Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 21 de março de 2016

'Sambando no apocalipse', Joyce Moreno grava álbum de inéditas para Japão

Joyce Moreno começa a gravar hoje, 21 de março de 2016, o 35º álbum de discografia iniciada em 1968. Trata-se de disco de músicas inéditas, gravado sob encomenda para o mercado japonês, assim como Tudo (Omagatoki, 2012), álbum lançado no Brasil em 2013 pela gravadora Biscoito Fino. Uma das músicas inéditas e autorais do 35º álbum de Joyce - em foto de Philippe Leon - é Sambando no apocalipse. O último CD de Joyce, Cool (Sony Music, 2015), não foi editado no Brasil.

7 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Joyce Moreno começa a gravar hoje, 21 de março de 2016, o 35º álbum de discografia iniciada em 1968. Trata-se de disco de músicas inéditas, gravado sob encomenda para o mercado japonês, assim como Tudo (Omagatoki, 2012), álbum lançado no Brasil em 2013 pela gravadora Biscoito Fino. Uma das músicas inéditas e autorais do 35º álbum de Joyce - em foto de Philippe Leon - é Sambando no apocalipse. O último CD de Joyce, Cool (Sony Music, 2015), não foi editado no Brasil.

Rafael M. disse...

Uma pena saber que o novo álbum de inéditas de Joyce só sairá no Japão. O mercado brasileiro só lança lixos sonoros, ao invés de lançarem por aqui todos os discos desta genial cantora... Escutei outro dia na net trechos de seu último disco "Cool", que é um álbum de covers de músicas famosas, e achei o mesmo fantástico... É lamentável que os donos e empresários de gravadoras de pequeno e grande porte pensem tão pequeno...

O blog disse...

Adoro a Joyce, e possuo alguns discos. Mas acho que com o passar do tempo, ela deixou de fazer "o disco". Mas é uma pena mesmo, artistas lançarem seus discos somente fora do país. Aqui a mídia ajuda a propagar artistas(?) maravilhosos...hahaha, e deixando assim, abandonados e esquecidos quem realmente faz música de verdade e com o coração.

Bernardo Barroso Neto disse...

Joyce é biscoito fino raríssimo na nossa música. Ela continua fazendo discos maravilhosos e felizes são os japoneses que sempre conseguem ouvir os discos dela. Esperamos que chegue ao Brasil.

Mauro Silva disse...


Joyce é esperta, sabe onde lançar seu novo trabalho para um numero maior de admiradores que com certeza vai comprar seu novo CD....Já que a mídia aqui no Brasil só lança e populariza 'coisa mandada', com raríssimas exceções.

E claro minha gente, que saiu no Japão... O querido Japão que até já relançou muitos dos seus trabalhos antigos, que NUNCA foram relançados aqui no Brasil! Com exceção de alguns gatos pingados. O Japão relançou muita coisa da Joyce (claro que em CD), o Japão esta à frente, jamais iria relançar em vinil afff. (Só aqui no Brasil mesmo pra ter modinha arcaica de vinil 180g, é como caranguejo andando pra trás)

Aliás o Japão lança muito dos nossos discos antigos em CD, eu não sei como eles fazem isso, por que eu penso que a "master" dos discos estão aqui nas gravadoras. Só sei que a remasterização é muito foda! Som puro e cristalino!

O talentoso Edson Cordeiro também só lança seus CD's lá fora, um mais lindo que o outro, mas para adquiri-los tem que procurar em loja de importados.
Com a Joyce não vai ser diferente, que venha este novo trabalho!

Joyce é sempre bem vinda, Linda e Talentosa, Amoooooo :)



Luca disse...

se não lançam no Brasil é porque não tem mercado, lei de oferta e procura

Martins disse...

Realmente é uma pena, o jeito é importar, atualmente lançam edições de cds com tiragem de 500 1.000 no máximo 2.000, ora neste pais imenso, é difícil acreditar que não tenha mercado dentro destas quantidades. O que seria de nossa história musical se no passado não lançassem artistas com pequenas vendagens - cito alguns Caetano, Gil, Bethânia, Nara, Milton, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola, Chico Buarque, João Gilberto, Tom Jobim, Paulo Diniz etc.