Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 23 de maio de 2015

Single 'Eses ojos verdes' expõe Mutantes sem as cores de sua originalidade

Resenha de single
Título: Eses ojos verdes
Artista: Os Mutantes
Gravadora: Edição independente do artista
Cotação: * * 

Single lançado pelo grupo paulistano Os Mutantes no YouTube e na plataforma digital Rdio neste mês de maio de 2015, a canção em espanhol Eses ojos verdes apresenta uma banda desbotada, sem as cores vivas de sua formação original. Primeiro single de álbum a ser lançado neste ano de 2015, Eses ojos verdes remete de imediato ao popular bolero cubano Aquellos ojos verdes (Adolfo Ultrera e Nilo Menéndez, 1929). Mas em vez de soar como uma paródia do sentimental cancioneiro latino-americano - graça que Os Mutantes sabiam fazer com maestria na formação clássica que incluía Arnaldo Dias Baptista e Rita Lee - Eses ojos verdes soa como simulacro desse repertório de romantismo derramado. Tudo a ver, de certa forma, com um grupo que, nos últimos discos, pareceu um simulacro de si mesmo. Sensação reiterada nessa formação atual em que o remanescente Sergio Dias (voz e guitarra) está junto de Esmeria Bulgari (voz), Vinicius Junqueira (baixo), Henrique Peters (teclados e vocal) e Claudio Tchernev (bateria). A impressão que fica é a de que o single - assim como o vindouro álbum de músicas inéditas - é mero pretexto para que o grupo continue em cena, capitalizando  prestígio angariado no mercado internacional  por conta da discografia de sua fase inicial. Pode ser que o mercado externo ainda se deixe seduzir pela aura de magia envolta em torno da figura lendária dos Mutantes. No Brasil, Eses ojos verdes soa sem cor...

7 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Single lançado pelo grupo paulistano Os Mutantes no YouTube e na plataforma digital Rdio neste mês de maio de 2015, a canção em espanhol Eses ojos verdes apresenta uma banda desbotada, sem as cores vivas de sua formação original. Primeiro single de álbum a ser lançado neste ano de 2015, Eses ojos verdes remete de imediato ao popular bolero cubano Aquellos ojos verdes (Adolfo Ultrera e Nilo Menéndez, 1929). Mas em vez de soar como uma paródia do sentimental cancioneiro latino-americano - graça que Os Mutantes sabiam fazer com maestria na formação clássica que incluía Arnaldo Dias Baptista e Rita Lee - Eses ojos verdes soa como simulacro desse repertório de romantismo derramado. Tudo a ver, de certa forma, com um grupo que, nos últimos discos, pareceu um simulacro de si mesmo. Sensação reiterada nessa formação atual em que o remanescente Sergio Dias (voz e guitarra) está junto de Esmeria Bulgari (voz), Vinicius Junqueira (baixo), Henrique Peters (teclados e vocal) e Claudio Tchernev (bateria). A impressão que fica é a de que o single - assim como o vindouro álbum de músicas inéditas - é mero pretexto para que o grupo continue em cena, capitalizando prestígio angariado no mercado internacional por conta da discografia de sua fase inicial. Pode ser que o mercado externo ainda se deixe seduzir pela aura de magia envolta em torno da figura lendária dos Mutantes. No Brasil, Eses ojos verdes soa sem cor...

Douglas Carvalho disse...

Não consigo entender grupos musicais que mudam completamente suas formações e continuam com o mesmo nome. Perdem completamente a essência. Imaginem o Kid Abelha com outra cantora no lugar de Paula Toller, ou John e Ringo sendo substituídos por outros membros, mas mantendo o nome de Beatles. No caso dos Mutantes, nem mesmo a formação resultante da saída de Rita Lee conseguiu sustentar a graça original, quanto mais (e o show, CD e DVD com a participação de Zélia Duncan para mim soou como um CD tributo de Zélia aos e com os Mutantes. Mas Zélia é uma cantora de personalidade própria e não tentou fingir ser Rita Lee).

Essa nova banda é tudo, menos Os Mutantes, e Sérgio Dias deveria assumir isso de vez.

Rhenan Soares disse...

Falta de respeito...

Luca disse...

Mutantes é Arnaldo com Rita e Sérgio

BIGODE disse...

Deveria existir intervenção prá músicos que querem acabar com o nome da banda.....

Isso que o Sergio faz é ridiculo, porque ele não cria uma banda com qualquer nome?....ele tá sujando um patrimonio Brasileiro....

Horrivel, inaceitavel

italo vinicius disse...

o álbum ''tudo foi feito pelo sol 1974'' e '' ''A e Z 1992'' e o EP '' Cavaleiros Negros 1976'' apesar de não serem a formação original são bons álbuns, rock progressivo com muita musica e pouca letra ali existe a qualidade mutantes agora no Fool metal jack e o Haih or Amortecedor que ainda foi rasoavel ja nao tem nada haver com a loucura e genialidade psicodélica do grupo que temos que falar que o seu maior pilate era o Arnaldo, concordo que o Sergio deveria criar uma banda pra ele e parar de levar em frente o Mutante solitário

ADEMAR AMANCIO disse...

Tá certo que o nome do conjunto é Mutante,mas convém não avacalhar.