Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 8 de abril de 2015

Aznavour domina o (curto) roteiro do show em que Alcione canta em francês

"Escolhi esta música para ser a última do show porque foi a primeira música que aprendi a cantar em francês", observou Alcione para o público que compareceu na noite de ontem, 7 de abril de 2015, ao Teatro de Câmara da Fundação Cidade das Artes, no Rio de Janeiro (RJ), para ver a estreia do show Chantant enchantée. Feita a observação, a Marrom cantou então La bohème (Jacques Plante e Charles Aznavour, 1965), standard lançado há 50 anos na voz de Charles Aznavour, cantor e compositor francês que se tornou a máxima referência masculina da canção francesa no universo pop, espécie de Frank Sinatra (1915 - 1998) de Paris. O repertório de Aznavour dominou o roteiro montado por Alcione com André Midani para o show criado para o projeto Inusitado, ideia do executivo de origem síria. Nada menos do que seis das 12 músicas do roteiro são assinadas por Aznavour, artista já perto de completar 91 anos. No texto que leu em francês (e depois em português) na abertura do show, feito sob a direção de Solange Dias Nazareth, a cantora maranhense expôs sua cultura musical francesa e contou que jantou com Aznavour, a convite de Claude Amaral Peixoto (1943 - 2013), socialite francesa que se radicou na cidade do Rio de Janeiro (RJ)  desde os anos 1960 e que chegou a namorar o cantor. Em cartaz até hoje, 8 de abril, o show Chantant enchanteé vai ter sua segunda e última apresentação transmitida ao vivo pelo Canal Bis. A filmagem vai dar origem a CD e a DVD previstos para serem lançados em 2016, em parceria da gravadora Biscoito Fino com o selo de Alcione, Marrom Music. Eis o roteiro seguido em 7 de abril de 2015 por Alcione - em foto de Rodrigo Goffredo - na estreia do show Chantant enchantée no Teatro de Câmara da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro-RJ:

1. Idiote, je t'aime (Charles Aznavour e Georges Garvarentz, 1972)
2. Comme ils dissent (Charles Aznavour, 1972)
3. Les plaisirs démodés (Charles Aznavour e Georges Garvarentz, 1972)
4. Me voilà seul (Charles Aznavour e Georges Garvarentz, 1953)
5. Les feuilles mortes (Jacques Prévert e Joseph Kosma, 1946)
6. L'été 42 (Michel Legrand e Jean Dréjac, 1971)
7. Je t'aime (Charles Aznavour e Guy Bontempelli, 1975)
8. Ton nom (Eric Channe e Tony Golan, 1962)
9. Ne me quitte pas (Jacques Brel, 1959)
10. La mer (Charles Trenet, 1946)
11. Non, je ne regrette rien (Charles Dumont e Michael Vaucaire, 1956)
12. La bohème (Jacques Plante e Charles Aznavour, 1965)

7 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ "Escolhi esta música para ser a última do show porque foi a primeira música que aprendi a cantar em francês", observou Alcione para o público que compareceu na noite de ontem, 7 de abril de 2015, ao Teatro de Câmara da Fundação Cidade das Artes, no Rio de Janeiro (RJ), para ver a estreia do show Chantant enchantée. Feita a observação, a Marrom cantou então La bohème (Jacques Plante e Charles Aznavour, 1965), standard lançado há 50 anos na voz de Charles Aznavour, cantor e compositor francês que se tornou a máxima referência masculina da canção francesa no universo pop, espécie de Frank Sinatra (1915 - 1998) de Paris. O repertório de Aznavour dominou o roteiro montado por Alcione com André Midani para o show criado para o projeto Inusitado, ideia do executivo de origem síria. Nada menos do que seis das 12 músicas do roteiro são assinadas por Aznavour, artista já perto de completar 81 anos. No texto que leu em francês (e depois em português) na abertura do show, feito sob a direção de Solange Dias Nazareth, a cantora maranhense expôs sua cultura musical francesa e contou que jantou com Aznavour, a convite de Claude Amaral Peixoto (1943 - 2013), socialite francesa que se radicou na cidade do Rio de Janeiro (RJ) desde os anos 1960 e que chegou a namorar o cantor. Em cartaz até hoje, 8 de abril, o show Chantant enchanteé vai ter sua segunda e última apresentação transmitida ao vivo pelo Canal Bis. A filmagem vai dar origem a CD e a DVD previstos para serem lançados em 2016, em parceria da gravadora Biscoito Fino com o selo de Alcione, Marrom Music. Eis o roteiro seguido em 7 de abril de 2015 por Alcione - em foto de Rodrigo Goffredo - na estreia do show Chantant encantée no Teatro de Câmara da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro:

1. Idiote, je t'aime (Charles Aznavour e Georges Garvarentz, 1972)
2. Comme ils dissent (Charles Aznavour, 1972)
3. Les plaisirs démodés (Charles Aznavour e Georges Garvarentz, 1972)
4. Me voilà seul (Charles Aznavour e Georges Garvarentz, 1953)
5. Les feuilles mortes (Jacques Prévert e Joseph Kosma, 1946)
6. L'été 42 (Michel Legrand e Jean Dréjac, 1971)
7. Je t'aime (Charles Aznavour e Guy Bontempelli, 1975)
8. Ton nom (Eric Channe e Tony Golan, 1962)
9. Ne me quitte pas (Jacques Brel, 1959)
10. La mer (Charles Trenet, 1946)
11. Non, je ne regrette rien (Charles Dumont e Michael Vaucaire, 1956)
12. La bohème (Jacques Plante e Charles Aznavour, 1965)

Luca disse...

ih, ela encarou a música da Piaf que a Bethânia também tá cantando

Eduardo Cáffaro disse...

Acho que pro tipo de mídia que ainda esta no mercado ..CD e DVD, 12 músicas é muito pouco para um show.

Rafael M. disse...

"Ne Me Quitte Pas" está muito batida... Deveria ter cantando no lugar "La Chanson Des Vieux Amants", uma canção líndissima de Jacques Brel.

Pedro Bó disse...

Só uma pequena correção, Mauro. Aznavour está prestes a completar 91, não 81 anos. ;)

italo vinicius disse...

Não sou conhecedor da música francesa mais gostaria de ouvir Alcione cantando-as, como o amigo Rafael disse a conhecida ne me quitte pas e a non je ne regrette rien são as únicas que conheço

Mauro Ferreira disse...

Pedro Bó, grato pelo toque. Errei na conta. Cáffaro, como o projeto é para 2016, pode ser que entrem faixas-bônus, extras, making of etc.
Abs, MauroF