Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 29 de maio de 2015

Tono lembra no Facebook que gravou em 2010 música inédita do CD de Gal

Com sutileza e elegância, sem querer polemizar, o grupo carioca Tono lembrou em post na sua página oficial no Facebook que gravou em 2010 - para ser lançada como faixa-bônus de seu segundo álbum, Tono (Oi Música, 2010) - a música Casca, parceria dos compositores cariocas Alberto Continentino (um dos produtores do segundo álbum do Tono) e Jonas Sá. Casca figura no repertório do álbum Estratosférica (Sony Music, 2015), tendo sido apresentada como uma das 15 músicas inéditas do disco lançado pela cantora baiana Gal Costa neste mês de maio de 2015. E, de fato, a música Casca parece ser oficialmente inédita em disco, já que, embora a gravação de Casca pelo Tono possa ser ouvida no portal SoundCloud, a gravação não esta incluída na edição do álbum Tono oferecida para download gratuito no site oficial do grupo e tampouco aparece como faixa-bônus na edição do álbum Tono vendida no iTunes. O que garante o ineditismo fonográfico alardeado pelo texto que apresenta o disco de Gal no hotsite criado para promover Estratosférica.

9 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Com sutileza e elegância, sem querer polemizar, o grupo carioca Tono lembrou em post na sua página oficial no Facebook que gravou em 2010 - para ser lançada como faixa-bônus de seu segundo álbum, Tono (Oi Música, 2010) - a música Casca, parceria dos compositores cariocas Alberto Continentino (um dos produtores do segundo álbum do Tono) e Jonas Sá. Casca figura no repertório do álbum Estratosférica (Sony Music, 2015), tendo sido apresentada como uma das 15 músicas inéditas do disco lançado pela cantora baiana Gal Costa neste mês de maio de 2015. E, de fato, a música Casca parece ser oficialmente inédita em disco, já que, embora a gravação de Casca pelo Tono possa ser ouvida no portal SoundCloud, a gravação não esta incluída na edição do álbum Tono oferecida para download gratuito no site oficial do grupo e tampouco aparece como faixa-bônus na edição do álbum Tono vendida no iTunes. O que garante o ineditismo fonográfico alardeado pelo texto que apresenta o disco de Gal no hotsite criado para promover Estratosférica.

Rafael M. disse...

Isso mostra que o disco novo de Gal não é totalmente inédito... Isso faz pouca diferença também...

rafael disse...

#polêmica

Eu não sei quanto a vcs, mas ouço o disco e acho tudo muito bom, apesar de Gal. "Estratosférica" é um belo trabalho de uma cantora cuja personalidade se apagou, e que precisa ser guiada em cada passo e nota. Queria ver se Marcus Preto e Kassin produzissem um disco de Ângela Maria... era capaz da Sapoti ser festejada como a maior do voz do Brasil de novo.

Bendito seja o hype nosso de cada dia.

Fabio disse...

Gal sempre foi liderada e comandada. Isso não é novidade.

VINIL disse...

Liderada ou comendada, Gal Costa é a cantora mais moderna do Brasil! E tá colocando muita cantora saudosista no chinelo depois de 50 anos de carreira... Haters gostando ou não...

Fabio disse...

As pessoas andam muito à flor da pele, expressando ignorância. Podemos constatar isso em vários comentários aqui do Notas. Só porque disse a verdade de que Gal é liderada sou um hater? Vou a todas as turnês de Gal desde O Sorriso do Gato... e Estratosferica não pára de tocar na minha casa, no carro, no iPod. Mesmo assim não sou aquele fã que diz amém e acha que o ídolo é como se fosse um Deus.

Luca disse...

e daí que gravaram em 2010? Gal é Gal e todo mundo tá conhecendo a música com ela

noca disse...

Vejo diferente.Acho que Gal ao se permitir ser dirigida,mostra sua humildade e capacidade de partilhar projetos.É da natureza dela.Isso não a faz menor.Bethânia tem a capacidade de ser mais independente,mas esta se repetindo,mesmo com muita dignidade e profissionalismo.Nana perdeu muito sem o pulso forte de um Dori.Sua carreira hoje é a prova certa de que um grande artista precisa sim de orientações e partilhas.Quando se fecha demais e começa a achar que por se só se basta,é o fim.No caso da Nana seu fim de carreira esta sendo capturado por um bolero mal assimilado e ninhos de familia.Bethânia não deixa a peteca cair.E Gal mostrando que partilhar se deixando conduzir é o melhor caminho.Vai colhendo dividendos num ótimo trabalho em que frutifica e lança sementes altamente competentes e talentosas para nossa música.Gal é muito importante...Da maior!

Dona Emengarda disse...

Se muitas cantoras que andam marcando passo se deixassem "comandar e liderar" apenas um pouquinho, estariam bem melhor no mercado!
Quanto a Maria Bethânia, se ele não se preocupava em ser "moderna" há 50 anos atrás, imagina agora! Mas ela é Nana já são eternas!