Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Gil perde Grammy que premia Eliane Elias na categoria 'Álbum de jazz latino'

Eliane Elias venceu o 58º Grammy Awards na categoria Álbum de jazz latino. Radicada nos Estados Unidos desde 1981, a cantora, compositora e pianista paulistana foi premiada por conta do álbum Made in Brazil (Concord Jazz / Universal Music, 2015). Os vencedores estão sendo anunciados nos Estados Unidos na noite de hoje, 15 de fevereiro de 2016. O cantor, compositor e músico baiano Gilberto Gil - que concorria com Gilbertos samba (Sony Music, 2014) na categoria Álbum de world music (na qual já obteve duas vitórias em 1999 e em 2006) - perdeu o prêmio para a cantora africana Angélique Kidjo, vencedora com o álbum orquestral  Signs (429 Records, 2015).

5 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Eliane Elias venceu o 58º Grammy Awards na categoria Álbum de jazz latino. Radicada nos Estados Unidos desde 1981, a cantora, compositora e pianista paulistana foi premiada por conta do álbum Made in Brazil (Concord Jazz / Universal Music, 2015). Os vencedores estão sendo anunciados nos Estados Unidos na noite de hoje, 15 de fevereiro de 2016. O cantor, compositor e músico baiano Gilberto Gil - que concorria com Gilbertos samba (Sony Music, 2014) na categoria Álbum de world music (na qual já obteve duas vitórias em 1999 e em 2006) - perdeu o prêmio para a cantora africana Angélique Kidjo, vencedora com o álbum orquestral Signs (429 Records, 2015).

Rafael M. disse...

Um absurdo o belo disco do Gil ter perdido o prêmio... Um belíssimo disco como aquele merecia ter ganho...

Joao Neves disse...

Gosto muito da Eliane Elias (e ainda mais do Gil, claro). Prêmio merecido.

Chico disse...

injustiça

O blog disse...

Gosto muito da Eliane e da Angélique Kidjo. Prêmios merecidos! Acho que o Gil, deveria lançar um cd de inéditas e não ficar somente em tributos e/ ou ao vivo.