Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 29 de agosto de 2015

Com Boldrin e Xangai, Chico Lobo rebobina suas cantigas de violeiro em CD

A um ano de completar duas décadas de carreira fonográfica, iniciada em 1996 com a edição independente do álbum No braço dessa viola, o cantor, compositor e violeiro Chico Lobo - mineiro de São João Del Rei - reafirma sua alma caipira com o lançamento, via Kuarup, da compilação Cantigas de violeiro, CD que apresenta duas gravações inéditas entre fonogramas antigos. Na coletânea, o 15º título da discografia do artista, Lobo canta com o cantor e músico paulista Rolando Boldrin - outro incansável defensor das tradições da música caipira - na música Simpatia da cobra coral, tema de autoria do próprio Lobo. Simpatia da cobra coral é uma das duas inéditas musicas autorais do CD. A outra é Breu, gravada com a voz do cantor e compositor mineiro Tavinho Moura. Além de Boldrin e Moura, Lobo conta com as vozes de Pena Branca (1939 - 2010) e Xangai na coletânea. Pena Branca é ouvido em Tropa (Chico Lobo), fonograma de 2000, gravado originalmente para o terceiro álbum de Lobo, Reinado (Kuarup, 2000). Já Xangai é o convidado de Boi carreador (Chico Lobo), música que canta com Lobo em dueto lançado há dez anos no primeiro DVD do artista, Viola popular brasileira (Independente, 2005). Sob o rótulo de cantigas de violeiro, Lobo dá voz - com o toque virtuoso de sua viola - a modas, folias de reis, batuques, catiras, folguedos, bois e outros ritmos que fazem a bela trilha sonora do interiorano Brasil caipira.

3 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Curta a página de Notas Musicais no Facebook e acompanhe as atualizações diárias do blog.

Rafael M. disse...

Um dos caras mais chatos que conheci é ele...

Rafael M. disse...

Como diz aquela canção do Caetano: lobo bobo, lobo bobo.