Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 5 de dezembro de 2015

Sai de cena ela que viveu elas, Marília Pêra, feiticeira de palcos (e de discos)

Marília Marzullo Pêra (22 de janeiro de 1943 - 5 de dezembro de 2015) foi tão grande atriz que desempenhou com talento e com musicalidade o papel de cantora, tendo gravado discos, estrelado musicais e encarnado muitas delas - as cantoras do Brasil - no espetáculo Elas por ela (1989). A carioca Marília Pêra - atriz e cantora do Brasil que saiu de cena na manhã de hoje, 5 de dezembro de 2015, aos 72 anos, após ter gravado (com produção de José Milton) mais um disco que será editado em 2016 pela gravadora Biscoito Fino - cantou nos palcos desde a década de 1960, mas a carreira fonográfica foi iniciada há 40 anos, em 1975, com a edição pela Som Livre do álbum em que a artista registrou a trilha sonora do espetáculo A feiticeira, um dos maiores fracassos de carreira pontuada por grandes sucessos (gravado em estúdio, o disco A feiticeira foi lançado pela primeira vez em CD em 2011, em edição idealizada pelo DJ Zé Pedro para a gravadora Joia Moderna). Dez anos após a edição do LP A feiticeira, Marília voltou ao mercado fonográfico com a edição do álbum A música em Pessoa (Som Livre, 1985), idealizado em torno dos versos do poeta português Fernando Pessoa (1888 - 1935). Ainda neste ano de 1985, lançou em disco um registro pioneiro de A noiva do condutor, ópera até então inédita do compositor carioca Noel Rosa (1910 - 1937) que gravou com o ator Grande Otelo (1915 - 1993) e o Conjunto Coisas Nossas. Em 1989, em demonstração da versatilidade ímpar, Marília Pêra deu voz e corpo a várias cantoras no espetáculo Elas por ela - inclusive Carmen Miranda (1909 - 1955) e Dalva de Oliveira (1917 - 1972), cantoras que ela já encarnara na TV (no caso de Carmen) e em espetáculos teatrais encenados em 1966 e 1987, respectivamente. Elas por ela teve sua trilha sonora gravada por Marília em álbum duplo editado em 1990 pela gravadora EMI-Odeon. Em 2000, a atriz mais musical do Brasil lançou CD, Estrela tropical, produzido por Roberto Menescal e Flávio Mendes para a gravadora Albatroz. Estrela tropical era o espetáculo musical em que Marília cantava roteiro que harmonizava músicas dos repertórios de Cartola (1908 - 1980), Dorival Caymmi (1914 - 2008), Jorge Ben Jor, Leandro & Leonardo e Tim Maia (1942 - 1998), entre outros cantores e compositores. Como atriz, Marília encarnou até uma diva da ópera, Maria Callas (1923 - 1999), no espetáculo Master class (1996). Como cantora, Marília deu voz nos palcos aos cancioneiros de compositores como Ary Barroso (1903 - 1964) e Herivelto Martins (1912 - 1992) em mais demonstrações de um talento extremamente musical - afinado e burilado com anos de estudo de piano clássico e de canto lírico - que serviu extraordinariamente bem ao teatro, ao cinema e à televisão, mas que deixou também registros importantes (e já raros) no mercado fonográfico brasileiro como a gravação ao vivo do teatralizado show Marília Pêra canta Carmen Miranda, feita em 2005 e lançada em 2006 pela LGK Music em edição dupla que juntava CD e DVD em embalagem de DVD. O último foi a gravação ao vivo, de tom teatral, da música 120...150... 200 km por hora (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1970), número que, por ter sido confiado a Marília Pêra, sobressaiu no espetáculo Elas cantam Roberto Carlos, eternizado em CD e DVD editados em 2009 pela gravadora Sony Music. Marília Pêra foi tão grande que sai hoje de cena para entrar imortal na história da cultura nacional. Bravo, bravíssimo!!

12 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Marília Marzullo Pêra (22 de janeiro de 1943 - 5 de dezembro de 2015) foi tão grande atriz que desempenhou com talento e com musicalidade o papel de cantora, tendo gravado discos, estrelado musicais e encarnado muitas delas - as cantoras do Brasil - no espetáculo Elas por ela (1989). A carioca Marília Pêra - atriz e cantora do Brasil que saiu de cena na manhã de hoje, 5 de dezembro de 2015, aos 72 anos, meses após ter acertado a gravação de mais um disco que seria editado em 2016 pela gravadora Biscoito Fino - cantou nos palcos desde a década de 1960, mas a carreira fonográfica foi iniciada há 40 anos, em 1975, com a edição pela Som Livre do álbum em que a artista registrou a trilha sonora do espetáculo A feiticeira, um dos maiores fracassos de carreira pontuada por grandes sucessos (gravado em estúdio, o disco A feiticeira foi lançado pela primeira vez em CD em 2011, em edição idealizada pelo DJ Zé Pedro para a gravadora Joia Moderna). Dez anos após a edição do LP A feiticeira, Marília voltou ao mercado fonográfico com a edição do álbum A música em Pessoa (Som Livre, 1985), idealizado em torno dos versos do poeta português Fernando Pessoa (1888 - 1935). Ainda neste ano de 1985, lançou em disco um registro pioneiro de A noiva do condutor, ópera até então inédita do compositor carioca Noel Rosa (1910 - 1937) que gravou com o ator Grande Otelo (1915 - 1993) e o Conjunto Coisas Nossas. Em 1989, em demonstração da versatilidade ímpar, Marília Pêra deu voz e corpo a várias cantoras no espetáculo Elas por ela - inclusive Carmen Miranda (1909 - 1955) e Dalva de Oliveira (1917 - 1972), cantoras que ela já encarnara individualmente em espetáculos teatrais encenados em 1971 e 1987, respectivamente. Elas por ela teve sua trilha sonora gravada por Marília em álbum duplo editado em 1990 pela gravadora EMI-Odeon. Em 2000, a atriz mais musical do Brasil lançou CD, Estrela tropical, produzido por Roberto Menescal e Flávio Mendes para a gravadora Albatroz. Estrela tropical era o espetáculo musical em que Marília cantava roteiro que harmonizava músicas dos repertórios de Cartola (1908 - 1980), Dorival Caymmi (1914 - 2008), Jorge Ben Jor, Leandro & Leonardo e Tim Maia (1942 - 1998), entre outros cantores e compositores. Como atriz, Marília encarnou até uma diva da ópera, Maria Callas (1923 - 1999), no espetáculo Master class (1996). Como cantora, Marília deu voz nos palcos aos cancioneiros de compositores como Ary Barroso (1903 - 1964) e Herivelto Martins (1912 - 1992) em mais demonstrações de um talento extremamente musical, afinado, que serviu extraordinariamente ao teatro, ao cinema e à televisão, mas que deixou também registros importantes (e já raros) no mercado fonográfico brasileiro. Marília Pêra foi tão grande que sai hoje de cena para entrar imortal na história da cultura nacional. Bravíssimo!

Natálio disse...

Grande perda...

Unknown disse...

Salve, Marília Pera! Grande cantora, destaque do projeto Elas cantam Roberto. Deus abençoe sua alma e de forças a seus familiares

[rafael ribeiro] disse...

...poxa! Com tanta gente ai disponivel pra ser arrebatada...nosso país esta perdendo grandes referencias!

André M. Amorim disse...

Maravilhosa... Partiu num susto para nós mas partiu grande em sua obra... Impossível não nos emocioanarmos pela perda mas ao mesmo tempo darmos o aplauso por tudo que ela trouxe a cultura do Brasil. Bravo Marília!

Sid disse...

Ela também fez umas narrações com sua voz inconfundível no mais recente filme sobre o Chico.

Uma pena...grande talento.

Mauro Silva disse...

Grande Mulher! Que contribuiu muito a nossa cultura brasileira! Adoro o jeito irreverente e teatral de cantar nos discos, "Feiticeira" é uma pérola que graças ao nosso bom Deus, foi reeditado em CD recentemente, tomara que relancem também "Elas por Elas" e outros trabalhos musicais da Marília Pera.
Eu também adoro a interpretação dela, no projeto do Roberto.

Muito Luz e Alegria a essa querida e irradiante artista, que me fez muito feliz com a sua obra :)

Henrique disse...

Essa não era pouca coisa. Das maiores de todos os tempos! R.I.P..

Rafael M. disse...

É uma perda ireparrável para a dramaturgia brasileira, e para a música também... Grande atriz, excelente cantora... Só nos resta lamentar... Que descanse em paz!!!

João Luiz Azevedo disse...

Inesquecível sua interpretação em ELAS POR ELA, um espetáculo grandioso, onde MARÍLIA PERA homenageava as grandes cantoras, numa época que ainda não existiam os grandes patrocínios para os grandes musicais...quem assistiu não esquece!!!

Luca disse...

Gloriosa!

ADEMAR AMANCIO disse...

Grande comediante,uma personagem sua disse uma vez:Minha vida oscila entre o sétimo céu e o quinto dos infernos.