Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 25 de janeiro de 2015

Regina dá voz a 'Inversões' em disco produzido com leveza por Campello

Produtor da maioria do discos de Roberta Sá, Rodrigo Campello conduz a cantora mineira Regina Souza com leveza contemporânea por viagem musical pelo universo de standards da música norte-americana dos anos 1930, 1940 e 1950. Só que tais standards estão vertidos para o português, como sugerido no título, Inversões (2014), do terceiro disco solo da artista, gravado sob a direção artística de Pedrinho Alves Madeira. Recém-lançado pela gravadora Biscoito Fino, o disco nasceu da participação de Regina no projeto Aqui jazz, orquestrado por Madeira em Belo Horizonte (MG) em 2011. Na ocasião, Regina cantou Blue moon (Richard Rodgers e Lorenz Hart, 1934) na versão em português feita por Rita Lee. O número gerou a ideia de um show da cantora com versões e também com o que Madeira chama de inversões, que são as versões de músicas brasileiras em línguas estrangeiras - caso de Rome, a versão em italiano (assinada por Eddy Marnay) de Chovendo na roseira (Antonio Carlos Jobim, 1971) que fecha o disco. Produzido e arranjado por Rodrigo Campello, o álbum Inversões é o registro de estúdio do show que estreou em Belo Horizonte (MG) em 18 de março de 2012 dentro do projeto Sesc MPB. O disco tomou forma entre 2013 e 2014. Em Inversões, Regina canta em tom suave músicas como Louca me chamam - versão de Augusto de Campos de Crazy he calls me (Carl Sigman e Bob Russell, 1949), gravada originalmente por Gal Costa no álbum Caras e bocas (Philips, 1977) - e Como um rio, a versão de Nelson Motta para Cry me a river (Arthur Hamilton, 1953) lançada na voz de Sandra de Sá em 1990. Embrião do CD, Blue moon figura obviamente no repertório de Inversões.

6 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Produtor da maioria do discos de Roberta Sá, Rodrigo Campello conduz a cantora mineira Regina Souza com leveza contemporânea por viagem musical pelo universo de standards da música norte-americana dos anos 1930, 1940 e 1950. Só que tais standards estão vertidos para o português, como sugerido no título, Inversões (2014), do terceiro disco solo da artista, gravado sob a direção artística de Pedrinho Alves Madeira. Recém-lançado pela gravadora Biscoito Fino, o disco nasceu da participação de Regina no projeto Aqui jazz, orquestrado por Madeira em Belo Horizonte (MG) em 2011. Na ocasião, Regina cantou Blue moon (Richard Rodgers e Lorenz Hart, 1934) na versão em português feita por Rita Lee. O número gerou a ideia de um show da cantora com versões e também com o que Madeira chama de inversões, que são as versões de músicas brasileiras em línguas estrangeiras - caso de Rome, a versão em italiano (assinada por Eddy Marnay) de Chovendo na roseira (Antonio Carlos Jobim, 1971) que fecha o disco. Produzido e arranjado por Rodrigo Campello, o álbum Inversões é o registro de estúdio do show que estreou em Belo Horizonte (MG) em 18 de março de 2012 dentro do projeto Sesc MPB. O disco tomou forma entre 2013 e 2014. Em Inversões, Regina canta em tom suave músicas como Louca me chamam - versão de Augusto de Campos de Crazy he calls me (Carl Sigman e Bob Russell, 1949), gravada originalmente por Gal Costa no álbum Caras e bocas (Philips, 1977) - e Como um rio, a versão de Nelson Motta para Cry me a river (Arthur Hamilton, 1953) lançada na voz de Sandra de Sá em 1990. Embrião do CD, Blue moon figura obviamente no repertório de Inversões.

Luca disse...

quem quer isso?

Rafael M. disse...

Eu quero isso!!!

noca disse...

Eu também quero...Classe,simpatia e muito talento.Regina é fera!

Jeferson Garcia disse...

Eu já tenho "isso". CD belíssimo da Regina que foi gravado através de financiamento colaborativo e agora licenciado pela Biscoito. Sucesso pro "Inversões"!

Fernando Simonelli disse...

Eu também já tenho. Com dedicatória e autógrafo da cantora. A voz, a escolha das músicas, a mixagem, o encarte, tudo produzido com ótima qualidade. Recomendo a todos, assim como o CD anterior de Regina Souza - "Outonos" - com músicas autorais em parceria com outros músicos. Se Blue Moon é o carro chefe de "Inversões", Afora a flor, parceria dela com Zeca Baleiro, é o carro chefe de "Outonos". Satisfação garantida.