Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Êxito na América Latina reitera força d'aquela canção do Roberto' de 2012

 Editorial - Lançado esta semana por Roberto Carlos na América Latina, nos Estados Unidos e na Península Ibérica, o EP Ese tipo soy yo - versão hispânica do EP Esse cara sou eu, lançado no Brasil em novembro de 2012 - foi direto para o topo da parada de singles do iTunes em nada menos do que onze países (Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, México, Paraguai, Peru, Panamá, Republica Dominicana e Venezuela). O êxito do disco nesses onze países reitera a força e a vocação para hit daquela que pode ser considerada a última grande canção do Roberto. Mesmo que não resista a comparações com os clássicos empilhados pelo Rei nas paradas dos anos 1960 e 1970, Esse cara sou eu (Roberto Carlos, 2012) - rebatizada Este tipo soy yo na versão em espanhol escrita por Roberto Livi - é canção que gruda na mente. É uma música simples, mas envolvente, capaz de passar sua mensagem com clareza - qualidade de toda grande canção do Roberto. Talvez por isso mesmo, Esse cara sou eu tenha devolvido ao cantor brasileiro a fama de grande vendedor de discos em escalada avassaladora nas paradas que parece já estar se repetindo no mercado latino-americano. Quando ninguém mais esperava nada de Roberto, inclusive a gravadora Sony Music, eis que o Rei comprovou sua majestade e sua aliança com o público em época de impopularidade na mídia graças às suas controvertidas tomadas de posição favorável em relação à proibição prévia de biografias não autorizadas. Tanto que Esse cara sou eu já tem lugar de honra na história de Roberto. Lugar que está sendo ampliado com a edição na América Latina de Ese tipo soy yo, EP que traz versões em espanhol (todas de Roberto Livi) das mesmas quatro músicas do EP brasileiro. O funk melody Furdúncio (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 2012) virou Loco por ella. La mujer que amo é a versão em espanhol de A mulher que eu amo, canção lançada pelo Rei na trilha sonora da novela Viver a vida (TV Globo, 2009). Já  Tu regreso é a versão de A volta, fiel à gravação feita por Roberto em 2004 com sua versão da música lançada em 1966 nas vozes da dupla Os Vip's. Não, esse cara de 73 anos ainda não é carta fora do jogo da indústria do disco.

2 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Editorial - Lançado esta semana por Roberto Carlos na América Latina, nos Estados Unidos e na Península Ibérica, o EP Ese tipo soy yo - versão hispânica do EP Esse cara sou eu, lançado no Brasil em novembro de 2012 - foi direto para o topo da parada de singles do iTunes em nada menos do que onze países (Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, México, Paraguai, Peru, Panamá, Republica Dominicana e Venezuela). O êxito do disco nesses onze países reitera a força e a vocação para hit daquela que pode ser considerada a última grande canção do Roberto. Mesmo que não resista a comparações com os clássicos empilhados pelo Rei nas paradas dos anos 1960 e 1970, Esse cara sou eu (Roberto Carlos, 2012) - rebatizada Este tipo soy yo na versão em espanhol escrita por Roberto Livi - é canção que gruda na mente. É uma música simples, mas envolvente, capaz de passar sua mensagem com clareza - qualidade de toda grande canção do Roberto. Talvez por isso mesmo, Esse cara sou eu tenha devolvido ao cantor brasileiro a fama de grande vendedor de discos em escalada avassaladora nas paradas que parece já estar se repetindo no mercado latino-americano. Quando ninguém mais esperava nada de Roberto, inclusive a gravadora Sony Music, eis que o Rei comprovou sua majestade e sua aliança com o público em época de impopularidade na mídia graças às suas controvertidas tomadas de posição favorável em relação à proibição prévia de biografias não autorizadas. Tanto que Esse cara sou eu já tem lugar de honra na história de Roberto. Lugar que está sendo ampliado com a edição na América Latina de Ese tipo soy yo, EP que traz versões em espanhol (todas de Roberto Livi) das mesmas quatro músicas do EP brasileiro. O funk melody Furdúncio (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 2012) virou Loco por ella. La mujer que amo é a versão em espanhol de A mulher que eu amo, canção lançada pelo Rei na trilha sonora da novela Viver a vida (TV Globo, 2009). Já Tu regreso é a versão de A volta, fiel à gravação feita por Roberto em 2004 com sua versão da música lançada em 1966 nas vozes da dupla Os Vip's. Não, esse cara de 73 anos ainda não é carta fora do jogo da indústria do disco.

Mauro Silva disse...

Roberto Forever :)