Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Single 'É o poder' dá (outra) pista do álbum que Karol Conka lançará em 2016

Disponibilizado hoje nas plataformas digitais, através de parceria do selo Buum com a Skol Music, o single É o poder, de Karol Conka, dá mais uma pista do segundo álbum da rapper curitibana, previsto para ser lançado em 2016. O disco vai ter a direção artística de Zegon, produtor do selo Buuum. Gravada com influências de dancehall e house, a música É o poder é assinada por Karol com Doncesão e Duani. Assim como o single Tombei, lançado na web em dezembro de 2014 como primeira pista do álbum, É o poder tem base criada pelo duo Tropkillaz, formado por Zegon com Gui Laudz.  O single foi mixado e masterizado pelo engenheiro de som Frank El Medico Rodriguez.

7 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Disponibilizado hoje nas plataformas digitais, através de parceria do selo Buum com a Skol Music, o single É o poder, de Karol Conka, dá mais uma pista do segundo álbum da rapper curitibana, previsto para ser lançado em 2016. O disco vai ter a direção artística de Zegon, produtor do selo Buuum. Gravada com influências de dancehall e house, a música É o poder é assinada por Karol com Doncesão e Duani. Assim como o single Tombei, lançado na web em dezembro de 2014 como primeira pista do álbum, É o poder tem base criada pelo duo Tropkillaz, formado por Zegon com Gui Laudz. O single foi mixado e masterizado pelo engenheiro de som Frank El Medico Rodriguez.

Douglas Carvalho disse...

O que essa moça canta??? A capa é extraordinária!

italo vinicius disse...

Korol é top de mais, como ela diria tombei na cara da sociedady kkk

lurian disse...

Nossa eu acho terriveis essas capas de negras esbranquiçadas por photoshop. Sem contar que a capa é over d+
Então a julgar pela capa eu passo longe...

Carlos Eduardo disse...

Esbranquiçadas? Realmente você não conhece Karol Conka. Mas ainda está em tempo.

lurian disse...

Sinto muito Carlos Eduardo, pesquisei no youtube. Esse tipo de música REALMENTE NÃO me interessa.
Temos coisas brasileirissimas muito mais interessantes.
Salve Clementina e quem dela for discípulo!

Carlos Eduardo disse...

Mas a música da Karol é tão brasileira quanto a música da Clementina, é apenas uma questão de perspectiva. Assim como a bossa nova é tão brasileira quanto o samba, tudo é híbrido, desde de que seja feito no Brasil por artistas brasileiros será brasileiro, com um filtro de referências musicais brasileiras e de outros e outros e outros sons.