Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 20 de junho de 2015

Inédita de Caymmi com Assis batiza o disco de Danilo com Lullo e Domenico

Até então inédita em disco, uma bissexta parceria do compositor baiano Dorival Caymmi (1914 - 2008) com o empresário paraibano Assis Chateaubriand (1892 - 1968), Don Don, já pode ser ouvida no portal SoundCloud na voz de Danilo Caymmi. Guardado no baú de inéditas de Dorival com o título de Segura Don Don, o samba dá nome ao disco em que Danilo aborda o cancioneiro de seu pai com a pegada contemporânea do baixista Bruno Di Lullo e do baterista Domenico Lancellotti. Os músicos são os produtores do álbum Don Don - Danilo Caymmi canta Dorival com Bruno Di Lullo e Domenico Lancellotti. Eleito o primeiro single do álbum, muito provavelmente pelo ineditismo da composição, o samba é bom e ostenta aquela simplicidade genial que pauta o cancioneiro de Dorival Caymmi. Feita com músicos como Moreno Veloso, a gravação soa leve e tem arranjo que evoca a influência de  Dori Caymmi  como orquestrador da obra de Dorival.  O disco sairá em julho de 2015.

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Até então inédita em disco, uma bissexta parceria do compositor baiano Dorival Caymmi (1914 - 2008) com o empresário paraibano Assis Chateaubriand (1892 - 1968), Don Don, já pode ser ouvida no portal SoundCloud na voz de Danilo Caymmi. Guardado no baú de inéditas de Dorival com o título de Segura Don Don, o samba dá nome ao disco em que Danilo aborda o cancioneiro de seu pai com a pegada contemporânea do baixista Bruno Di Lullo e do baterista Domenico Lancellotti. Os músicos são os produtores do álbum Don Don - Danilo Caymmi canta Dorival com Bruno Di Lullo e Domenico Lancellotti. Eleito o primeiro single do álbum, muito provavelmente pelo ineditismo da composição, o samba é bom e ostenta aquela simplicidade genial que pauta o cancioneiro de Dorival Caymmi. Feita com músicos como Moreno Veloso, a gravação soa leve e tem arranjo que evoca a influência de Dori Caymmi como orquestrador da obra de Dorival. O disco sairá em julho de 2015.

Rafael M. disse...

Sempre é bom ouvir Dorival, ainda mais material inédito dele... Salve a música baiana!!!

noca disse...

Contemporâneos deixarem-se influenciar por Dori é ter meio caminho andado.É arranjador atemporal.

Luca disse...

gostei da música, mas duvido que tenha algo do Chateaubriand nela