Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

PERSPECTIVA 2015 – Notas musicais que podem soar ao longo do ano novo

Chico Buarque já começa a compor para um álbum de inéditas previsto para 2016 ou 2017.

 O Brasil comemora o cinquentenário da Jovem Guarda, movimento pop nascido em 1965.

 Roberta Sá retorna ao samba com álbum pop de inéditas arquitetado desde o fim de 2013.

 Parceiro de Antonio Cícero, Arthur Nogueira cresce como compositor no terceiro álbum.

 Maria Bethânia grava ao vivo show em que, sem saudosismo, celebra 50 anos de carreira.

 Parceiro de Romulo Fróes e Nuno Ramos, Clima lança o primeiro disco solo como cantor.

 Tulipa Ruiz lança o terceiro CD de inéditas autorais, o primeiro desde Tudo tanto (2012).

 Com Carlinhos Brown à frente, Bahia festeja 30 anos de axé music, ritmo criado em 1985.

 Caetano Veloso grava disco de inéditas sem a BandaCê, mas com músicos da geração Cê.

 Brasil celebra timidamente os centenários de Garoto, Humberto Teixeira e Orlando Silva.

9 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Chico Buarque já começa a compor para um disco de inéditas previsto para 2016 ou 2017.

♪ O Brasil comemora o cinquentenário da Jovem Guarda, movimento pop nascido em 1965.

♪ Roberta Sá retorna ao samba com álbum pop de inéditas arquitetado desde o fim de 2013.

♪ Parceiro de Antonio Cícero, Arthur Nogueira cresce como compositor no primeiro álbum.

♪ Maria Bethânia grava ao vivo show em que, sem saudosismo, celebra 50 anos de carreira.

♪ Parceiro de Romulo Fróes e Nuno Ramos, Clima lança o primeiro disco solo como cantor.

♪ Tulipa Ruiz lança o terceiro CD de inéditas autorais, o primeiro desde Tudo tanto (2012).

♪ Com Carlinhos Brown à frente, Bahia festeja 30 anos de axé music, ritmo criado em 1985.

♪ Caetano Veloso grava disco de inéditas sem a BandaCê, mas com músicos da geração Cê.

♪ Brasil celebra timidamente os centenários de Garoto, Humberto Teixeira e Orlando Silva.

Tombom disse...

Acredito em quase todos esses prognósticos, prezado Mauro, mas principalmente no último... — "Brasil celebra timidamente os centenários de Garoto, Humberto Teixeira e Orlando Silva" — pois o País (via grandes meios de comunicação) anda cada vez mais desmemoriado. Bom ano pra você!

Mauro Ferreira disse...

Pois é, Tombom. Abs, grato pelo comentário, feliz 2015! MauroF

Beto Gonzales disse...

Oxala eu veja aqui no site: que os novos cds da Gal sao excelentes, que os discos do Joao Gilberto na EMI foram relancados dignamente, que finalmente conseguiram liberar o Tranversal do Tempo da Elis completo, que os albuns da segunda fase da obra da Nara serao relancados, que as gravadoras tomaram vergonha na cara e colocarao seus imensos e ricos catalogos no mercado, e muito mias... Feliz 2015 e obrigado pela dedicacao a nossa musica, Mauro. Abraco

Felipe dos Santos disse...

E nas perspectivas para 2015, a avaliação das perspectivas para 2014:

"Alceu Valença estreia em festivais seu filme 'A luneta do tempo', cuja trilha sonora inclui músicas inéditas do cantor e compositor pernambucano (o diretor e o roteirista do filme)." - Valeu, e o filme até foi bem recebido.

"Ana Carolina faz a gravação ao vivo de '#AC', show dirigido por Monique Gardenberg e inspirado no sexto álbum de estúdio da cantora, para a edição de CD e de DVD / blu-ray." - Enfrentou algumas dificuldades com os adiamentos da gravação, mas valeu.

"Os 70 anos de Chico Buarque inspiram revisão de sua obra musical e literária, que vai incorporar outro romance, a ser lançado em setembro através da Companhia das Letras." - Valeu. Está aí "O irmão alemão" nas livrarias. Mas não acho que a revisão da obra do dito cujo foi grande. Grandes foram as críticas à algumas posições dele, isso, sim (risos). Aliás, Chico e Roberto são dois caras que estão na berlinda, nos últimos tempos.

"O Brasil comemora com discos e shows o centenário de nascimento do compositor baiano Dorival Caymmi (1914-2008). Está previsto grande show com a reunião de ídolos da MPB." - Valeu, mas comemorou de modo discreto demais para a importância que o "Buda Nagô" tem na música daqui. Capaz da neta Alice, destacada por algo completamente diferente da calma do avô, ter feito mais pela importância do nome Caymmi no Brasil do que homenagens a Dorival.

"A cantora e compositora mineira Fernanda Takai lança pela Deck, entre março e abril, o terceiro CD de sua carreira solo, feito com patrocínio obtido no projeto Natura Musical." - Valeu, e "Na medida do impossível" foi elogiado aqui, embora menos do que "Onde brilhem os olhos seus".

"Marisa Monte festeja os 25 anos de seu primeiro álbum, 'MM' (1989), e lança DVD com o registro ao vivo do espetáculo de sua última turnê, 'Verdade, uma ilusão', gravado no Rio." - Valeu o lançamento do DVD. Mas esses festejos dos 25 anos de carreira discográfica foram bem discretos. Se é que houve festejos (risos).

"Após disco pautado pelo suingue black de seu produtor Djavan, 'Não tente compreender' (2012), Mart'nália vai voltar ao nobre quintal do samba carioca em seu décimo álbum." - Valeu, embora um álbum ao vivo seja mais retrospectivo do que alterador de algo na carreira da filha de Martinho.

"Com Digão como vocalista e Canisso de volta ao baixo, o grupo brasiliense Raimundos lança já no começo de 2014 seu primeiro disco de inéditas em 11 anos, 'Cantigas de roda'." - Valeu, e "Cantigas de roda" foi elogiado aqui, embora menos do que "Nheengatu", dos Titãs.

"O grupo Skank lança seu primeiro disco de inéditas desde 'Estandarte' (2008). Gravado desde 2013, o CD inclui parcerias de Samuel Rosa com Nando Reis no repertório inédito." - Valeu. E "Velocia", disco e show, honram a regular carreira do quarteto.

"Três anos após 'A coruja e o coração' (2011), a cantora e compositora paulista Tiê lança o terceiro disco de repertório autoral e planeja CD com regravações de músicas infantis." - Valeu. Mas "Esmeraldas" foi recebido friamente, e diminuiu um pouco o alarido em torno de Tiê, acho.

Bom ano a todos. No que me toca, se saírem as caixas de Paulinho da Viola, Rita, Arnaldo e os Paralamas, já estarei feliz.

Felipe dos Santos Souza

Luca disse...

Tinha que falar na Roberta Sá, a queridinha sem sal do Mauro

Fabio Gomes disse...

Mauro, o CD que Arthur Nogueira não será o primeiro. Ele estreou com um disco de intérprete em 2007, que depois excluiu de sua discografia, que abrange o CD 'Mundano' (2009) e os EPs 'Mundano Mais' (2010) e 'Entremargens' (2013).

Rafael M. disse...

O centenário de Garoto, Humberto Teixeira e principalmente o de Orlando Silva irão passar esquecidos pelas gravadoras, que não lançarão nada para promover a data. Já o disco de Tulipa Ruiz e Roberta Sá aguardo com boas expectativas.

Luis Felipe Cavalcanti disse...

O cd da Roberta Sá deverá ser um dos bons lançamentos desse ano, só espero que ela retorne as suas origens, a estilo do "que belo estranho dia pra se ter alegria", tem voz, carisma e sabe fazer um bom repertório! Ao vivo é outra história, pelo menos na presença de palco. Nada em relação a voz, afinada como sempre, mas achei que nesse último show faltou um certo feeling, além de um cenário e iluminação mais bem produzidos, como o "pra se ter alegria". Gostaria de ver algo novo da Marisa, mas pelo visto só em 2017... Espero que ela saia do dito lirismo monossilábico chato, cantando coisas do tipo "manga solta, ar de fora, vento voa, noite boa, pé sapato, bolsa a toa, te ver sorriso, que me doa.."