Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 7 de março de 2015

Rita comanda a força dos elementos no roteiro de show que tem 'Zumbi'

Música já cantada por Rita Benneditto no show Influências (2014), projeto efêmero que precedeu o lançamento do álbum Encanto (Biscoito Fino, 2014), Zumbi (Jorge Ben Jor, 1973) está baixando novamente no terreiro da cantora maranhense. A composição do Zé Pretinho figura no roteiro do show Encanto, idealizado pela artista sob a direção musical de Felipe Pinaud. Do mesmo show Influências, Rita rebobina em Encanto o tema afro-brasileiro Sete Marias, composição de sua autoria, assinada com Pinaud e ainda inédita em disco. A estreia nacional do show Encanto aconteceu na noite de ontem, 6 de março de 2015, em apresentação na casa Vivo Rio, no Rio de Janeiro (RJ). Zumbi e Sete Marias são dois raros momentos do show em que a cantora extrapola o repertório de Encanto, disco que desenvolve o conceito afro-brasileiro do projeto Tecnomacumba (2003). Outra novidade, na voz de Rita, é Canto de luz, música do compositor maranhense José Pereira Godão. Eis o roteiro seguido por Rita Benneditto - em foto de Rodrigo Goffredo - em 6 de março de 2015 na casa Vivo Rio, na estreia nacional de Encanto, show que chega em São Paulo em 27 de março de 2015, em apresentação na casa HSBC Brasil:

1. Centro da mata (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud)
2. Fé (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1978)
3. Guerreiro do mar (Márcio Local e Felipe Pinaud, 2014)
    - com citações de Cavaleiro de fibra (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud) e Canto para 
     Yemanjá (Casa Fanti Ashanti - Candomblé do Maranhão)
4. Santa Clara clareou (Jorge Ben Jor, 1981)
   - com citações de Iansã guerreira (Rita Benneditto) e Princípio e fim (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e
    Felipe Pinaud)
5. Água (Djavan, 1978)
    - com citação de Eu e água (Caetano Veloso, 1988)
6. Canto de luz (José Pereira Godão, 2005) /
7. É d'Oxum (Gerônimo e Vevé Calazans, 1985)
    - com citação de Emoriô (João Donato e Gilberto Gil, 1975)
8. Banho de manjericão (João Nogueira e Paulo César Pinheiro, 1979)
    - com citação de Preto Calungá (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud)
9. Domingo 23 (Jorge Ben Jor, 1972)
    - com récita da letra de Jorge de Capadócia (Jorge Ben Jor, 1975)
10. Babalu (Margarita Lecuona, 1939)
    - com citação de Canto de Obaluaê (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud)
11. Filha de Tupinambá (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud) /
12. Estrela é lua nova (Heitor Villa-Lobos, 1929) /
13. Bat macumba (Gilberto Gil, 1968)
14. Zumbi (Jorge Ben Jor, 1973)
15. De mina (Josias Sobrinho, 2014)
16. Extra (Gilberto Gil, 1983)
Bis:
17. Oração ao tempo (Caetano Veloso, 1979)
18. O que é dela é meu (Arlindo Cruz, Marcelinho Moreira e Rogê, 2014)
19. Sete Marias (Rita Benneditto e Felipe Pinaud) - música inédita em disco

3 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Música já cantada por Rita Benneditto no show Influências (2014), projeto efêmero que precedeu o lançamento do álbum Encanto (Biscoito Fino, 2014), Zumbi (Jorge Ben Jor, 1974) está baixando novamente no terreiro da cantora maranhense. A composição do Zé Pretinho figura no roteiro do show Encanto, idealizado pela artista sob a direção musical de Felipe Pinaud. Do mesmo show Influências, Rita rebobina em Encanto o tema afro-brasileiro Sete Marias, composição de sua autoria, assinada com Pinaud e ainda inédita em disco. A estreia nacional do show Encanto aconteceu na noite de ontem, 6 de março de 2015, em apresentação na casa Vivo Rio, no Rio de Janeiro (RJ). Zumbi e Sete Marias são dois raros momentos do show em que a cantora extrapola o repertório de Encanto, disco que desenvolve o conceito afro-brasileiro do projeto Tecnomacumba (2003). Outra novidade, na voz de Rita, é Canto de luz, música do compositor maranhense José Pereira Godão. Eis o roteiro seguido por Rita Benneditto - em foto de Rodrigo Goffredo - em 6 de março de 2015 na casa Vivo Rio, na estreia nacional de Encanto, show que chega em São Paulo em 27 de março de 2015, em apresentação na casa HSBC Brasil:

1. Centro da mata (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud)
2. Fé (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1978)
3. Guerreiro do mar (Márcio Local e Felipe Pinaud, 2014) - com citações de Cavaleiro de fibra (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud) e Canto para Yemanjá (Casa Fanti Ashanti - Candomblé do Maranhão)
4. Santa Clara clareou (Jorge Ben Jor, 1981) - com citações de Iansã guerreira (Rita Benneditto) e Princípio e fim (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud)
5. Água (Djavan, 1978)- com citação de Eu e água (Caetano Veloso, 1988)
6. Canto de luz (José Pereira Godão, 2005) /
7. É d'Oxum (Gerônimo e Vevé Calazans, 1991)- com citação de Emoriô (João Donato e Gilberto Gil, 1975)
8. Banho de manjericão (João Nogueira e Paulo César Pinheiro, 1978)- com citação de Preto Calungá (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud)
9. Domingo 23 (Jorge Ben Jor, 1972)- com récita da letra de Jorge de Capadócia (Jorge Ben Jor, 1975)
10. Babalu (Margarita Lecuona, 1939)- com citação de Canto de Obaluaê (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud)
11. Filha de Tupinambá (tema de domínio público adaptado por Rita Benneditto e Felipe Pinaud) /
12. Estrela é lua nova (Heitor Villa-Lobos, 1929) /
13. Bat macumba (Gilberto Gil, 1968)
14. Zumbi (Jorge Ben Jor, 1974)
15. De mina (Josias Sobrinho, 2014)
16. Extra (Gilberto Gil, 1983)
Bis:
17. Oração ao tempo (Caetano Veloso, 1979)
18. O que é dela é meu (Arlindo Cruz, Marcelinho Moreira e Rogê, 2014)
19. Sete Marias (Rita Benneditto e Felipe Pinaud) - música inédita em disco

maroca disse...

Augusto Flávio (Petrolina-Pe/Juazeiro-Ba)

Bat macumba é de Gil e Caetano.

Rafael M. disse...

Excelente cantora, excelente repertório. Um viva a Rita Benneditto!!!