Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 31 de agosto de 2014

Guinga lança 'Roendopinho', álbum solo em que toca solitário seu violão

 Guinga lança álbum solo, Roendopinho, neste mês de agosto de 2014. Gravado de 7 a 9 de abril de 2014 em estúdio de Osnabrück, na Alemanha, Roendopinho sai pelo selo Acoustic Music Records. O CD é tido como o primeiro disco solo do cantor e compositor e violonista carioca porque, nele, o músico toca 15 temas autorais a sós com seu violão. Metáfora poética, o título Roendopinho, aliás, foi criado com a justaposição do gerúndio do verbo roer com a palavra pinho (madeira usada para a construção do violão). Com eventuais inéditas como Pucciniana e a música-título Roendopinho, a seleção de repertório do CD vai de 1991 - ano em que Lendas brasileiras (Guinga e Aldir Blanc) foi lançada em disco - a este ano de 2014. Roendopinho é o 13º álbum da discografia de Guinga. Eis, na ordem do CD, as 15 músicas do disco Roendopinho:

1. Pucciniana (Guinga, 2014)
2. Choro breve nº 1 (Guinga, 2014)
3. Roendopinho (Guinga, 2014)
4. Anjo de candura (Guinga, 2010)
5. Picotado (Guinga, 1996)
6. Igreja da Penha (Carta de pedra) (Guinga, 2006)
7. Cheio de dedos (Guinga, 1996)
8. Di maior (Guinga, 1999)
9. Constance nº 2 (Guinga, 2014)
10. Unha & carne (Guinga, 2006)
11. Sargento Escobar (Guinga, 1999)
12. Funeral de Billie Holliday (Guinga, 2014)
13. Cambono (Guinga e Thiago Amud, 2013)
14. Lendas brasileiras (Guinga e Aldir Blanc, 1991)
15. Ellingtoniana (Guinga, 2012)

8 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Guinga lança álbum solo, Roendopinho, neste mês de agosto de 2014. Gravado de 7 a 9 de abril de 2014 em estúdio de Osnabrück, na Alemanha, Roendopinho sai pelo selo Acoustic Music Records. O CD é tido como o primeiro disco solo do cantor e compositor e violonista carioca porque, nele, o músico toca 15 temas autorais a sós com seu violão. Metáfora poética, o título Roendopinho, aliás, foi criado com a justaposição do gerúndio do verbo roer com a palavra pinho (madeira usada para a construção do violão). Com eventuais inéditas como Pucciana e a música-título Roendopinho, a seleção de repertório do CD vai de 1991 - ano em que Lendas brasileiras (Guinga e Aldir Blanc) foi lançada em disco - a este ano de 2014. Roendopinho é o 13º álbum da discografia de Guinga.

william disse...

Como diriam Toquinho e Benjor, "que maravilha"!!

Clayton Moreira disse...

Candidato desde já a disco do ano. E que pena que Guinga não incluiu "Choro pro Zé" no repertório...

william disse...

Mauro, como faço para comprar o disco?, procurei o Cd nas lojas ( via internet) mas não achei, será que ainda não está à venda no Brasil? Espero que não seja como o Graffiando Vento (2004) e o Dialetto Carioca (2007), que, ao menos inicialmente, só foram lançados no exterior.

Mauro Ferreira disse...

William, por ora, somente no exterior. Abs, MauroF

Daniella Thompson disse...

Mauro, você está certo que “Di Maior” é uma parceria com Celso Viáfora? “Di Menor” é, mas “Di Maior” é uma música instrumental.

Outra coisa. Faixa 1 deve ser grafada “Pucciniana”.

Mauro Ferreira disse...

Oi, Daniella, acho que posso ter confundido uma com a outra. Vou checar. Abs, grato pelo toque, MauroF

Daniella Thompson disse...

Segundo o livro de partituras A Música de Guinga (Gryphus Editora, 2003), “Di Maior” é só de Guinga.