Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 1 de junho de 2016

Holandesa radicada no Rio, Martie dá voz a Caymmi e a Edu em 'Quem te viu'

Radicada desde outubro de 2011 no Brasil, mais especificamente na cidade do Rio de Janeiro (RJ), a cantora holandesa Martie Rikhof reitera a paixão pela música brasileira no álbum Quem te viu, editado em escala mundial neste ano de 2016 pelo selo Dot Time Recrod. No Brasil, o disco vai ser distribuído via Tratore, mas, por questões de ordem jurídica, sem a última das 13 faixas, A thousand years (Sting e Mark Eldridge, 1999). Quem te viu - álbum cujo título toma emprestado metade do nome do samba Quem te viu quem te vê (Chico Buarque, 1967) - é uma extensão do EP Rio (2014), lançado por Martie há dois anos com regravações do samba de Chico Buarque, de Uva de caminhão (Assis Valente, 1939), d'O xote das meninas (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1953) e de Blackbird (John Lennon e Paul McCartney, 1968). Produzido por Suheri Shikera sob a direção musical do pianista Claudio Dauelsberg, tal como como o EP, o álbum Quem te viu rebobina os quatro fonogramas de Rio e adiciona ao repertório dois títulos do cancioneiro do compositor baiano Dorival Caymmi (1914 - 2008) - Vestido de bolero (1944) e Oração de Mãe Menininha (1972) - e sucesso de Roberto Carlos, Debaixo dos caracóis dos seus cabelos (1971), composto com Erasmo em tributo ao então exilado Caetano Veloso. Em Quem te viu, Martie também dá voz grave - e quase sem sotaque - a Reza (Edu Lobo e Ruy Guerra, 1964) e a Nasci para bailar (João Donato e Paulo André Barata, 1982), além de registrar Soneto da estreia, parceria da própria Martie com Mauro Aguiar. Martie também canta Adriana (1963), a parceria de Roberto Menescal e Lula Freire.

2 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Radicada desde outubro de 2011 no Brasil, mais especificamente na cidade do Rio de Janeiro (RJ), a cantora holandesa Martie Rikhof reitera a paixão pela música brasileira no álbum Quem te viu, editado em escala mundial neste ano de 2016 pelo selo Dot Time Recrod. No Brasil, o disco vai ser distribuído via Tratore, mas, por questões de ordem jurídica, sem a última das 13 faixas, A thousand years (Sting e Mark Eldridge, 1999). Quem te viu - álbum cujo título toma emprestado metade do nome do samba Quem te viu quem te vê (Chico Buarque, 1967) - é uma extensão do EP Rio (2014), lançado por Martie há dois anos com regravações do samba de Chico Buarque, de Uva de caminhão (Assis Valente, 1939), d'O xote das meninas (Luiz Gonzaga e Zé Dantas, 1953) e de Blackbird (John Lennon e Paul McCartney, 1968). Produzido por Suheri Shikera sob a direção musical do pianista Claudio Dauelsberg, tal como como o EP, o álbum Quem te viu rebobina os quatro fonogramas de Rio e adiciona ao repertório dois títulos do cancioneiro do compositor baiano Dorival Caymmi (1914 - 2008) - Vestido de bolero (1944) e Oração de Mãe Menininha (1972) - e sucesso de Roberto Carlos, Debaixo dos caracóis dos seus cabelos (1971), composto com Erasmo em tributo ao então exilado Caetano Veloso. Em Quem te viu, Martie também dá voz grave - e quase sem sotaque - a Reza (Edu Lobo e Ruy Guerra, 1964) e a Nasci para bailar (João Donato e Paulo André Barata, 1982), além de registrar Soneto da estreia, parceria da própria Martie com Mauro Aguiar. Martie também canta Adriana (1963), a parceria de Roberto Menescal e Lula Freire.

Rafael M. disse...

Gostei da relação de música do disco e da voz da cantora... Canta bem...