Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


terça-feira, 31 de março de 2015

Seu Jorge acerta de novo o ponto do churrasco com temperos adicionais

Resenha de CD
Título: Músicas para churrasco II
Artista: Seu Jorge
Gravadora: Universal Music
Cotação: * * * *

O sabor é praticamente o mesmo de quatro anos atrás. Mas há sutis temperos adicionais na nova fornada das músicas para churrasco oferecidas por Seu Jorge no álbum lançado hoje, 31 de março de 2015, em edição da gravadora Universal Music, com capa (de Vik Muniz) que alude aos anúncios de carne nos açougues e nos supermercados. O falsete experimentado em Papo reto (Seu Jorge, Rogê e Gabriel Moura) - música em que o cantor e compositor carioca manda recado direto para homens que tratam suas mulheres como cachorras - é um desses temperos. A setentista levada festiva em tom funky disco de Everybody let's go - parceria de Jorge com Tattá Spalla que fecha o CD Músicas para churrasco II com letra em português, apesar de o verso-refrão-título do tema ser em inglês - é outro. Há ainda o acento neosoul da balada r & b Tá em tempo (Seu Jorge, Pretinho da Serrinha, Rogê e Gabriel Moura), biscoito mais fino. Mas, em essência, o sabor popular do disco produzido por Jorge com Mario Caldato Jr. é o mesmo do antecessor Músicas para churrasco vol. 1 (Universal Music, 2011). Por isso mesmo, músicas como Faixa de contorno (Seu Jorge, Pretinho da Serrinha, Rogê e Gabriel Moura) e Motoboy (Seu Jorge, Pretinho da Serrinha, Rogê e Gabriel Moura) - faixa não por acaso eleita o primeiro single do álbum - até soam repetitivas numa primeira audição. Não está tudo dominado pelo samba no território de Músicas para churrasco II. Mas o samba está lá, com seu balanço herdeiro do legado do mestre Jorge Ben Jor. Às vezes até explicitado como na cadência bonita do samba para qual evolui Mina feia (Seu Jorge, Pretinho da Serrinha, Rogê e Gabriel Moura), faixa em que, ao fim, Jorge repete à exaustão o verso "A beleza está dentro de você". Com dez músicas inéditas compostas por Jorge com parceiros como os recorrentes Gabriel Moura (colega dos tempos do grupo Farofa Carioca), Pretinho da Serrinha e Rogê, Músicas para churrasco II fala - como o primeiro volume da trilogia - a língua do povo. Com linguagem simples, as letras das músicas vão direto ao ponto, mandando papo reto para os habitantes das comunidades, o público que forma a chamada classe C. Todo mundo vai entender o problema exposto em Ela é bipolar (Seu Jorge, Adriano Trindade, Rodrigo Tavares e Gabriel Moura), faixa que abre o disco com alta dose de eletrônica. Dentro dessa simplicidade, Jorge dá até toques mais profundos do que aparentam versos como "O samba pegando fogo / O churrasco tá bombando / Ela pensa estar curtindo / Mas na verdade não tá", ouvidos na letra de Na verdade não tá (Seu Jorge, Rogê e Gabriel Moura). Já Babydoll (Seu Jorge, Gabriel Moura, Sidão Santos e Tattá Spalla) explicita tensão sexual na letra de clima noturno. Mas o clima do álbum é de festa, como mostra Felicidade (Seu Jorge, Pretinho da Serrinha, Gabriel Moura e Leandro Fab), música que evoca o balanço pop funk do cancioneiro de Tim Maia (1942 - 1998). Com o som chique de Seu Jorge, a animação do churrasco está garantida.

5 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ O sabor é praticamente o mesmo de quatro anos atrás. Mas há sutis temperos adicionais na nova fornada das músicas para churrasco oferecidas por Seu Jorge no álbum lançado hoje, 31 de março de 2015, em edição da gravadora Universal Music. O falsete experimentado em Papo reto (Seu Jorge, Rogê e Gabriel Moura) - música em que o cantor e compositor carioca manda recado direto para homens que tratam suas mulheres como cachorras - é um desses temperos. A setentista levada festiva em tom funky disco de Everybody let's go - parceria de Jorge com Tattá Spalla que fecha o CD Músicas para churrasco II com letra em português, apesar de o verso-refrão-título do tema ser em inglês - é outro. Há ainda o acento neosoul da balada r & b Tá em tempo (Seu Jorge, Pretinho da Serrinha, Rogê e Gabriel Moura), biscoito mais fino. Mas, em essência, o sabor popular do disco produzido por Jorge com Mario Caldato Jr. é o mesmo do antecessor Músicas para churrasco vol. 1 (Universal Music, 2011). Por isso mesmo, músicas como Faixa de contorno (Seu Jorge, Pretinho da Serrinha, Rogê e Gabriel Moura) e Motoboy (Seu Jorge, Pretinho da Serrinha, Rogê e Gabriel Moura) - faixa não por acaso eleita o primeiro single do álbum - até soam repetitivas numa primeira audição. Não está tudo dominado pelo samba no território de Músicas para churrasco II. Mas o samba está lá, com seu balanço herdeiro do legado do mestre Jorge Ben Jor. Às vezes até explicitado como na cadência bonita do samba para qual evolui Mina feia (Seu Jorge, Pretinho da Serrinha, Rogê e Gabriel Moura), faixa em que, ao fim, Jorge repete à exaustão o verso "A beleza está dentro de você". Com dez músicas inéditas compostas por Jorge com parceiros como os recorrentes Gabriel Moura (colega dos tempos do grupo Farofa Carioca), Pretinho da Serrinha e Rogê, Músicas para churrasco II fala - como o primeiro volume da trilogia - a língua do povo. Com linguagem simples, as letras das músicas vão direto ao ponto, mandando papo reto para os habitantes das comunidades, o público que forma a chamada classe C. Todo mundo vai entender o problema exposto em Ela é bipolar (Seu Jorge, Adriano Trindade, Rodrigo Tavares e Gabriel Moura), faixa que abre o disco com alta dose de eletrônica. Dentro dessa simplicidade, Jorge dá até toques mais profundos do que aparentam versos como "O samba pegando fogo / O churrasco tá bombando / Ela pensa estar curtindo / Mas na verdade não tá", ouvidos na letra de Na verdade não tá (Seu Jorge, Rogê e Gabriel Moura). Já Babydoll (Seu Jorge, Gabriel Moura, Sidão Santos e Tattá Spalla) explicita tensão sexual na letra de clima noturno. Mas o clima do álbum é de festa, como mostra Felicidade (Seu Jorge, Pretinho da Serrinha, Gabriel Moura e Leandro Fab), música que evoca o balanço pop funk do cancioneiro de Tim Maia (1942 - 1998). Com o som chique de Seu Jorge, a animação do churrasco está garantida.

Rafael M. disse...

Estou louco para ouvir esse novo álbum do Seu Jorge, sou fã do cara. Até gostei do primeiro.

italo vinicius disse...

Agora é só ligar o som e preparar as cervas pro churrasco

Raffa disse...

O Vol II tá bem melhor que o Vol I. Arrisco dizer que tá tão bom quanto o melhor disco do Seu Jorge, o Samba Esporte Fino.

Walter Bueno disse...

Puta album