Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quinta-feira, 26 de março de 2015

'Água lusa' de Jussara abarca Brasil, Angola e Emanuelle na cena do Rio

Álbum lançado por Jussara Silveira há dois anos, Água lusa (Dubas Música / Universal Music, 2013) tem se esparramado pela cena nacional em belo show cujo roteiro abarca as músicas brasileiras do disco Ame ou se mande (Joia Moderna, 2011) e os temas angolanos do CD Flor bailarina (Maianga Discos, 2012) em arco que se completa pelo repertório ter em comum a língua portuguesa. No Rio de Janeiro (RJ), onde o show Água lusa aportou pela primeira vez no cais do Theatro Net Rio na noite da última segunda-feira, 23 de março de 2015, a cantora mineira (de criação baiana) misturou músicas desses seus três últimos álbuns em roteiro que também trouxe para a cena a voz da atriz e cantora baiana Emanuelle Araújo, convidada de Doce esperança (Roberto Mendes e J. Velloso, 1992) e de Babylon (Zeca Baleiro, 2000). No bis, Emanuelle voltou a se juntar com Jussara - e com o trio formado pelos músicos Fabio Nin (violão), Marcelo Costa (percussão) e Sacha Ambach (teclados) - para cantar o fado Coimbra (É uma lição) (José Galhardo e Raul Ferrão, 1947). Sagaz citação a capella de Maria particularmente, música lançada por Luiz Melodia em seu álbum Pintando o sete (PolyGram, 1991), arrematou e de certa forma sintetizou a costura do repertório do belo show em que a cantora une Portugal, Brasil e Angola. Eis o roteiro seguido por Jussara Silveira - com Emanuelle Araújo na foto de Rodrigo Goffredo - na estreia carioca de Água lusa no Theatro Net Rio, no Rio de Janeiro (RJ), em 23 de março de 2015:

1. Foi Deus (Alberto Janes, 1952)
2. A voz do coração (Celso Fonseca e Ronaldo Bastos, 2001)
3. Ifá (Cezar Mendes e José Carlos Capinam, 2011)
4. Tenho dó das estrelas (José Miguel Wisnik sobre poema de Fernando Pessoa, 2011)
5. Na companhia de fadistas (Fado Margaridas) (Miguel Ramos e Tiago Torres da Silva, 2013)
6. Meu amor abre a janela (Fado Santa Luzia) (Armando Machado e Tiago Torres da Silva, 2013)
7. Uma canção por acaso (Pedro Jóia e Tiago Torres da Silva, 2005)
8. Confesso (José Galhardo e Frederico Valério, 1952)
9. O mar fala de ti (Ernesto Leite e Tiago Torres da Silva, 2013)
10. Beijo alentejano (Carlos Gonçalves e Tiago Torres da Silva, 2013)
11. Fado da contradição (João Nobre e Lourenço Rodrigues, 1957)
12. Doce esperança (Roberto Mendes e J. Velloso, 1992) - com Emanuelle Araújo
13. Babylon (Zeca Baleiro, 2000) - com Emanuelle Araújo
14. Canta meu semba (Paulo Flores, 1996)
15. Lemba (José Manuel Canhanga, 2006)
16. Ramiro (Givago, 1989)
17. Cantiga do ladrão (Rão Kyao e Tiago Torres da Silva, 2013)
Bis:
18. Nem às paredes confesso (Artur Ribeiro, Francisco Ferrer Trindade e Maximiano de Souza, 1957)
19. Coimbra (É uma liçao) (José Galhardo e Raul Ferrão, 1947) - com Emanuelle Araújo
20. Maria particularmente (Luiz Melodia, 1991)

7 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Álbum lançado por Jussara Silveira há dois anos, Água lusa (Dubas Música / Universal Music, 2013) tem se esparramado pela cena nacional em belo show cujo roteiro abarca as músicas brasileiras do disco Ame ou se mande (Joia Moderna, 2011) e os temas angolanos do CD Flor bailarina (Maianga Discos, 2012) em arco que se completa pelo repertório ter em comum a língua portuguesa. No Rio de Janeiro (RJ), onde o show Água lusa aportou pela primeira vez no cais do Theatro Net Rio na noite da última segunda-feira, 23 de março de 2015, a cantora mineira (de criação baiana) misturou músicas desses seus três últimos álbuns em roteiro que também trouxe para a cena a voz da atriz e cantora baiana Emanuelle Araújo, convidada de Doce esperança (Roberto Mendes e J. Velloso, 1992) e de Babylon (Zeca Baleiro, 2000). No bis, Emanuelle voltou a se juntar com Jussara - e com o trio formado pelos músicos Fabio Nin (violão), Marcelo Costa (percussão) e Sacha Ambach (teclados) - para cantar o fado Coimbra (É uma lição) (José Galhardo e Raul Ferrão, 1947). Sagaz citação a capella de Maria particularmente, música lançada por Luiz Melodia em seu álbum Pintando o sete (PolyGram, 1991), arrematou e de certa forma sintetizou a costura do repertório do belo show em que a cantora une Portugal, Brasil e Angola. Eis o roteiro seguido por Jussara Silveira - com Emanuelle Araújo na foto de Rodrigo Goffredo - na estreia carioca de Água lusa no Theatro Net Rio, no Rio de Janeiro (RJ), em 23 de março de 2015:

1. Foi Deus (Alberto Janes, 1952)
2. A voz do coração (Celso Fonseca e Ronaldo Bastos, 2001)
3. Ifá (Cezar Mendes e José Carlos Capinam, 2011)
4. Tenho dó das estrelas (José Miguel Wisnik sobre poema de Fernando Pessoa, 2011)
5. Na companhia de fadistas (Fado Margaridas) (Miguel Ramos e Tiago Torres da Silva, 2013)
6. Meu amor abre a janela (Fado Santa Luzia) (Armando Machado e Tiago Torres da Silva, 2013)
7. Uma canção por acaso (Pedro Jóia e Tiago Torres da Silva, 2013)
8. Confesso (José Galhardo e Frederico Valério, 1952)
9. O mar fala de ti (Ernesto Leite e Tiago Torres da Silva, 2013)
10. Beijo alentejano (Carlos Gonçalves e Tiago Torres da Silva, 2013)
11. Fado da contradição (João Nobre e Lourenço Rodrigues, 1957)
12. Doce esperança (Roberto Mendes e J. Velloso, 1992) - com Emanuelle Araújo
13. Babylon (Zeca Baleiro, 2000) - com Emanuelle Araújo
14. Canta meu semba (Paulo Flores, 1996)
15. Lemba (José Manuel Canhanga, 2006)
16. Ramiro (Givago, 1989)
17. Cantiga do ladrão (Rão Kyao e Tiago Torres da Silva, 2013)
Bis:
18. Nem às paredes confesso (Artur Ribeiro, Francisco Ferrer Trindade e Maximiano de Souza, 1957)
19. Coimbra (É uma liçao) (José Galhardo e Raul Ferrão, 1947) - com Emanuelle Araújo
20. Maria particularmente (Luiz Melodia, 1991)

Douglas Carvalho disse...

Para mim essa moça é uma das melhores cantoras do Brasil. Delicadeza a toda prova.

lurian disse...

Esse disco é uma maravilha!

Rafael M. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael M. disse...

Esse show é emoção à toda prova... Jussara é uma das grandes cantoras deste país.

Bruno Cavalcanti disse...

Mauro, "Uma Canção por Acaso" é a mesma gravada pelo Ney no álbum Canto em Qualquer Canto?

Mauro Ferreira disse...

Sim, Bruno, é a mesma. Abs, MauroF