Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Cultuado álbum de Lincoln Olivetti e Robson Jorge vai ser relançado em vinil

Clássico da discografia da black music de tonalidade brasileira, o álbum Robson Jorge & Lincoln Olivetti - lançado originalmente pela gravadora Som Livre em 1982 - vai ser reeditado no formato de LP neste mês de março de 2016 na série Clássicos em vinil, da Polysom. O vinil foi fabricado sob licença da Som Livre. O álbum uniu o compositor, pianista, arranjador e produtor musical Lincoln Olivetti (1954 - 2015) - o mago dos teclados e sinterizadores usados na música brasileira gravada a partir da década de 1980 - com carioca Robson Jorge (1954 - 1993), compositor e músico polivalente que tocava guitarra e também teclados. Incensado inclusive pela alta qualidade técnica da gravação, o álbum Robson Jorge & Lincoln Olivetti apresentou repertório autoral. Os artistas assinam (e tocam) temas como Aleluia, Ginga, Squash e Zé Piolho, entre outras músicas.

8 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Clássico da discografia da black music de tonalidade brasileira, o álbum Robson Jorge & Lincoln Olivetti - lançado originalmente pela gravadora Som Livre em 1982 - vai ser reeditado no formato de vinil neste ano de 2016. O álbum uniu o compositor, pianista, arranjador e produtor musical Lincoln Olivetti (1954 - 2015) - o mago dos teclados e sinterizadores usados na música brasileira gravada a partir da década de 1980 - com carioca Robson Jorge (1954 - 1993), compositor e músico polivalente que tocava guitarra e também teclados. Incensado inclusive pela alta qualidade técnica da gravação, o álbum Robson Jorge & Lincoln Olivetti apresentou repertório autoral. Os artistas assinam (e tocam) temas como Aleluia, Ginga, Squash e Zé Piolho, entre outras músicas.

Felipe dos Santos disse...

É quase uma seleção de músicos de estúdio cariocas da época: fora a dupla autora do disco, há Picolé na bateria (ou Paulinho Braga, ou Mamão - varia a faixa, mas não a qualidade); Jamil Joanes (baixo); na percussão, Peninha - o mesmo do Barão Vermelho - e Ariovaldo Contesini; os metais "da Padre Miguel" (Serginho Trombone, Bidinho e Márcio Montarroyos de trumpete, Oberdan "Black Rio" Magalhães no sax alto, Zé Carlos "Bigorna" no sax tenor, Leo Gandelman no sax barítono...); Ronaldo Barcellos e Tony Bizarro (vocais)...

"Jorgeia Corisco" também merece destaque no repertório. E tem a versão de "Baila comigo", que sonorizou a abertura da novela homônima da TV Globo.

Enfim, uma reedição alvissareira para lembrar com saudades de Lincoln & Robson. Bem podia ser reeditado em CD, já que a reedição da finada Trama já está fora de catálogo há tempos...

Felipe dos Santos Souza

rcvsiqueira disse...

Com certeza vem para minha coleção. Aliás deveriam relançar também o "Robson Jorge", de 1977.

Márcio disse...

Grande disco! Tenho o CD, mas não exitaria em comprar nova cópia se rolasse uma remasterização e uma reedição caprichada, já que os lançamentos do finado selo Cast eram de uma pobreza medonha em termos visuais e de informação.

Luca disse...

esse é o "clássico" álbum que ninguém ouviu mas neguinho adora tirar onda de "cult"

Martins disse...

Tenho este disco em cd remasterizado pela Trama que fez um belo trabalho sonoro mas pecou na hora de fazer a capa do cd colocou só a foto da capa em tamanho reduzido. Vale a compra.

Mauro Silva disse...


Este belo trabalho, saiu também no Japão em CD... (claro que em CD), o Japão esta à frente, jamais iria lançar vinil afff.
Aliás o Japão lança muito dos nossos discos antigos em CD, eu não sei como eles fazem isso, por que eu penso que a "master" dos discos estão aqui nas gravadoras. Só sei que a remasterização é muito foda! Som puro e cristalino!

Só aqui no Brasil mesmo pra ter modinha arcaica de vinil, é como caranguejo anda pra trás :(

Ronaldo disse...

Álbum incrível! Merecia ser relançado também em CD.