Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


terça-feira, 9 de junho de 2015

Música de Romulo Fróes e Alice Coutinho nomeia o álbum paulistano de Elza

Música composta por Romulo Fróes com Alice Coutinho, Mulher do fim do mundo foi escolhida para nomear o álbum gravado pela carioca Elza Soares - em foto de divulgação da TV Cultura - com músicos e compositores da cena paulistana. Produzido por Guilherme Kastrup, sob direção artística de Celso Sim (compositor da música Benedita, assinada por Sim com Pepê Mata Machado, Joana Barossi e Fernanda Diamant) e do próprio Romulo Fróes, o disco A mulher do fim do mundo  tem lançamento programado para 3 de outubro de 2015.  O repertório do álbum é inteiramente inédito.

8 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Música composta por Romulo Fróes com Alice Coutinho, A mulher do fim do mundo foi escolhida para nomear o álbum gravado pela carioca Elza Soares - em foto de divulgação da TV Cultura - com músicos e compositores da cena paulistana. Produzido por Guilherme Kastrup, sob direção artística de Celso Sim (compositor da música Benedita) e do próprio Romulo Fróes, o disco A mulher do fim do mundo tem lançamento programado para o segundo semestre de 2015. O repertório é inédito.

Mauro Silva disse...

Ansioso por este trabalho, Negra Maravilhosa!!!! Tomara que seja tão bom quanto "Do cóccix até o pescoço" de 2002 que eu amoooo, claro que a discografia de Elza tem muita coisa boa, mas este disco me arrebata :)

Rafael M. disse...

Não gostei do título do disco não... Achei muito sem graça e apagado... Mas no mais estou certo de que será tudo de bom este disco...

Pedro Progresso disse...

precisa vir uma cantora desse quilate, dessa estirpe e com essa coragem pra gravar os (reais) novos sons da musica brasileira, os que estao pensando adiante e nao tao mais no sambinha eletronico e outras bobagens autorais de qualidade rasa. e dos grupelhos de sempre (os apadrinhados). salve a vanguarda paulistana! Salve Elza!

luis claudio de oliveira disse...

Grande notícia! Elza e sua voz de trompete e toda sua ousadia tão bem vinda.

Marcelo disse...

Elza é sempre bem vinda!!! Uma guerreira incansável!!!

Dona Emengarda disse...

O título é cinematográficamente lindo!

ADEMAR AMANCIO disse...

A mulher do fim do mundo só pode ser ela.