Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Sob direção de Miranda, Jaloo renova os tecnosons do Pará com EP 'Insight'

Resenha de EP
Título: Insight
Artista: Jaloo
Gravadora: StereoMono
Cotação: * * * *

Carlos Eduardo Miranda andou reclamando publicamente dos rumos musicais tomados por sua pupila Gaby Amarantos, cantora paraense que vem seguindo trilha bem mais popularesca após o lançamento de um primeiro álbum solo, Treme (Som Livre, 2012), que rendeu à artista prestígio e visibilidade nacional. A reação sutil do produtor foi assinar a direção musical do novo disco de Jaloo, cantor e compositor paraense que lançou nas plataformas digitais, nesta última semana de novembro de 2014, seu terceiro EP, Insight.  Jaloo é o nome artístico de Jaime Melo, artista que emergiu nos anos 2010, via web, na cena tecnobrega de Belém (PA), onde nasceu há 27 anos. Imerso em universo eletrônico que vai além do  tecnobrega, com elementos de bass music, o disco Insight chega ao mercado fonográfico através de novo selo administrado por Miranda, StereoMono, e apresenta quatro sedutoras gravações. Uma delas, Downtown, é música em inglês que já tinha sido lançada em single neste ano de 2014. Outra é Oblivion, música de autoria da cantora e compositora canadense Grimes lançada pela autora em seu terceiro álbum Visions (4AD e Arbutus Records, 2012). Das ótimas novidades, a melódica Odoiá (In your eyes) - música bilíngue, cantada em português e inglês - põe sutil toques africanos e andinos na mistura eletrônica de Jaloo. Já a música-título - Insight, também cantada em português - é moderno tecnopop que sinaliza que a antenada música de Jaloo tem cacife para gravitar muito além do (volátil) círculo hype. Tarefa para o primeiro álbum do artista, previsto para 2015.

5 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Carlos Eduardo Miranda andou reclamando publicamente dos rumos musicais tomados por sua pupila Gaby Amarantos, cantora paraense que vem seguindo trilha bem mais popularesca após o lançamento de um primeiro álbum solo, Treme (Som Livre, 2012), que rendeu à artista prestígio e visibilidade nacional. A reação sutil do produtor foi assinar a direção musical do novo disco de Jaloo, cantor e compositor paraense que lançou nas plataformas digitais, nesta última semana de novembro de 2014, seu primeiro EP, Insight. Jaloo é o nome artístico de Jaime Melo, artista que emergiu nos anos 2010, via web, na cena tecnobrega de Belém (PA), onde nasceu há 27 anos. Imerso em universo eletrônico que vai além do tecnobrega, com elementos de bass music, o disco Insight chega ao mercado fonográfico através de novo selo administrado por Miranda, StereoMono, e apresenta quatro sedutoras gravações. Uma delas, Downtown, é música em inglês que já tinha sido lançada em single neste ano de 2014. Outra é Oblivion, música de autoria da cantora e compositora canadense Grimes lançada pela autora em seu terceiro álbum Visions (4AD e Arbutus Records, 2012). Das ótimas novidades, a melódica Odoiá (In your eyes) - música bilíngue, cantada em português e inglês - põe sutil toques africanos e andinos na mistura eletrônica de Jaloo. Já a música-título - Insight, também cantada em português - é moderno tecnopop que sinaliza que a antenada música de Jaloo tem cacife para gravitar muito além do volátil círculo hype.

Gê Allis Varela disse...

Gaby é uma cantora encantadora e tem um estilo raiz(tecnobrega) muito forte. Me sinto temeroso pelos rumos tomados por ela, o tecnobrega que ela nos apresentou, foi e é o verdadeiro tesouro da cantora. Espero que ela não se perca na popularidade e na mesmice

Fabio Gomes disse...

Mauro, 'Insight' não é o primeiro EP de Jaloo, ele lançou anteriormente 'Female e Brega' (2012) e 'Couve' (2013), falo dos dois em http://somdonorte.blogspot.com.br/2013/12/mapeamento-2013-couve.html

Mauro Ferreira disse...

Grato, Fábio. Tem razão. Abs, obrigado, MauroF

Douglas Carvalho disse...

Quero ver quantos discos ruins como Treme o "prestígio" de Gaby Amarantos vai durar.