Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 13 de junho de 2015

Compositor, produtor e jurado José Messias sai de cena, no Rio, aos 86 anos

José Messias (Bom Jardim, MG - 7 de outubro de 1928 / Rio de Janeiro, RJ -12 de junho de 2015) talvez esteja sendo mais lembrado em seus obituários como jurado do programa de calouros do apresentador de TV Raul Gil. Mas Messias foi também cantor, compositor, radialista e produtor musical, embora tenha mesmo alcançado mais projeção como jurado de programas de calouros, atividade que exerceu na TV desde os anos 1960. Mineiro, Messias construiu sua carreira no Rio de Janeiro (RJ), cidade para a qual se mudou em 1945 e na qual saiu de cena aos 86 anos, ontem à noite, vítima de complicações renais. Sua atuação como compositor aconteceu no âmbito da canção mais popular. A primeira música gravada, A dança do coça coça, foi registrada pela cantora carioca Heleninha Costa (1924 -2005). Concentrada nas décadas de 1950 e 1960, sua obra musical abrange ritmos como samba, marcha e cha cha cha, tendo sido registrada por vozes como a da cantora fluminense Angela Maria.  Como cantor, José Messias gravou 10 discos  - de 78 rotações por minuto  - entre 1956 e 1963.

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Curta a página de Notas Musicais no Facebook e acompanhe as atualizações diárias do blog.

Rafael M. disse...

Mais uma grande perda para a música... É triste ver partir todos os bons produtores culturais desse Brasil afora...

jose ferreira Calado disse...

É dele a música "Madrugada e amor",gravada por Caetano Veloso,no disco QUALQUER COISA?José Messias fazia diferença como jurado do Programa Raul Gil.Cabeça iluminada.

Mauro Silva disse...

Bem lebrado José Ferreira Calado,você tem ótima memória...Caetano gravou sim música do José Messias que por sinal é linda! Só no violão...e voz. Muita paz ao José Messias.