Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


terça-feira, 26 de agosto de 2014

Álbum da Banda do Mar irradia luzes da cidade nova de Camelo e Mallu

Resenha de CD
Título: Banda do Mar
Artista: Banda do Mar
Gravadora: Sony Music
Cotação: * * * * 1/2

A rigor, a Banda do Mar é um trio luso-brasileiro formado pelo carioca Marcelo Camelo (voz, guitarra, violão, baixo e percussão) e a paulistana Mallu Magalhães (voz, guitarra e violão) com o português Fred Pinto Ferreira (bateria e percussão). Mas a Banda do Mar é também - e sobretudo, como mostra o álbum Banda do Mar - uma dupla formada por Camelo e Mallu. Por mais que a bateria de Fred ajude a construir a arquitetura pop do disco, o ótimo músico lusitano é coadjuvante sem força para chegar a formar a terceira ponta do triângulo neste álbum de casal. Lançado hoje (26 de agosto de 2014) pela Sony Music, o CD Banda do Mar é exatamente o que haviam sinalizado as músicas - Hey Nana (Marcelo Camelo), Mais ninguém (Mallu Magalhães) e Muitos chocolates (Mallu Magalhães) - previamente disponibilizadas nas plataformas de música digital. Trata-se de um disco pop, de vibe roqueira, que expõe a harmonia musical e conjugal do casal Camello e Mallu, ora residente em Lisboa. Na contramão da introspecção melancólica que pautou discos anteriores dela e (sobretudo) dele, o som da Banda do Mar é extrovertido, exteriorizado, um desfolhar de rosa, como diz verso de Cidade nova (Marcelo Camelo), a música que abre o disco produzido e arranjado pela própria Banda do Mar. O repertório é formado por 12 músicas inéditas. Sete são de autoria solitária de Camelo. As outras cinco são assinadas por Mallu sem parceiros. Cada um sola a sua música, embora Mallu faça vocais em músicas de Camelo como Pode ser e Vamo embora. Em essência, o álbum Banda do Mar é uma declaração de amor de Camelo para Mallu e vice-versa. "(...) Olha, menininha, tudo que eu faço é pelo seu amor", derrete-se ele em versos de sua canção autoral Faz tempo, de constituição melódica típica do hermano"Meu bem, você para mim é privilégio / Sorte grande de uma vez na vida / Minha chance de ter alegria/ (...) / Somos nosso próprio rei", retribui Mallu em sua canção Seja como for. O título de outra música de Mallu - Me sinto ótima, rock de acento country - reitera a atmosfera de felicidade zen e o leve estado de espírito que permeiam o álbum e que evocam o clima desencanado do som do trio Tribalistas. Com tanto mel, o disco poderia soar adocicado, mas se desvia da trilha sentimental no toque de suas guitarras e, além do mais, tem um frescor pop que anula qualquer eventual resquício de sentimentalismo. Acima de tudo, o álbum Banda do Mar soa sincero e cativa porque a safra de inéditas do casal é de ótima qualidade e se afina harmoniosamente. O clima do disco é solar mesmo nas canções mais melodiosas, conduzidas pelo violão, caso de Dia clarear (Marcelo Camelo). Em contrapartida, Mia (Mallu Magalhães) tem pegada. É a faixa em que a Banda do Mar mais soa como um trio porque o toque percussivo de Fred Ferreira é fundamental para a sonoridade mais agitada da faixa. De todo modo, Banda do Mar - o trio e o disco - é projeto de um casal. O álbum Banda do Mar faz a festa do amor correspondido, feliz, sempre em paz, irradiando as luzes da cidade nova de Marcelo Camelo e Mallu Magalhães.

7 comentários:

Mauro Ferreira disse...

A rigor, a Banda do Mar é um trio luso-brasileiro formado pelo carioca Marcelo Camelo (voz, guitarra, violão, baixo e percussão) e a paulistana Mallu Magalhães (voz, guitarra e violão) com o português Fred Pinto Ferreira (bateria e percussão). Mas a Banda do Mar é também - e sobretudo, como mostra o álbum Banda do Mar - uma dupla formada por Camelo e Mallu. Por mais que a bateria de Fred ajude a construir a arquitetura pop do disco, o ótimo músico lusitano é coadjuvante sem força para chegar a formar a terceira ponta do triângulo neste álbum de casal. Lançado hoje (26 de agosto de 2014) pela Sony Music, o CD Banda do Mar é exatamente o que haviam sinalizado as músicas - Hey Nana (Marcelo Camelo), Mais ninguém (Mallu Magalhães) e Muitos chocolates (Mallu Magalhães) - previamente disponibilizadas nas plataformas de música digital. Trata-se de um disco pop, de vibe roqueira, que expõe a harmonia musical e conjugal do casal Camello e Mallu, ora residente em Lisboa. Na contramão da introspecção melancólica que pautou discos anteriores dela e (sobretudo) dele, o som da Banda do Mar é extrovertido, exteriorizado, um desfolhar de rosa, como diz verso de Cidade nova (Marcelo Camelo), a música que abre o disco produzido e arranjado pela própria Banda do Mar. O repertório é formado por 12 músicas inéditas. Sete são de autoria solitária de Camelo. As outras cinco são assinadas por Mallu sem parceiros. Cada um sola a sua música, embora Mallu faça vocais em músicas de Camelo como Pode ser e Vamo embora. Em essência, o álbum Banda do Mar é uma declaração de amor de Camelo para Mallu e vice-versa. "(...) Olha, menininha, tudo que eu faço é pelo seu amor", derrete-se ele em versos de sua canção autoral Faz tempo, de constituição melódica típica do hermano. "Meu bem, você para mim é privilégio / Sorte grande de uma vez na vida / Minha chance de ter alegria/ (...) / Somos nosso próprio rei", retribui Mallu em sua canção Seja como for. O título de outra música de Mallu - Me sinto ótima, rock de acento country - reitera a atmosfera de felicidade zen e o leve estado de espírito que permeiam o álbum e que evocam o clima desencanado do som do trio Tribalistas. Com tanto mel, o disco poderia soar adocicado, mas se desvia da trilha sentimental no toque de suas guitarras e, além do mais, tem um frescor pop que anula qualquer eventual resquício de sentimentalismo. Acima de tudo, o álbum Banda do Mar soa sincero e cativa porque a safra de inéditas do casal é de ótima qualidade e se afina harmoniosamente. O clima do disco é solar mesmo nas canções mais melodiosas, conduzidas pelo violão, caso de Dia clarear (Marcelo Camelo). Em contrapartida, Mia (Mallu Magalhães) tem pegada. É a faixa em que a Banda do Mar mais soa como um trio porque o toque percussivo de Fred Ferreira é fundamental para a sonoridade mais agitada da faixa. De todo modo, Banda do Mar - o trio e o disco - é projeto de um casal. O álbum Banda do Mar faz a festa do amor correspondido, feliz, sempre em paz, irradiando as luzes da cidade nova de Marcelo Camelo e Mallu Magalhães.

ADEMAR AMANCIO disse...

Agora ficou mais claro,a proposta do suposto triângulo musical.Dizem que este baterista,toca com Deus e o Diabo em Portugal.

Luca disse...

Baixei no itunes, o disco é bom mesmo

Douglas Carvalho disse...

Mallu Magalhães já aprendeu a cantar?? Até me esforço, mas a coitadinha é ruim de doer.

SE UM DIA ME QUISERES... disse...

Disco simples e profundamente delicioso... Gostei !

walter carvalho disse...

Disquinho bacana e desde já um dos melhores do ano e o meu cd originalzinho já comprei baratinho nas lojas Americanas aqui de Belô (R$ 19,90) hihihihi....

walter carvalho disse...

Disquinho legal e desde já um dos melhores discos nacionais deste ano, e o meu originalzinho em cd, comprei baratinho aqui nas lojas Americanas de Belô ( R$19,90) hihihihi...