Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


terça-feira, 5 de maio de 2015

'1977', roqueiro oitavo álbum de Wado, ganha edição nas plataformas digitais

Sucessor de Vazio tropical (Oi Música, 2013), disco de tom apático produzido por Marcelo Camelo, o oitavo álbum de Oswaldo Schlikmann Filho - o cantor e compositor catarinense radicado em Maceió (AL) e conhecido pelo nome artístico de Wado - chega oficialmente hoje, 4 de maio de 2015, às plataformas digitais através da gravadora Deck. Intitulado 1977, o disco foi produzido pelo próprio Wado e, a rigor, já tinha sido disponibilizado para download gratuito pelo próprio Wado em março em seu site oficial. Neste disco, de tom mais roqueiro perceptível em músicas como Lar (Wado e Vitor Peixoto), o artista faz conexões globais com nomes como a cantora mexicana Graciela Maria (convidada e parceira de Wado em Galo, canção assinada também por Célio Gomes), o uruguaio Gonzalo Deniz (ouvido na faixa Mundo hostil), o português Samuel Uria (chamado para figurar em Deita, tema da lavra solitária de Wado) e os brasileiros Lucas Silveira - o vocalista da banda gaúcha Fresno figura em Cadafalso (Wado e Momo) - e Marcelo Camelo, convidado de Palavra escondida (Wado e Zeca Baleiro). 1977 alinha nove músicas autorais em dez faixas. A exceção é Um lindo dia de sol, composição somente de autoria de João Paulo Guimarães.

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Sucessor de Vazio tropical (Oi Música, 2013), disco de tom apático produzido por Marcelo Camelo, o oitavo álbum de Oswaldo Schlikmann Filho - o cantor e compositor catarinense radicado em Maceió (AL) e conhecido pelo nome artístico de Wado - chega oficialmente hoje, 4 de maio de 2015, às plataformas digitais através da gravadora Deck. Intitulado 1977, o disco foi produzido pelo próprio Wado e, a rigor, já tinha sido disponibilizado para download gratuito pelo próprio Wado em março em seu site oficial. Neste disco, de tom mais roqueiro perceptível em músicas como Lar (Wado e Vitor Peixoto), o artista faz conexões globais com nomes como a cantora mexicana Graciela Maria (convidada e parceira de Wado em Galo, canção assinada também por Célio Gomes), o uruguaio Gonzalo Deniz (ouvido na faixa Mundo hostil), o português Samuel Uria (chamado para figurar em Deita, tema da lavra solitária de Wado) e os brasileiros Lucas Silveira - o vocalista da banda gaúcha Fresno figura em Cadafalso (Wado e Momo) - e Marcelo Camelo, convidado de Palavra escondida (Wado e Zeca Baleiro). 1977 alinha nove músicas autorais em dez faixas. A exceção é Um lindo dia de sol, composição somente de autoria de João Paulo Guimarães.

Heber Welby disse...

João Paulo Guimarães, compositor de "Um Lindo Dia de Sol", é o principal compositor, vocalista e guitarrista da grande banda alagoana Mopho.

BIGODE disse...

Bom seria se todos os discos de musica brasileira fossem bons como o "apático" Vazio Tropical.....

Mesmo não sendo um disco totalmente inédito é melhor que 90% do lixo produzido no país

E acho esse 1977 inferior ao Vazio Tropical, não gostei da pegada rock
gosto mais do Wado inventivo e poeta, coisa que não vi nesse album

Quisque disse...

Eu gostei muito desse disco, destoa bastante de "Vazio Tropical", realmente, e isso é bom, a meu ver, porque surpreendeu. De qualquer forma, Wado não deixou de lado aquele tom melancólico único que ele consegue dar a qualquer música, acho isso incrível!