Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


terça-feira, 28 de junho de 2016

Serena se eleva em 'Ascensão', gregário álbum póstumo que saúda os orixás

Ao sair precocemente de cena há três meses, aos 39 anos, a artista paulistana Serena Assumpção (21 de fevereiro de 1977 - 16 de março de 2016) deixou pronto um álbum de espírito gregário que se tornou póstumo - ao ser lançado neste mês de junho de 2016 pelo Selo Sesc - por força das circunstâncias. Ascensão alinha 13 composições que celebram os orixás. Três são temas de domínio público, casos de Do Tata Nzambi, de Exu - cantado no disco por intérpretes como Karina Buhr e Luê - e de Oxalá, ouvido no álbum na voz da própria Serena. Mas o repertório é essencialmente formado por músicas inéditas compostas por Serena, Gilberto Martins (autor da maioria dos temas) e Joãozinho da Goméia com base na experiência da artista no Candomblé, em especial nas vivências do santuário da irmandade do ilê de pai Dessemi de Odé. Produzido pela filha de Itamar Assumpção (1949 - 2003) com Pipo Pegoraro e com DiPa Paes, sob a direção artística da própria Serena Assumpção, Ascensão é disco apresentado no encarte por texto assinado pelo cantor, compositor e músico baiano Tiganá Santana. Serena - vista em foto de Alexandre Kuma exposta no luxuoso encarte do CD - dedica Ascensão aos pais de sangue e de alma (Itamar e Dessemi) e ao filho Bento. Cada música de Ascensão é cantada por vários convidados. Ogum - tema de Gilberto Martins que incorpora canto tradicional Yorubá de domínio público - é entoado por Serena, Tatá Aeroplano e Tulipa Ruiz. Pavão (Joãozinho da Goméia) tem a voz de Anelis Assumpção, irmã de Serena. Oxumaré (Gilberto Martins) tem o canto de Mãeana (nome artístico de Ana Claudia Lomelino), violões de Bem Gil e saudação de Moreno Veloso. Xangô (Gilberto Martins) harmoniza as vozes de Juçara Marçal, Kiko Dinucci e Serena Assumpção. Já Iansã (Gilberto Martins) é saudada em Ascensão por Tetê Espíndola, Luz Marina e Serena. Oxum (Gilberto Martins) tem a voz de Xênia França. Yemanjá é música assinada por Serena e cantada pela artista com Céu. Iroko (Gilberto Martins) tem a voz de Mariana Aydar. Já Nanã (Gilberto Martins) é alvo de celebração feita pelas vozes de Paula Pretta e Serena Assumpção. Parceria de Serena com Gilberto Martins, Obaluaiê - tema de bela melodia - é ouvida em Ascensão nas vozes de Filipe Catto (virtuoso ao colocar a voz principal na gravação harmonizada pelo piano de Adriano Grineberg), Carlos Navas, Juliana Kehl e Marcelo Pretto. Ascensão deverá elevar o nome de Serena Assumpção no universo pop.

3 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Ao sair precocemente de cena há três meses, aos 39 anos, a artista paulistana Serena Assumpção (21 de fevereiro de 1977 - 16 de março de 2016) deixou pronto um álbum de espírito gregário que se tornou póstumo - ao ser lançado neste mês de junho de 2016 pelo Selo Sesc - por força das circunstâncias. Ascensão alinha 13 composições que celebram os orixás. Três são temas de domínio público, casos de Do Tata Nzambi, de Exu - cantado no disco por intérpretes como Karina Buhr e Luê - e de Oxalá, ouvido no álbum na voz da própria Serena. Mas o repertório é essencialmente formado por músicas inéditas compostas por Serena, Gilberto Martins (autor da maioria dos temas) e Joãozinho da Goméia com base na experiência da artista no Candomblé, em especial nas vivências do santuário da irmandade do ilê de pai Dessemi de Odé. Produzido pela filha de Itamar Assumpção (1949 - 2003) com Pipo Pegoraro e com DiPa Paes, sob a direção artística da própria Serena Assumpção, Ascensão é disco apresentado no encarte por texto assinado pelo cantor, compositor e músico baiano Tiganá Santana. Serena - vista em foto de Alexandre Kuma exposta no luxuoso encarte do CD - dedica Ascensão aos pais de sangue e de alma (Itamar e Dessemi) e ao filho Bento. Cada música de Ascensão é cantada por vários convidados. Ogum - tema de Gilberto Martins que incorpora canto tradicional Yorubá de domínio público - é entoado por Serena, Tatá Aeroplano e Tulipa Ruiz. Pavão (Joãozinho da Goméia) tem a voz de Anelis Assumpção, irmã de Serena. Oxumaré (Gilberto Martins) tem o canto de Mãeana (nome artístico de Ana Claudia Lomelino), violões de Bem Gil e saudação de Moreno Veloso. Xangô (Gilberto Martins) harmoniza as vozes de Juçara Marçal, Kiko Dinucci e Serena Assumpção. Já Iansã (Gilberto Martins) é saudada em Ascensão por Tetê Espíndola, Luz Marina e Serena. Oxum (Gilberto Martins) tem a voz de Xênia França. Yemanjá é música assinada por Serena e cantada pela artista com Céu. Iroko (Gilberto Martins) tem a voz de Mariana Aydar. Já Nanã (Gilberto Martins) é alvo de celebração feita pelas vozes de Paula Pretta e Serena Assumpção. Parceria de Serena com Gilberto Martins, Obaluaiê - tema de bela melodia - é ouvida em Ascensão nas vozes de Filipe Catto (virtuoso ao colocar a voz principal na gravação harmonizada pelo piano de Adriano Grineberg), Carlos Navas, Juliana Kehl e Marcelo Pretto. Ascensão deverá elevar o nome de Serena Assumpção no universo pop.

Marcos Lucas disse...

Como faço para fazer o download desse magnifico cd?

Victor Rodrigues disse...

O Selo SESC disponibilizou no youtube: https://www.youtube.com/watch?v=ZqSpzWptmGY