Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 13 de abril de 2015

Eis a capa de 'Carbono', o disco de inéditas que Lenine lança em 30 de abril

Esta é a capa de Carbono, álbum de inéditas autorais que Lenine vai lançar em 30 de abril de 2015. A capa é um desenho a lápis feito por João Carlos Lollo, artista plástico que passou dias no estúdio para retratar o cantor e compositor pernambucano na gravação do disco. O grafite é uma das referências do álbum. Uma das músicas, aliás, se chama Grafite diamante e é assinada por Lenine em parceria com Marco Polo, mentor da banda pernambucana Ave Sangria. Com produção de JR Tostoi, Bruno Giorgi e Lenine, Carbono apresenta músicas como Castanho - canção de tom interiorano e sertanejo, composta por Lenine com o sueco-pernambucano Carlos Posada (da banda carioca Posada e O Clã) - e O impossível vem pra ficar, parceria de Lenine com Vinicius Calderoni, gravada com a participação de Tó Brandileone (integrante, assim como Calderoni, do grupo paulistano 5 a Seco). O inédito repertório inclui também o poema-canção À meia-noite dos tambores silenciosos, uma parceria de Lenine com Carlos Rennó arranjada pelo maestro baiano Letieres Leite. A música é "quase uma oração" na definição dada por Lenine no faixa-a-faixa em que vem detalhando progressivamente o repertório de Carbono na sua página oficial no Facebook.

7 comentários:

Mauro Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael M. disse...

Bem simplória, poderia ter feito algo mais elaborado... Mas não está de todo ruim...

italo vinicius disse...

Ansioso pelo album

CelloPiazza disse...

BELÍSSIMA CAPA !

André Luís disse...

O cara é artista plástico, passa vários dias no estúdio acompanhando Lenine, pra desenhar isso?!

ADEMAR AMANCIO disse...

A capa de um disco e de um livro é tão desimportante que...

Nando Moraes disse...

Que maravilha uma capa em grafite. Lembra a capa de um antigo disco do Vitor Ramil. Ficou belissima.

Aliás, to muito ansioso por esse disco. Adorei o que ja vi nos videos do Youtube. Um Lenine que parece ainda ser de produção experimental (ja sua marca) mas voltando a um clima MAIS RAIZ.