Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 18 de maio de 2015

Eis os nomes das dez músicas de 'Guelã', terceiro álbum de estúdio de Gadú

Terceiro álbum de estúdio de Maria Gadú, Guelã alinha dez músicas em repertório basicamente inédito. Nove são da lavra da cantora e compositora paulistana. A exceção é Trovoa (2007), música de autoria de Maurício Pereira. Disco pautado por silêncios e salutares estranhezas, como sinalizara o single Obloco (Maria Gadú e Maycon Ananias), Guelã vai ter sua edição física em CD lançada em junho de 2015 pelo selo Slap com distribuição da Som Livre. Gadú assina a produção do disco, coproduzido por Federico Pupi, integrante da banda arregimentada para gravar Guelã e que inclui Lancaster Pinto (baixo), Doga (percussão) e Tomaz Lenz (bateria), além da própria Gadú, que toca guitarra e violão. Eis, na ordem, as dez músicas de Guelã, CD em que Gadú vira a página, de novo:

1. Suspiro (Maria Gadú)
2. Obloco (Maria Gadú e Maycon Ananias)
3. Ela (Maria Gadú)
4. Semivoz (Maria Gadú, Maycon Ananias e James McCollum)
5. Trovoa (Maurício Pereira, 2007)
6. Sakédu (Maria Gadú e Mayra Andrade)
7. Tecnopapiro (Maria Gadú)
8. Há (Maria Gadú)
9. Vaga (Maria Gadú)
10. Aquária (Maria Gadú)

22 comentários:

Mauro Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael M. disse...

Se o restante das músicas seguir a fraquíssima "obloco", o disco será um fiasco total... No mais, poderia ter revelado os nomes dos compositores de cada faixa do álbum.

Rafael M. disse...

O álbum já está disponível para audição no Deezer no link abaixo:

http://www.deezer.com/album/10218968

Rafael M. disse...

Acabei de ouvir o seu álbum e o achei o mais fraquinho de toda sua carreira... Não tem uma canção que seja que possa figurar como "hit"... A faixa que mais gostei foi "Sakédu", e mesmo assim, ela é por cima instrumental...

Rafael M. disse...

Peuqeno equívoco: a faixa "Sakédu" não é instrumental, mas sim quase...

Renato Gonçalves disse...

Fico feliz da inclusão de "Trovoa", do Mauricio Pereira.

Mauro Ferreira disse...

Grato pela observação, Renato. Abs, MauroF

Ramon Ferreira disse...

É um disco aparentemente menos comercial. Vamos ver (e ouvir) o resultado, posto que o belo show do "Mais uma página" não saiu em DVD.

Mauro Silva disse...

Há pessoas que 'escrevem' e mudam seus comentários em minutos, justificado a audição do disco, neste tão pouco espaço de tempo e em seguida metem pau no artista. O dono deste Blog, leva semanas para falar de um disco e as vezes até meses por causa da demanda de lançamentos. Ao mesmo tempo eu entendo a crítica não satisfatória ou a crítica satisfatória de cada um. Só vale lembrar que o artista 'pixado' aqui em minutos, levou meses ou até anos para ter seu trabalho concluído e que percorreu um longo caminho para conseguir divulgar a sua arte. Um comentário tão descartável em minutos, sem nenhum tipo de base, só pode vir de uma fonte TÃO descartável, que no mínimos não tem nada á fazer, a não ser falar mal dos que estão fazendo alguma coisa. Vale lembrar que este disco AINDA não foi lançado oficialmente em nenhuma plataforma digital, segundo informações oficiais. É no mínimo uma atitude muito baixa e deselegante.

Rafael M. disse...

Álbum horrível da Gadú... Esperava mais dela e do disco...

Leonardo Cidreira disse...

achei melhor do q o "mais uma página" gadú menos popular e mais alternativa, issaê!! menos comercial, também! 👍

Rhenan Soares disse...

Olha, eu só sei que admiro muito a coragem da Gadú em lançar esse disco. Poderia ter feito tudo, mas fez o que bem quis. Foi honesta. É isso!

Vitor disse...

Achei bom, mas prefiro o "Mais uma página".

noca disse...

As pessoas tem o direito a liberdade de acharem o que quiser.Não vejo ninguém aqui sendo tão cruel,desonesto ou desrespeitoso com ninguém assim.Mesmo porque o Mauro pondera isso de forma irretocável.Agora estamos aqui para perceber todos os tipos de comentários e tirar nossas próprias conclusões.Todas as opiniões são válidas e importantes independente se são sintonizadas com as nossas.Esse mêmêmê mimimi de que quem faz estar blindado de críticas porque foi a luta...Poxa q saiba extrair de qualquer conclusão alheia algo de positivo e realmente válido.Brasileiro é muito cheio de não me toques,de mimos e vaidades.

Carla Mariana disse...

Preciso ouvir mais vezes pra dizer sobre...mas não sei porque o instrumental do disco me lembrou o Cícero. Carregando uma nostalgia...

Marcelo disse...

Essa não dura mais 2 discos...

Victor Moraes, disse...

Achei menos comercial, difícil ter "hit", quase nada radiofônico. Isso é bom, alguns artistas se saem muitíssimo bem assim. É estranho ouvir Gadú assim de tanto que ela se expôs e se desgastou. Dá pra notar que o disco foi bem polido e pensado em cada faixa.
Mas os arranjos orgânicos com esses toques psicodélicos não são mais novidade nem na indústria alternativa. Pra mim o resultado soou bem forçado e linear.
Mas ainda melhor que algumas faixas do antecessor dela que soavam "estou tentando entrar pra trilha da novela".

Dadá disse...

achei lindo, forte e estou adorando ouvir cada faixa.

Douglas Carvalho disse...

Não sou grande entusiasta de Maria Gadú. Desde que ela apareceu com "Shimbalaiê" minha impressão sobre ela é um mix de amor e ódio, sendo que não detesto ela tanto para odiar, tampouco gosto o suficiente para amar. Simplesmente acho que ela ocasionalmente faz músicas bonitinhas que acaba estragando com o canto enjoativo, embora ela tenha um timbre realmente bonito, segurança e afinação. O disco com Caetano Veloso, para mim eu achei que tinha sido a pá de cal nas esperanças de curtir o canto de Gadú. O Caetano cantando ao violão velhos sucessos faz 10000000 mais e melhor que uma menina cheia de vida e energia, que, pela lógica, deveria ter mais balas na agulha para atirar. Mas que nada... dividir um disco com Caetano não é tarefa para iniciantes!

Mas eis que acabo de ouvir o novo CD de Gadú.... e gostei! Para começar achei que ela podou os enjoados maneirismos vocais, as músicas não são nada comerciais (algumas tem longas partes instrumentais), os arranjos são excelentes, e as melodias são realmente bonitas. E Gadú está mesmo cantando melhor que nos discos anteriores. E achei a capa linda!

Maria Gadú me surpreendeu.

Amelia Bairos disse...

Li uma critica que falava não ser um disco para apressados, realmente não é, quando escutei a primeira vez na expectativa no entusiasmo confesso que até me decepcionei, depois com calma a sós eu e a música nos entendemos, senti e intérprete para mim a historia de que cada uma falava e não deu outra, para mim é perfeito, rico, a união perfeita de som e sentimento.

Val Js disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jenifer Nicoletti disse...

Maria Gadu tem uma sensibilidade extrema, um cuidado com cada pedacinho das músicas que toca o coração da gente. Gostei de todas as músicas, da sua interpretação, do tom emocionado e íntimista. A musica tecnopapiro é simplesmente espetacular. Pode não ser do gosto de muita gente, mas eu amei!!!!