Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Violonista Daniel Marques e cantora Paula Santoro gravam obra de Edu Lobo

O cancioneiro magistral de Edu Lobo vai gerar mais um disco dedicado inteiramente à obra do cantor e compositor carioca. O violonista carioca Daniel Marques - líder da Orquestra Frevo Diabo, batizada com o nome da música composta por Edu com Chico Buarque para a trilha sonora do balé Dança da meia-lua (1988) - e a cantora mineira Paula Santoro preparam álbum em tributo ao cancioneiro de Edu. Em fase de pré-produção, o disco vai ser gravado em maio deste ano de 2016 em Bruxelas, na Bélgica, no estúdio do produtor Fernando Silva, irmão do violonista. Estão previstas no repertório do CD, entre outras, músicas como Canção da terra (Edu Lobo e Ruy Guerra, 1964), Canção do amanhecer (Edu Lobo e Vinicius de Moraes, 1964), Lero-lero (Edu Lobo e Cacaso,1978), Na carreira (Edu Lobo e Chico Buarque, 1983), No cordão da saideira (Edu Lobo, 1967), Vento bravo (Edu Lobo e Paulo César Pinheiro,  1973) e Zambi (Edu Lobo com Vinicius de Moraes,  1964).

7 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ O cancioneiro magistral de Edu Lobo vai gerar mais um disco dedicado inteiramente à obra do compositor pernambucano. O violonista carioca Daniel Marques - líder da Orquestra Frevo Diabo, batizada com o nome da música composta por Edu com Chico Buarque para a trilha sonora do balé Dança da meia-lua (1988) - e a cantora mineira Paula Santoro preparam álbum em tributo ao cancioneiro de Edu. Em fase de pré-produção, o disco vai ser gravado em maio deste ano de 2016 em Bruxelas, na Bélgica, no estúdio do produtor Fernando Silva, irmão do violonista. Estão previstas no repertório do CD, entre outras, músicas como Canção da terra (Edu Lobo e Ruy Guerra, 1964), Canção do amanhecer (Edu Lobo e Vinicius de Moraes, 1964), Lero-lero (Edu Lobo e Cacaso,1978), Na carreira (Edu Lobo e Chico Buarque, 1983), No cordão da saideira (Edu Lobo, 1967), Vento bravo (Edu Lobo e Paulo César Pinheiro, 1973) e Zambi (Edu Lobo com Vinicius de Moraes, 1964).

lurian disse...

Gosto da Paula, sinal que vem coisa boa por ai!!!

maroca disse...

Augusto Flávio (Petrolina-Pe/Juazeiro-Ba)

Mauro, tire-me uma dúvida! Edu é Carioca ou Pernambucano? o pai dele Fernando Lobo eu sei que era Pernambucano.

Abs.

Mauro Ferreira disse...

Carioca, Augusto. Grato pelo toque. Edu foi a muito Pernambuco quando criança, mas é carioca. Abs, MauroF

Marcelo disse...

Sempre achei q Gal ou Zizi Possi deveriam fazer um disco assim. Espero q Paula faça um bonito trabalho. Edu merece!!

ADEMAR AMANCIO disse...

Edu e seu forte acento regionalista 'Arrastão','Upa neguinho'...

Larissa Gouveia disse...

Ansiosa e estupidamente precipitada no julgamento positivo. É que, não pode dar errado juntar o soberbo cancioneiro de um dos maiores compositores do Brasil na voz maviosa da Santoro. Ainda mais que, com a promessa de requintados arranjos pra violão. Dos tributos femininos para Edu, todas me devem rs. Por exemplo, não gosto da voz naturalmente mais estridente da Vania, apesar do disco ser inevitavelmente bonito - meu coração é (muito e amiúde) das contraltos. E, muito embora, ela ter mui sabiamente escolhido coisas do lado b, como a deliciosa e primorosa: 'Gingado Dobrado'. Aliás, por falar, sei que não dá e até não se deve fugir dos primorosos clássicos do Lobo.Mas queria ver a Paula 'uivar' esse seu canto manso e incrivelmente técnico(no entanto,sem ser soporífero) em canções do LADO B desse Lobo boníssimo rs.Me espezinhem pelo pecado da gula, por sempre querer mais...Mas o que não seria uma 'Descompassado',uma 'Quase Sempre'(Mon Dieu!), uma Branca Dias', uma 'Tablados',uma Ilha Rasa(todas minhas favoritas absolutas, sim.A maioria Edu & Cacaso,e não por acaso, a melhor dupla que Edu formou;pardon sacra parceria com Chico)...Enfim, o que não seria dessas joias ocultas buriladas na polida voz dessa elegante moça airosa;filha dos altos montes das Minas do ouro.Apesar de que, a ânsia é apenas por novidade, pura luxuria auditiva - confessa.E porque minha alma já se acha plenamente satisfeita, melhor descrevo,ferozmente apaixonada pelas interpretações baritonas, viris e reentrantes de Edu;ainda mais quando sulcadas(singradas nos sulcos) no vinil - aliás,semelhante tesão e amor auditivo se dá com meu também bem amado alfa Dori. Sim,e não bastava compor como um legitimo herdeiro do díptico Villa Lobos-Jobim,ainda uiva(va) elegante,bonito e calidamente esse senhorzão. Tenho tudo dele em vinil,em mp3 no PC,na playlist do celular;mas sobretudo impresso no coração.
*[apêndice afetivo]
Dudu meu! rs Imenso compositor/músico;homem sério e discreto, mas com uma invulgar força galharda; vento bravio,mas que também sereniza...Penso que, não foi a toa que um certo Edu de outrora arrebatou quase que instantaneamente o coração febril de uma certa dramática Liza Minelli - aliás, quase levando-a, alcoolizada, cometer um suicídio passional; devorada pelas graças do Lobo bom rs. A danada até hoje,tantos anos depois, ainda o requisita a cada visita nessa terra brasilis.[fecha passional claque, fofoqueira pregressa/mon dieu como eu falo! rs].