Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 22 de agosto de 2015

Trio Gato com Fome mostra em CD que o 'caipira' Raul Torres caía no samba

Nascido em Botucatu (SP), o cantor e compositor paulista Raul Torres (1906 - 1970) tem seu nome associado na história da música brasileira ao universo sertanejo por ser o autor de hits caipiras como Cabocla Tereza (Raul Torres e João Pacífico, 1940), Cavalo zaino (Raul Torres, 1959), Chico Mulato (Raul Torres e João Pacífico, 1937), Colcha de retalhos (Raul Torres, 1959), Feijão queimado (Raul Torres e José Rielli, 1946), Moda da mula preta (Raul Torres, 1945), Mourão da porteira (Raul Torres e João Pacífico, 1952), Pingo d'água (Raul Torres e João Pacífico, 1944) e Saudades de Matão (Raul Torres e Jorge Galati). Mas o fato é que o vasto cancioneiro autoral de Raul Torres extrapola a fronteira caipira desde os anos 1930, incluindo emboladas, jongos, marchas e sambas. No álbum Em busca dos sambas de Raul Torres, de título autoexplicativo, o paulistano Trio Gato com Fome mostra que o compositor também fez música na cadência bonita do samba desde a década de 1930. No disco, produzido pelo próprio grupo sob a direção musical do violonista Milton Mori, o Trio Gato com Fome registra dez sambas da lavra de Torres. Entre eles, A cuíca tá roncando - sucesso na gravação original feita em 1934 pelo próprio autor do samba - e A baiana diz que tem (Raul Torres, 1941), tema regravado no disco do trio com o clarinete de Nailor Proveta. Erguendo a ponte entre as músicas rural e urbana do compositor, o trio regrava músicas raras como Mineirinha (Raul Torres, 1941), Bananeira (Raul Torres, 1932) - samba registrado pelo trio com a adesão da percussão de Paulo Dias - e  Tua mão será meu pandeiro (Raul Torres, 1937).

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Nascido em Botucatu (SP), o cantor e compositor paulista Raul Torres (1906 - 1970) tem seu nome associado na história da música brasileira ao universo sertanejo por ser o autor de hits caipiras como Cabocla Tereza (Raul Torres e João Pacífico, 1940), Cavalo zaino (Raul Torres, 1959), Chico Mulato (Raul Torres e João Pacífico, 1937), Colcha de retalhos (Raul Torres, 1959), Feijão queimado (Raul Torres e José Rielli, 1946), Moda da mula preta (Raul Torres, 1945), Mourão da porteira (Raul Torres e João Pacífico, 1952), Pingo d'água (Raul Torres e João Pacífico, 1944) e Saudades de Matão (Raul Torres e Jorge Galati). Mas o fato é que o vasto cancioneiro autoral de Raul Torres extrapola a fronteira caipira desde os anos 1930, incluindo emboladas, jongos, marchas e sambas. No álbum Em busca dos sambas de Raul Torres, de título autoexplicativo, o paulistano Trio Gato com Fome mostra que o compositor também fez música na cadência bonita do samba desde a década de 1930. No disco, produzido pelo próprio grupo sob a direção musical de Biancamaria Dinazzi, o Trio Gato com Fome registra dez sambas da lavra de Torres. Entre eles, A cuíca tá roncando - sucesso na gravação original feita em 1934 pelo próprio autor do samba - e A baiana diz que tem (Raul Torres, 1941), tema regravado no disco do trio com o clarinete de Nailor Proveta. Erguendo a ponte entre as músicas rural e urbana do compositor, o trio regrava músicas raras como Mineirinha (Raul Torres, 1941), Bananeira (Raul Torres, 1932) - samba registrado pelo trio com a adesão da percussão de Paulo Dias - e Tua mão será meu pandeiro (Raul Torres, 1937).

Luca disse...

esse grupo é conceituado aqui em SP, gostei da temática do disco pois nunca imaginei que o Raul tivesse feito samba

Marcelo Barbosa disse...

Interessante! Vou procurar! Merece toda minha admiração por remar contra a maré dos pseudo-pagodeiros e sambregueiros(as) de plantão.

Rafael M. disse...

Esse disco deve estar perfeito, muito bom mesmo, pois Raul era um excelente compositor...