Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 29 de novembro de 2014

DVD 'Atento aos sinais vivo' capta a fervura pop do show sem transgredir

Resenha de CD e DVD
Título: Atento aos sinais vivo
Artista: Ney Matogrosso
Gravadora: Som Livre
Cotação: * * * *

Show estreado por Ney Matogrosso em 28 de fevereiro de 2013, em Juiz de Fora (MG), Atento aos sinais tem temperatura quente (clique aqui para ler a resenha da estreia nacional do espetáculo). Feito sob a direção de Felipe Nepomuceno para DVD lançado pela gravadora Som Livre neste mês de novembro de 2014, o registro audiovisual de Atento aos sinais preserva a fervura e a vitalidade pop do espetáculo em que o cantor sul-matogrossense dá sua desafiadora voz metálica a músicas de compositores como Caetano Veloso (Two naira fifty kobo, 1977), Criolo (Freguês da meia-noite, 2011), Pedro Luís (Incêndio, 1992) e Rafael Rocha (Não consigo e Samba do blackberry, 2010, a segunda em parceria com Alberto Continentino), entre outros nomes do universo pop nativo, em roteiro pautado pela urgência urbana. Esses compositores discorrem sobre a gênese das músicas do show em breves depoimentos enfileirados no mini-documentário Há minutos atrás (Poema), também dirigido por Nepomuceno e alocado nos extras do DVD. A costura desse curto filme é Poema, música composta por Roberto Frejat a partir do texto de carta endereçada por Cazuza (1958 - 1990) a uma de suas avós. Lançada por Ney há 15 anos no álbum Olhos de farol (PolyGram, 1999), Poema foi adicionada pelo cantor ao roteiro original de Atento aos sinais ao longo da turnê nacional do show por conta da nova e inesperada propagação da música na trilha sonora da novela Sangue bom (TV Globo, 2013). Assim como Amor (João Apolinário e João Ricardo, 1973), Poema é número exclusivo do DVD Atento aos sinais vivo. Ambas as músicas foram suprimidas do CD homônimo, que reproduz 17 dos 19 números captados em 8 de junho de 2014 na apresentação de Atento aos sinais na casa HSBC Brasil, em São Paulo (SP). A imagem retorcida do cantor na expressiva capa do DVD - criada com arte gráfica de Cássia d'Élia a partir de fotografia de Marcos Hermes - está em sintonia com as disformes imagens em movimento vistas no menu do DVD (cujo áudio 5.1 DTS é exemplar). Essa transgressão ensaiada na capa e no menu do DVD deveria ter sido mais explorada na filmagem do show em si - especialmente impactante nos momentos finais da música Tupi fusão (Vitor Pirralho, Dinho Zampier, Pedro Ivo Euzébio e André Meira, 2009). Já que o canto de Ney Matogrosso sempre transgrediu, a captação e edição das imagens do show Atento aos sinais estaria mais em sintonia com o show se fosse mais além do convencional. Ainda assim, o show - como já dito - chega quente ao DVD. Pena que sem Oração (Dani Black, 2010) - a música da qual foi extraído o título Atento aos sinais - no roteiro do show, perpetuado no DVD com o deslocado samba Ex-amor (Martinho da Vila, 1981) no bis. De todo modo, Atento aos sinais indica a contínua vitalidade de Ney Matogrosso, ainda um senhor cantor aos bravos 73 anos, sempre atento a todos os sinais.

3 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Show estreado por Ney Matogrosso em 28 de fevereiro de 2013, em Juiz de Fora (MG), Atento aos sinais tem temperatura quente (clique aqui para ler a resenha da estreia nacional do espetáculo). Feito sob a direção de Felipe Nepomuceno para DVD lançado pela gravadora Som Livre neste mês de novembro de 2014, o registro audiovisual de Atento aos sinais preserva a fervura e a vitalidade pop do espetáculo em que o cantor sul-matogrossense dá sua desafiadora voz metálica a músicas de compositores como Caetano Veloso (Two naira fifty kobo, 1977), Criolo (Freguês da meia-noite, 2011), Pedro Luís (Incêndio, 1992) e Rafael Rocha (Não consigo e Samba do blackberry, 2010, a segunda em parceria com Alberto Continentino), entre outros nomes do universo pop nativo, em roteiro pautado pela urgência urbana. Esses compositores discorrem sobre a gênese das músicas do show em breves depoimentos enfileirados no mini-documentário Há minutos atrás (Poema), também dirigido por Nepomuceno e alocado nos extras do DVD. A costura desse curto filme é Poema, música composta por Roberto Frejat a partir do texto de carta endereçada por Cazuza (1958 - 1990) a uma de suas avós. Lançada por Ney há 15 anos no álbum Olhos de farol (PolyGram, 1999), Poema foi adicionada pelo cantor ao roteiro original de Atento aos sinais ao longo da turnê nacional do show por conta da nova e inesperada propagação da música na trilha sonora da novela Sangue bom (TV Globo, 2013). Assim como Amor (João Apolinário e João Ricardo, 1973), Poema é número exclusivo do DVD Atento aos sinais vivo. Ambas as músicas foram suprimidas do CD homônimo, que reproduz 17 dos 19 números captados em 8 de junho de 2014 na apresentação de Atento aos sinais na casa HSBC Brasil, em São Paulo (SP). A imagem retorcida do cantor na expressiva capa do DVD - criada com arte gráfica de Cássia d'Élia a partir de fotografia de Marcos Hermes - está em sintonia com as disformes imagens em movimento vistas no menu do DVD (cujo áudio 5.1 DTS é exemplar). Essa transgressão ensaiada na capa e no menu do DVD deveria ter sido mais explorada na filmagem do show em si - especialmente impactante nos momentos finais da música Tupi fusão (Vitor Pirralho, Dinho Zampier, Pedro Ivo Euzébio e André Meira, 2009). Já que o canto de Ney Matogrosso sempre transgrediu, a captação e edição das imagens do show Atento aos sinais estaria mais em sintonia com o show se fosse mais além do convencional. Ainda assim, o show - como já dito - chega quente ao DVD. Pena que sem Oração (Dani Black, 2010) - a música da qual foi extraído o título Atento aos sinais - no roteiro do show, perpetuado no DVD com o deslocado samba Ex-amor (Martinho da Vila, 1981) no bis. De todo modo, Atento aos sinais indica a contínua vitalidade de Ney Matogrosso, ainda um senhor cantor aos bravos 73 anos, sempre atento a todos os sinais.

CelloPiazza disse...

Ney... sempre Ney !! atento ao repertório de bom gosto. Sempre !

Fernando disse...

Mauro, sabe se haverá lançamento em blu ray?