Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 1 de junho de 2015

Roberta Sá ganha inédita de Calcanhotto e regrava Baden com Morelenbaum

Programado para ser lançado no segundo semestre deste ano de 2015, o sexto álbum oficial de Roberta Sá traz no repertório uma música inédita da compositora gaúcha Adriana Calcanhotto. Me erra é o nome da música dada por Calcanhotto para a cantora potiguar radicada no Rio de Janeiro (RJ). No CD, que vai ser lançado em edição do selo MP,B Discos com distribuição da gravadora Som Livre, Roberta regrava o samba Última forma (Baden Powell e Paulo César Pinheiro, 1972) com o toque do violoncelo de Jaques Morelenbaum. Outros convidados do disco são o compositor fluminense Martinho da Vila (em Amanhã é sábado, samba que fez para a cantora), o cantor português António Zambujo - que divide com Roberta a interpretação de Covardia (Ataulfo Alves e Mário Lago, 1938), samba tornado um fado em gravação feita em Portugal - e o carioca Xande de Pilares (banjo em Boca em boca, música que abre a parceria de Xande com Roberta, compositora eventual). Produtor do álbum, Rodrigo Campello assina os arranjos e toca violões no disco, gravado com banda que inclui músicos como Alberto Continentino (baixo), Armando Marçal (percussão), Jorge Helder (baixo), Luís Barcelos (bandolim e cavaquinho) e Marcos Suzano (bateria e percussão).

5 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Programado para ser lançado no segundo semestre deste ano de 2015, o sexto álbum oficial de Roberta Sá traz no repertório uma música inédita da compositora gaúcha Adriana Calcanhotto. Me erra é o nome da música dada por Calcanhotto para a cantora potiguar radicada no Rio de Janeiro (RJ). No CD, que vai ser lançado em edição do selo MP,B Discos com distribuição da gravadora Som Livre, Roberta regrava o samba Última forma (Baden Powell e Paulo César Pinheiro, 1972) com o toque do violoncelo de Jaques Morelenbaum. Outros convidados do disco são o compositor fluminense Martinho da Vila (em Amanhã é sábado, samba que fez para a cantora), o cantor português António Zambujo - que divide com Roberta a interpretação de Covardia (Ataulfo Alves e Mário Lago, 1938), samba tornado um fado em gravação feita em Portugal - e o carioca Xande de Pilares (banjo em Boca em boca, música que abre a parceria de Xande com Roberta, compositora eventual). Produtor do álbum, Rodrigo Campello assina os arranjos e toca violões no disco, gravado com banda que inclui músicos como Alberto Continentino (baixo), Armando Marçal (percussão), Jorge Helder (baixo), Luís Barcelos (bandolim e cavaquinho) e Marcos Suzano (bateria e percussão).

Rafael M. disse...

Aguardando com curiosidade para ouvir este novo álbum dela...

italo vinicius disse...

Ta interessante

Marcelo disse...

Isso sim é cantora...espero q dessa vez ela acerte o repertório!!!

Marcelo Barbosa disse...

Isso sim é cantora...espero que dessa vez ela acerte o repertório!!! (2)

Verdade! Acho o último disco muito fraco de repertório. O que salva é a voz sempre linda da Roberta.