Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


terça-feira, 26 de agosto de 2014

Sacramento migra do samba para o pop em álbum autoral, 'Autorretrato'

"Quis viver o samba / Ir com ele pela estrada / Nem ser mestre, nem ser bamba / Me barraram na entrada / Por aí, foi por um triz / Eu quis o samba / Mas o samba não me quis". Ouvidos já na abertura do nono álbum de Marcos Sacramento, Autorretrato, os versos resignados de O samba não me quis - parceria de Marcos Sacramento com Luiz Flávio Alcofra - dão a pista da guinada do cantor e compositor carioca neste disco previsto para ser lançado em setembro de 2014 pela Superlativa. Em Autorretrato, disco gravado no estúdio Tenda da Raposa no Rio de Janeiro (RJ), Sacramento migra do samba para o pop, fazendo caminho que não irá surpreender quem sabe que o artista iniciou sua carreira, há 30 anos, como vocalista de um grupo carioca de pop rock, Cão sem Dono. Em Autorretrato, Sacramento - visto na capa do disco em foto de Edu Monteiro, da Fotonauta - dá ênfase à sua produção autoral como compositor, até então presente de forma bissexta em álbuns como Sacramentos (Biscoito Fino, 2006) e Na cabeça (Biscoito Fino, 2009). Sacramento assina todas as 13 músicas inéditas do disco produzido e mixado por Daniel Vasques, saxofonista do grupo Brasov que debuta na função de produtor musical com Autorretrato. Das 13 músicas, dez foram compostas pelo artista sem parceiros. As exceções são Carnaval (Zé Paulo Becker e Marcos Sacramento), Dois rios (de Marcos Sacramento com Tiago Torres da Silva) e a já mencionada parceria com Luiz Flávio Alcofra em O samba não me quis, faixa de abertura do primeiro disco gravado por Sacramento com guitarra e bateria. Eis - na ordem do CD, já em processo de fabricação - as 13 músicas autorais do nono título da discografia de Sacramento, Autorretrato:

1. O samba não me quis (Luiz Flávio Alcofra e Marcos Sacramento)
2. Labirinto (Marcos Sacramento)
3. Bichos (Marcos Sacramento)
4. Na rua (Marcos Sacramento)
5. Sacada (Marcos Sacramento)
6. Pá! (Marcos Sacramento)
7. Dois rios (Marcos Sacramento e Tiago Torres da Silva)
8. Três horas da noite (Marcos Sacramento)
9. Sem sal (Marcos Sacramento)
10. Enigma (Marcos Sacramento)
11. Qualquer um (Marcos Sacramento)
12. Carnaval (Zé Paulo Becker e Marcos Sacramento)
13. Sereia na avenida (Marcos Sacramento)

6 comentários:

Mauro Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Torres da Silva disse...

Uma alegria, uma honra estar neste álbum! Louco pra ouvir!

dude disse...

Olá, Mauro. Essa não é definitivamente a impressão que tenho quando ouço as faixas (ou trechos de) que ele já liberou no site. Percebo que ele está mais voltado para a canção, que o disco gira em torno disso (e dos diálogos com ritmos variados, o samba entre eles e até o fado, com essa parceria tão bem-vinda com Thiago Torres). O samba já deu muito a Sacramento e ele ao samba. Seus discos mais voltados ao gênero, como Memorável Samba e Sacramentos são verdadeiras obras-primas e, dessa relação tão genuína, ainda vai sair muito mais, aposto. Desde que ouvi Sacramento pela primeira vez, não consegui me acostumar com seu talento. Na minha modesta opinião não conheço melhor cantor na geração dele.

Mauro Ferreira disse...

Dude, pop - no caso - significa som de sotaque mais contemporâneo, universal. Tal significado não se opõe ao conceito de canção. Abs, MauroF

Val Js disse...

O cd que ele gravou com o violonista Zé Paulo Becker é um dos discos de samba mais bonitos que já ouvi.

Marcelo disse...

Corajoso o rapaz...