Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 13 de dezembro de 2014

Plebe lança 'Nação daltônica', seu primeiro disco de estúdio desde 2006

Nas plataformas digitais desde 6 de novembro de 2014, o primeiro disco de estúdio da banda brasiliense Plebe Rude em oito anos, Nação daltônica, ganha edição física neste mês de dezembro de 2014 via Substancial Music. Sucessor do CD R ao contrário (Independente / Outra Coisa, 2006) na discografia de estúdio da banda, o álbum Nação daltônica tem produção assinada por Philippe Seabra. O líder da Plebe pilotou a gravação feita em seu estúdio Daybreak, em Brasília (DF). Mixado em Nova York (EUA) por Kyle Kelso, o disco apresenta repertório inédito e autoral, inteiramente assinado por Seabra com tom politizado que soa coerente com a história da Plebe Rude, banda nascida no ninho punk de Brasília (DF) no início dos anos 1980. Anos de luta (faixa que questiona o conteúdo da mídia e a alienação da juventude dos anos 2000), Quem pode culpá-lo?, Retaliação (parceria de Seabra com André X, baixista da Plebe), Rude resiliência (outra parceria de Seabra com André X), Sua história e Três passos (rock de espírito punk) são seis das oito músicas inéditas apresentadas entre as dez faixas de Nação daltônica, sexto disco de estúdio da Plebe Rude, cujo último projeto fonográfico foi o CD e DVD Rachando concreto - Ao vivo em Brasília (Coqueiro Verde Records, 2011). Do repertório dessa gravação ao vivo, a propósito, a Plebe rebobina Tudo que poderia ser em registro de estúdio feito para Nação daltônica. A outra música do sexto disco de estúdio da Plebe Rude que já tem melodia pré-existente é Mais um ano você, versão em português de Will you stay tonight? (Stephen Fellows, Kevin Bacon, Mik Glaisher e Andy Peake, 1983), música do quarto álbum de estúdio da banda inglesa de pós-punk The Comsat Angels. Detalhe: o garoto visto de costas na capa de Nação daltônica é o mesmo que observava o caos em ilustração do segundo disco da banda, Nunca fomos tão brasileiros (EMI, 1987), o sucessor do histórico EP O concreto já rachou (EMI, 1986).

5 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Curta a página de Notas Musicais no Facebook e acompanhe as atualizações diárias do blog.

Marcelo Delfino disse...

Conferi a página oficial da Substancial Music e logo na primeira página tem um banner informando que o CD novo da Plebe estará "nas lojas em maio". Se alguém ouviu o CD, só pode ser integrante da banda, do estúdio, da produção do disco ou da gravadora. Ou algum amigo da banda ou crítico musical que ouviu as músicas por outra mídia que não o CD original, que ainda deve estar longe de sair da fábrica.

Mauro Ferreira disse...

Marcelo, o disco da Plebe já está comigo, em edição física em CD enviada pela assessoria da Substancial Music. Outros críticos também já receberam o CD. Não entendi a razão de você duvida da existência do CD, uma vez que o mesmo já se encontra à venda em lojas como a Saraiva desde dezembro. Abs, MauroF

Rogerio Carnaúba disse...

Eu tenho o CD e comprei em 2014

Rogerio Carnaúba disse...

Eu tenho o CD físico e comprei em 2014.