Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 18 de março de 2015

Com Zambujo em Lisboa, Roberta torna samba de Ataulfo com Lago um fado

Samba triste composto pelo mineiro Ataulfo Alves (1909 - 1969) em parceria com o carioca Mário Lago (1911 - 2002) e lançado em 1938 na voz do cantor catarinense Nuno Roland (1913 - 1975), Covardia ganha o tom melancólico do fado no álbum que Roberta Sá vai lançar neste primeiro semestre de 2015. A música foi gravada pela cantora potiguar em Lisboa em dueto com o cantor português António Zambujo. Produtor do disco, Rodrigo Campello criou o arranjo da faixa, gravada no estúdio como se fosse ao vivo. Músicos e cantores fizeram uma roda e gravaram Covardia sem retoques de pós-produção. O samba foi gravado originalmente por Nuno Roland em agosto de 1938 em disco de 78 rotações por minuto editado pela gravadora Odeon em outubro daquele mesmo ano de 1938. Além de Covardia, o sexto álbum de Roberta Sá inclui Boca em boca, primeira parceria da artista  - compositora bissexta  -  com o compositor carioca Xande de Pilares,  projetado no Grupo Revelação.

6 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Samba triste composto pelo mineiro Ataulfo Alves (1909 - 1969) em parceria com o carioca Mário Lago (1911 - 2002) e lançado em 1938 na voz do cantor catarinense Nuno Roland (1913 - 1975), Covardia ganha o tom melancólico do fado no álbum que Roberta Sá vai lançar neste primeiro semestre de 2015. A música foi gravada pela cantora potiguar em Lisboa em dueto com o cantor português António Zambujo. Produtor do disco, Rodrigo Campello criou o arranjo da faixa, gravada no estúdio como se fosse ao vivo. Músicos e cantores fizeram uma roda e gravaram Covardia sem retoques de pós-produção. O samba foi gravado originalmente por Nuno Roland em agosto de 1938 em disco de 78 rotações por minuto editado pela gravadora Odeon em outubro daquele mesmo ano de 1938. Além de Covardia, o sexto álbum de Roberta Sá inclui Boca em boca, primeira parceria da artista - compositora bissexta - com o compositor carioca Xande de Pilares.

Rafael M. disse...

Samba que se transforma em fado??? Isso não vai dar certo...

Marcelo disse...

Ai Roberta... Se inspira no seu primeiro cd... Ali vc acertou em cheio!!!!

leoavalon disse...

Quando se trata de Roberta Sá, impossível não dar certo.

Natival disse...

Existem variedades de samba e de fado ... Nem todo samba é alegre, nem todo fado é triste ... A música pode não ser lá um samba-enredo e fala-se que um samba triste ganhou um tom melancólico como o do fado, não que foi executado como fado. Aguardemos. Confio muito em Roberta, em Campello e em Zambujo.

ADEMAR AMANCIO disse...

Me parece que essa moça é a única caloura televisiva que deu certo.