Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 15 de junho de 2016

Na onda do carimbó e do bolero, Dona Onete lança segundo álbum, 'Banzeiro'

Cantora e compositora paraense nascida em 1938 na interiorana cidade de Cachoeira do Arari (PA), Ionete da Silveira Gama - a Dona Onete - festeja 78 anos de vida neste mês de junho de 2016. O aniversário coincide com o lançamento do segundo álbum da artista, Banzeiro, editado via Na Music. Com doze músicas de autoria da própria Onete, sendo dez inéditas, Banzeiro chega ao mercado fonográfico em 23 de junho de 2016, primeiramente com exclusividade na plataforma digital Deezer. Somente a partir de 5 de julho o disco vai estar disponível para audição e/ou download gratuito no portal do projeto Natura musical, patrocinador de Banzeiro, disco produzido entre outubro de 2015 e maio deste ano de 2016. Gravado no Apce Studio, em Belém (PA), com produção musical do guitarrista Pio Lobato, o disco foi formatado com banda-base que, além de Pio, inclui os músicos JP Cavalcante (percussão), Vovô (bateria) e Breno Oliveira (contrabaixo). Mas houve adesões eventuais de outros músicos ao longo do processo de gravação, caso do tecladista Ziza Padilha. A música-título Banzeiro é releitura estilizada do banguê, ritmo trazido da África pelos escravos recrutados para trabalhar nos engenhos do interior do Pará. Contudo, os ritmos que dominam o disco são o bolero e o carimbó. Sucessor de Feitiço caboclo (Na Music, 2012), Banzeiro traz músicas como Coração brechó, Faceira, Lua Jaci, Tipti, Na linha do arco-íris, No sabor do beijo, No meio do pitiú, Sonhos de adolescente, Queimoso e tremoso, além da composição-título Banzeiro. Traduzido na bela imagem da capa do álbum, cujo projeto gráfico é assinado por Roberta Carvalho, o nome Banzeiro remete às ondas provocadas pelo deslocamento dos barcos nos rios. As duas músicas já gravadas em disco são Proposta indecente (2012) - lançada pela cantora paraense Aíla no álbum Trelelê (Na Music, 2012) - e Quando eu te conheci (2013),  lançada pela também paraense cantora Lia Sophia em CD editado há três anos.

7 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Cantora e compositora paraense nascida em 1938 na interiorana cidade de Cachoeira do Arari (PA), Ionete da Silveira Gama - a Dona Onete - festeja 78 anos de vida neste mês de junho de 2016. O aniversário coincide com o lançamento do segundo álbum da artista, Banzeiro, editado via Na Music. Com doze músicas de autoria da própria Onete, sendo dez inéditas, Banzeiro chega ao mercado fonográfico em 23 de junho de 2016, primeiramente com exclusividade na plataforma digital Deezer. Somente a partir de 5 de julho o disco vai estar disponível para audição e/ou download gratuito no portal do projeto Natura musical, patrocinador de Banzeiro, disco produzido entre outubro de 2015 e maio deste ano de 2016. Gravado no Apce Studio, em Belém (PA), com produção musical do guitarrista Pio Lobato, o disco foi formatado com banda-base que, além de Pio, inclui os músicos JP Cavalcante (percussão), Vovô (bateria) e Breno Oliveira (contrabaixo). Mas houve adesões eventuais de outros músicos ao longo do processo de gravação, caso do tecladista Ziza Padilha. A música-título Banzeiro é releitura estilizada do banguê, ritmo trazido da África pelos escravos recrutados para trabalhar nos engenhos do interior do Pará. Contudo, os ritmos que dominam o disco são o bolero e o carimbó. Sucessor de Feitiço caboclo (Na Music, 2012), Banzeiro traz músicas como Coração brechó, Faceira, Lua Jaci, Tipti, Na linda do arco-íris, No sabor do beijo, No meio do pitiú, Sonhos de adolescente, Queimoso e tremoso, além da composição-título Banzeiro. Traduzido na bela imagem da capa do álbum, cujo projeto gráfico é assinado por Roberta Carvalho, o nome Banzeiro remete às ondas provocadas pelo deslocamento dos barcos nos rios. As duas músicas já gravadas em disco são Proposta indecente (2012) - lançada pela cantora paraense Aíla no álbum Trelelê (Na Music, 2012) - e Quando eu te conheci (2013), lançada pela também paraense cantora Lia Sophia em CD editado há três anos.

Unknown disse...

Mauro, não seria Na linha do arco-íris o nome da musica?

Unknown disse...

Que venha o novo álbum de Dona Onete! Sucesso pra ela!

Mauro Ferreira disse...

Leitor desconhecido, no e-mail que recebi com informações do disco, a música estava creditada como 'Na linda do Arco-Íris'. Mas, ao ler seu comentário, acredito que tenha sido erro de digitação. Abs, obrigado, Mauro Ferreira

Rafael M. disse...

Dona Onete é dez!!! Que venha mais esse álbum excelente!!! A capa é lindérrima!!!

Mauro Silva disse...


Capa muito bonita!
Parabéns a equipe de arte!

Yan Quaresma disse...

a capa é maravilhosa! Ansioso pra ouvi-lo.