Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quinta-feira, 16 de abril de 2015

Primeira gravação de Lenine com a Nação Zumbi faz referência a Capiba

Com trajetórias que correm paralelas desde a década de 1990, tendo em comum a origem pernambucana, o cantor e compositor Lenine e a banda Nação Zumbi cruzam seus caminhos musicais pela primeira vez em uma das músicas de Carbono, álbum de inéditas que Lenine lança em 30 de abril de 2015. A parceria acontece na composição e na gravação de Cupim de ferro, música definida pelo artista como um frevo'n'roll. Cupim de ferro é "um frevo felliniano" na definição de Jorge Du Peixe, vocalista da Nação. A parceria foi divulgada hoje, 16 de abril de 2015, na página oficial de Lenine no Facebook. Frevo gravado com as guitarras e os tambores proeminentes na Nação, sem a típica orquestra de metais recorrente nas orquestrações do ritmo pernambucano, Cupim de ferro faz referência na letra a versos de um dos frevos mais conhecidos do compositor pernambucano Capiba (1904 - 1997), Madeira que cupim não rói, composto em 1963 para o bloco Madeira do Rosarinho como resposta à derrota deste bloco no Carnaval anterior para o bloco Batutas de São José. Produzido por JR Tostoi com Bruno Tostoi e com o próprio Lenine, o álbum Carbono foi gravado de janeiro a março deste ano de 2015, entre Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Salvador (BA) e Amsterdam (nos Países Baixos). Inédito e autoral, o repertório inclui músicas como Castanho (canção de sotaque interiorano e sertanejo, composta por Lenine com o sueco-pernambucano Carlos Posada, da banda carioca Posada e O Clã), O impossível vem pra ficar (parceria de Lenine com Vinicius Calderoni, gravada com a participação de Tó Brandileone, ambos do grupo paulistano 5 a Seco), À meia-noite dos tambores silenciosos (uma parceria de Lenine com Carlos Rennó arranjada pelo maestro baiano Letieres Leite), Grafite diamante (parceria de Lenine com Marco Polo) e Simples assim (parceria de Lenine com Dudu Falcão). A capa do álbum Carbono expõe Lenine no traço - em grafite - do artista plástico paulistano José Carlos Lollo.

3 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Com trajetórias que correm paralelas desde a década de 1990, tendo em comum a origem pernambucana, o cantor e compositor Lenine e a banda Nação Zumbi cruzam seus caminhos musicais pela primeira vez em uma das músicas de Carbono, álbum de inéditas que Lenine lança em 30 de abril de 2015. A parceria acontece na composição e na gravação de Cupim de ferro, música definida pelo artista como um frevo'n'roll. Cupim de ferro é "um frevo felliniano" na definição de Jorge Du Peixe, vocalista da Nação. A parceria foi divulgada hoje, 16 de abril de 2015, na página oficial de Lenine no Facebook. Frevo gravado com as guitarras e os tambores proeminentes na Nação, sem a típica orquestra de metais recorrente nas orquestrações do ritmo pernambucano, Cupim de ferro faz referência na letra a um dos frevos mais conhecidos do compositor pernambucano Capiba (1904 - 1997), Madeira que cupim não rói, composto em 1963 para o bloco Madeira do Rosarinho como resposta à derrota deste bloco no Carnaval anterior para o bloco Batutas de São José. Produzido por JR Tostoi com Bruno Tostoi e com o próprio Lenine, o álbum Carbono foi gravado de janeiro a março deste ano de 2015, entre Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Salvador (BA) e Amsterdam (nos Países Baixos). Inédito e autoral, o repertório inclui músicas como Castanho (canção de sotaque interiorano e sertanejo, composta por Lenine com o sueco-pernambucano Carlos Posada, da banda carioca Posada e O Clã), O impossível vem pra ficar (parceria de Lenine com Vinicius Calderoni, gravada com a participação de Tó Brandileone, ambos do grupo paulistano 5 a Seco), À meia-noite dos tambores silenciosos (uma parceria de Lenine com Carlos Rennó arranjada pelo maestro baiano Letieres Leite), Grafite diamante (parceria de Lenine com Marco Polo) e Simples assim (parceria de Lenine com Dudu Falcão). A capa do álbum Carbono expõe Lenine no traço - em grafite - do artista plástico paulistano José Carlos Lollo.

Rafael M. disse...

Essa capa é muito fraquinha, espero que o disco compense ao menos, pois estou gerando muitas expectativas do mesmo.

italo vinicius disse...

Esse álbum vai ser de mais