Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Artistas brasileiros dos 70 povoam segundo CD da novela 'Boogie oogie'

A edição em dois CDs da trilha sonora da novela Boogie oogie inverte a ordem e o padrão a que os consumidores de discos de novelas foram habituados pela gravadora Som Livre desde os anos 1970. Normalmente, o primeiro disco da trilha sonora de uma novela da TV Globo apresenta as músicas brasileiras da trama. Os sucessos internacionais são lançados somente em outro disco, lançado geralmente no meio da novela. No caso de Boogie oogie, cuja trama é ambientada nos dancin' days dos anos 1970, o primeiro CD editado via Som Livre trazia somente hits internacionais da década, sendo a maioria músicas associadas à disco music. Já o segundo CD - Boogie oogie vol. 2, posto nas lojas nesta segunda quinzena de dezembro de 2014 - é dominado por gravações lançadas por artistas brasileiros nos anos 1970, embora traga também alguns hits estrangeiros da época. O disco abre com Dancin' days (Ruban e Nelson Motta, 1978), tema de abertura da novela homônima que disseminou a moda das discotecas pelo Brasil em 1978. O CD Boogie oogie vol. 2 também rebobina as gravações originais de A noite vai chegar (funk-disco de Paulinho Camargo, gravado por Lady Zu em 1977), Acabou chorare (Luiz Galvão e Moraes Moreira, 1972, faixa-título do segundo álbum do grupo Novos Baianos), As dores do mundo (Hyldon, 1974), Barato total (de Gilberto Gil na voz de Gal Costa, 1974), Coisas da vida (Rita Lee, 1976), London, London (Caetano Veloso, 1971) e Minha teimosia, uma arma para te conquistar (Jorge Ben Jor, 1974). Sossego, música emblemática da fase disco music da obra de Tim Maia (1942 - 1998), está sendo usada na trilha sonora da novela, mas ficou fora do CD, provavelmente por questões jurídicas relativas à autorização da reprodução desse fonograma do Síndico no disco.

6 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ A edição em dois CDs da trilha sonora da novela Boogie oogie inverte a ordem e o padrão a que os consumidores de discos de novelas foram habituados pela gravadora Som Livre desde os anos 1970. Normalmente, o primeiro disco da trilha sonora de uma novela da TV Globo apresenta as músicas brasileiras da trama. Os sucessos internacionais são lançados somente em outro disco, lançado geralmente no meio da novela. No caso de Boogie oogie, cuja trama é ambientada nos dancin' days dos anos 1970, o primeiro CD editado via Som Livre trazia somente hits internacionais da década, sendo a maioria músicas associadas à disco music. Já o segundo CD - Boogie oogie vol. 2, posto nas lojas nesta segunda quinzena de dezembro de 2014 - é dominado por gravações lançadas por artistas brasileiros nos anos 1970, embora traga também alguns hits estrangeiros da época. O disco abre com Dancin' days (Ruban e Nelson Motta, 1978), tema de abertura da novela homônima que disseminou a moda das discotecas pelo Brasil em 1978. O CD Boogie oogie vol. 2 também rebobina as gravações originais de A noite vai chegar (funk-disco de Paulinho Camargo, gravado por Lady Zu em 1977), Acabou chorare (Luiz Galvão e Moraes Moreira, 1972, faixa-título do segundo álbum do grupo Novos Baianos), As dores do mundo (Hyldon, 1974), Barato total (de Gilberto Gil na voz de Gal Costa, 1974), Coisas da vida (Rita Lee, 1976), London, London (Caetano Veloso, 1971) e Minha teimosia, uma arma para te conquistar (Jorge Ben Jor, 1974). Sossego, música emblemática da fase disco music da obra de Tim Maia (1942 - 1998), chegou a ser cogitada para entrar na trilha sonora da novela, mas ficou fora da trama e do CD, provavelmente por questões jurídicas relativas à autorização do uso do fonograma.

Cassius Araujo disse...

Este segundo volume da trilha sonora da novela Boogie Oogie não chega a ser ruim, mas é muito inferior ao primeiro volume que trás músicas atemporais maravilhosas para quem curte/curtiu o movimento Disco iniciado nos Estados Unidos na segunda metade dos anos 70.A melhor incluída neste cd aqui resenhado é ´Daddy Cool´do espetacular Boney M e suas lindas vocalizações. Ficaram de fora nomes seminais como Roberta Flack,Village People e The Ritchie Family entre outros não menos geniais. Nunca fui um consumidor de discos de novelas, mas este Boogie Oogie vol. 1 é na minha opinião de apaixonado por música o melhor do gênero já lançado no Brasil em todos os tempos.

Eduardo disse...

Mauro, SOSSEGO ficou de fora do cd, mas toca bastante na novela desde o início, sempre como trilha das vinhetas de passagem de tempo da trama.

Mauro Ferreira disse...

oi, Eduardo, grato pela informação. Quase não vejo essa novela. Abs, MauroF

ADEMAR AMANCIO disse...

Eu achava que a gravação de Lady Zu tivesse sido lançada no primeiro disco.

CelloPiazza disse...

Toca também A FIM DE VOLTAR, do Tim Maia, pelo jeito as 2 músicas ficaram fora !