Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Daniel grava ao vivo na cidade natal com duetos com Brown, Reis e Teixeira

A IMAGEM DO SOM - Postadas por Daniel em sua página no Facebook, as fotos acima mostram o cantor paulista no palco do Cine São José, situado em Brotas (SP), cidade natal do artista. Foi lá que Daniel gravou, em shows realizados em 26 e 27 de dezembro de 2014, o DVD e CD ao vivo que vai lançar neste ano de 2015. Daniel recebeu convidados como Carlinhos Brown - com quem cantou Amor, I love you (Carlinhos Brown e Marisa Monte, 2000) e Tantinho (Carlinhos Brown, 2010) - e seu pai, José Camillo (com Daniel na foto acima), convidado do medley que uniu Paixão caipira (Tivas e Waldir Luz,1998) e O último julgamento (Léo Canhoto, 1993). Entre sucessos de Lulu Santos e de Tim Maia (1942 - 1998), Daniel também recebeu Sérgio Reis - com quem reviveu O menino da porteira (Luizinho e Teddy Vieira, 1955) e O menino da gaita (El chico de la armónica) (José Fernando Arbex Miro em versão em português de Sérgio Reis, 1973) - e Renato Teixeira, com quem regravou Romaria (1977) e Amizade sincera (1981), sucessos do cancioneiro ruralista de Teixeira. O cantor português Roberto Leal também participou desta gravação ao vivo de Daniel na cidade de Brotas (SP).

5 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Curta a página de Notas Musicais no Facebook e acompanhe as atualizaçoes diárias do blog. Abs, MauroF

Rafael M. disse...

Quem aguenta ouvir isso? Tem que ter ouvido de aço...

Luca disse...

a mesma ladainha sertaneja, igual Bethânia

Maria disse...

Ouvido de aço mesmo!
Desses sertanejos só me simpatizo pelo Leonardo, mesmo assim é como pessoa quando começa a cantar mudo de canal! sempre me acabo de rir com as suas entrevistas.

ADEMAR AMANCIO disse...

Não entendi a comparação de Daniel com Bethânia,nada mais desigual.