015

RETROSPECTIVA 2015 – Hit de novela faz Tiê ser ouvida noite e dia no Brasil

RETROSPECTIVA 2015 – Disco alvo de alto investimento da Warner Music, que bancou inclusive gravações nos Estados Unidos, o terceiro álbum de Tiê, Esmeraldas, foi lançado em setembro de 2014 sem a repercussão esperada por artista e gravadora. Este ano de 2015 chegou sem mudar o status do disco, que parecia fadado ao fracasso. Até que a inclusão da música A noite na trilha sonora da novela I love Paraisópolis - exibida pela TV Globo com sucesso entre maio e novembro, no horário das 19h - virou o jogo a favor de Tiê. Tema da protagonista da trama, Marizete (Bruna Marquezine), A noite tocou diariamente na novela, migrou para as rádios, virou hit na web e impulsionou a venda do single no iTunes, fazendo o Brasil ouvir noite e dia a voz terna de Tiê, cantora e compositora paulistana revelada na cena indie da cidade de São Paulo (SP) na segunda metade dos anos 2000. Justiça seja feita: os diretores da Warner Music sempre acreditaram em A noite, versão em português - escrita pela própria Tiê com Adriano Cintra, André Whoong e Rita Wainer - da canção italiana La notte (Giuseppe Anastasi, 2012), lançada com sucesso pela cantora italiana Arisa há três anos no álbum Amami (Warner Music, 2012). Com sedutor refrão que se ajustou ao tom pop do álbum de Tiê, A noite já tinha sido eleita o primeiro single do álbum. Escolha que pareceu equivocada no início, mas que se mostrou acertada a partir da inclusão da música na trilha sonora de I love paraisópolis – prova de que uma música em novela, se bem tocada na trama, ainda pode mudar o status de um CD, cantor ou música no mercado fonográfico.

7 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ RETROSPECTIVA 2015 – Alvo de alto investimento da Warner Music, que bancou in inclusive gravações nos Estados Unidos, o terceiro álbum de Tiê, Esmeraldas, foi lançado em setembro de 2014 sem a repercussão esperada por artista e gravadora. Este ano de 2015 chegou sem mudar o status do disco, que parecia fadado ao fracasso. Até que a inclusão da música A noite na trilha sonora da novela I love Paraisópolis - exibida pela TV Globo com sucesso entre maio e novembro, no horário das 19h - virou o jogo a favor de Tiê. Tema da protagonista da trama, Marizete (Bruna Marquezine), A noite tocou diariamente na novela, migrou para as rádios, virou hit na web e impulsionou a venda do single no iTunes, fazendo o Brasil ouvir noite e dia a voz terna de Tiê, cantora e compositora paulistana revelada na cena indie da cidade de São Paulo (SP) na segunda metade dos anos 2000. Justiça seja feita: os diretores da Warner Music sempre acreditaram em A noite, versão em português - escrita pela própria Tiê com Adriano Cintra, André Whoong e Rita Wainer - da canção italiana La notte (Giuseppe Anastasi, 2012), lançada com sucesso pela cantora italiana Arisa há três anos no álbum Amami (Warner Music, 2012). Com sedutor refrão que se ajustou ao tom pop do álbum de Tiê, A noite já tinha sido eleita o primeiro single do álbum. Escolha que pareceu equivocada no início, mas que se mostrou acertada a partir da inclusão da música na trilha sonora de I love paraisópolis – prova de que uma música em novela, se bem tocada na trama, ainda pode mudar o status de um CD, cantor ou música no mercado fonográfico.

Aragão disse...

A Somlivre deveria rever o TRANSBORDADA da PAULA TOLLER e fazer o mesmo...o cd está ótimo e nada aconteceu!!!

Douglas Carvalho disse...

Não morro de amores pela Tiê, embora também não a despreze. Mas a trajetória da cantora, do disco e da canção "A Noite" prova que não adianta investir num artista, bancar gravação na floresta do Vietnã, e não investir na divulgação do artista, ou seja, fazer a música ser escutada.

Como digo sempre: bota pra tocar que o povo vai gostar!

Edu Chedid disse...

Normalmente os dirigentes de gravadores entendem de tudo: padaria, cavalos e etc... Mas de música que é bom mesmo....

CelloPiazza disse...

mas que o disco é bem fraquinho, lá isso é.

Rhenan Soares disse...

Realmente muito louca essa relação hit - novelas da Globo... Mas tanta música boa que poderia ser trilha, né não? Pelo menos não é versão de nenhuma música brasileira (que também é feitio da moça).

Eu vejo umas entrevistas da Tiê e até simpatizo, mas acho a música que ela faz um horror. Talvez falte uma melhor direção artística.

Enfim, "A noite" entra pra minha lista de Sofrimentos do Ano.

Valdemar Lorenzon Junior disse...

Tiê cresceu em "Esmeraldas", gostava também do seu disco anterior. Fiz a asneira de vê-la ao vivo, onde tiver vergonha alheia. Mais preocupada em falar de seu cabelo e de tanto que o toca e muda de lugar no rosto, saí antes do show.
Continuo ouvindo, mas tenho que pensar que é outra pessoa cantando, senão me desanima.
Sou chato mesmo, assim mesmo.
Dias atrás quando numa oportunidade de falar no programa de auditório orrendo do Faustão, eu preferia ter ficado calado a ter dito o que ela mesmo disse... ou seja.. a exemplo de ADELE, cante, mas evite falar. No caso, raspe o cabelo também...